Home / Plantas / Couve Flor Tem Lagarta?

Couve Flor Tem Lagarta?

Se você for um inexperiente lavrador que plantou uma pequena horta no fundo de seu quintal e resolveu arriscar o cultivo de repolho ou couve flor, saiba que essas plantinhas vão atrair lindas borboletas. Talvez você fique encantado com elas passeando por entre sua horta e dando aquele toque de beleza ao pousar em seus brotos… Mas não é pra achar bonito não! Essas visitas são, na verdade, indesejáveis e podem desgraçar sua couve flor.

Lagartas Na Couve Flor

Essas lindas borboletas que mencionamos na introdução são consideráveis perigos porque elas porão ovos. Estes eclodem em larvas que produzem pequenos buracos nas folhas quando começam a se alimentar deles, tornando-se muito maiores à medida que as lagartas começam a se alimentar mais vigorosamente. As lagartas também produzem pequenos depósitos granulares, marrons ou verde-escuros, à medida que se alimentam. Dependendo de onde você vive, duas espécies são pragas particularmente importantes a considerar: a grande borboleta branca, pieris brassicae, e a pequena borboleta branca pieris rapae. A borboleta grande, pieris brassicae, é mais comum na Europa, mas pode ser encontrada também no norte da África e na Ásia. Porém, sua capacidade de vôo é surpreendente e, em seu ciclo migratório, pode atingir os Himalaias e as Ilhas Britânicas, ou além. Já a borboleta pequena, pieres rapae, além de ser encontrada nas mesmas regiões da grande, também é vista hoje na América do Norte, na Nova Zelândia, na Austrália e também aqui no Brasil.

As Borboletas e suas Lagartas

As lagartas de algumas espécies de borboletas podem causar danos extensos a couve flor e outros brássicas, fazendo buracos nas folhas e abrindo um túnel para as cabeças. As plantas começam a apodrecer e ficam estragadas com excrementos. Enquanto a borboleta pequena é uma espécie nativa que surgiu acidentalmente em outros países, a borboleta grande geralmente é migratória, provavelmente fugindo do inverno do norte da Europa. Grandes borboletas brancas têm sido frequentemente vistas cruzando o canal da Inglaterra em enxames de centenas de indivíduos até mesmo na direção da América do Norte. As borboletas grandes hibernam como pupas. Aqueles que sobreviverem aos meses frios vão nascer em borboletas durante a primavera. As borboletas acasalam-se, e em seguida, cada fêmea coloca algumas centenas de ovos, nas folhas de repolhos, couve flor e outras plantas relacionadas. Os ovos das borboletas grandes geralmente são colocados em lotes de dez a vinte, que eclodem em lagartas amarelas e pretas ligeiramente peludas em cerca de duas semanas. Essas grandes lagartas se alimentam por um mês ou mais e podem atingir 50mm de comprimento antes de se transformarem em pupas.

Tipos Diferentes de Couve Flor
Tipos Diferentes de Couve Flor

Já os ovos das borboletas pequenas são colocados individualmente e eclodem em lagartas verdes aveludadas e brilhantes. Diferente das outras lagartas, essas muitas vezes se enterram nas cabeças dos repolhos e da couve flor para se alimentar. As grandes lagartas deixam suas plantas alimentícias quando prontas para pupar e geralmente se prendem a uma superfície vertical como uma cerca ou parede com uma cinta de seda antes de sua pele final ser derramada. Durante os meses de verão, as pupas logo eclodem na próxima geração de borboletas e o ciclo continua. A gravidade dos problemas com essas lagartas pode variar consideravelmente de ano para ano devido ao clima.

Prevenindo ou Controlando a Proliferação

Felizmente, a proliferação dessas lagartas é muito fácil de controlar, ou mesmo de prevenir caso ainda não tenha surgido o problema. As maneiras de impedir essa praga em seu cultivo são basicamente de três modos: orgânico, químico ou preventivo.

O método orgânico requer que você inspecione a parte inferior das folhas e remova qualquer aglomerado de ovos. Remova lagartas à mão, particularmente antes que o cultivo comecem a desenvolver as cabeças. Incentive os pássaros insetívoros dentro de sua lavoura usando alimentadores de pássaros no inverno e caixas de ninho na primavera. Não remova lagartas mortas e velhas que se tornaram parasitas, pois estas produzirão muito mais parasitas que atacarão e matarão novas gerações de lagartas. Uma bactéria que ocorre naturalmente, bacillus thuringiensis, mata apenas lagartas e não os insetos predadores, e é muito eficaz quando pulverizada completamente acima e abaixo das folhas.

Como método químico, produtos contendo Piretro, ingrediente químico bastante eficaz em borboletas brassicae e rapae pode ser útil. Fala-se de um inseticida biológico, aprovado organicamente, chamado Bacillus thuringiensis subespécie kurstaki que costuma ser eficiente. Esse btk é uma cepa especial de bactérias, não um inseticida químico. Ele paralisa o intestino de lagartas que comem folhas tratadas. As lagartas param de comer logo após ingerir as folhas tratadas com ele e morrem em poucos dias. Independente de qual irá usar, é importante ler as instruções do fabricante para uso e as informações de dados de segurança associadas antes de aplicar quaisquer um destes tratamentos.

Quanto ao método preventivo, basicamente o que pode ser feito é inspecionar as plantas suscetíveis diariamente durante a estação de crescimento e remover quaisquer ovos ou lagartas que forem encontrados. O aparecimento de borboletas brancas pairando em torno de plantas suscetíveis quase certamente significa que os ovos já foram colocados. Outra alternativa pode ser  cobrir plantas com malha à prova de insetos ou lã, embora isso possa levar ao superaquecimento durante os dias mais quentes de verão.Também é válido transferir quaisquer lagartas parasitadas para plantas onde novas infestações de lagarta são esperadas.

A Importância de Tratar essas e Outras Pragas

Couve flor é um vegetal versátil, delicioso cozido ou cru. Sinais comuns de uma invasão de insetos podem ser buracos nas folhas, trilhas na folhagem, vegetação em falta e baixo vigor. Algumas das maiores pragas de insetos são fáceis de detectar, mas outras são muito pequenas ou só saem à noite, e o diagnóstico pode representar um problema. Conhecer as pragas de couve-flor mais comuns é um bom começo para examinar o problema e aniquilar esses insetos irritantes e destrutivos em plantas de couve-flor. As pragas de couve-flor mais comuns são pulgões, besouros de pulga, lesmas e lesmas, funis de folhas e várias larvas de insetos.

Em linhas gerais para prevenção e controle é aconselhável que use sempre métodos seguros e não tóxicos para o tratamento de insetos e pragas em seu cultivo, o que é bom especialmente para sua segurança ao comer. Além de uma terra preparada, diatomácea, a aquisição de óleos e sabonetes hortículas e a própria prevenção e controle manual, você também pode comprar inimigos naturais na forma de nematóides e vespas benéficos. E, não se preocupe! No caso dessas lagartas (embora não estejamos recomendando isso!), não há nenhum indício médico de que fará mal a sua saúde se alguma for cozida fortuitamente junto na sua comida.

Veja também

Cravo do Maranhão

Plantas em Extinção na Caatinga

Este grande cerrado no nordeste do Brasil fornece habitat para uma variedade de espécies de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *