Home / Plantas / Classificação das Frutas Segundo Teor de Glicídios

Classificação das Frutas Segundo Teor de Glicídios

No mundo moderno, a ordem é se manter saudável, atitude até louvável e digna de parabéns. No entanto, algumas pessoas estão levando isso ao extremo. O padrão de saúde em muito tem sido distorcido com a busca de corpos magérrimos, anoréxicos, e essa obsessão tem feito as pessoas medirem o que consomem, calculando taxas e proporções diárias, tudo pra se manterem naquele molde que agrada ao padrão social onde vivem. Assim sendo, tudo passa a ser classificado, pesando numa balança de equilíbrio que, em muitos casos, parece estar precisando de regulagem. Até a água entra nessa lista, analisando qual água tem quanto de teor mineral ou outra composição qualquer, antes de decidir se vale a pena consumi-la (pasmem!). Assim o fazem também com as frutas, classificando as espécies segundo seu teor de glicídios pra definir quais podem ou não comer. Será mesmo que é para tanto?

Explicando os Glicídios

A palavra glicídios vem do grego ‘glicos’, que traduz-se doces. São relacionados ao açúcar, ao carboidrato e hidratos de carbono, partes integradas de sua composição fundamental. Essa composição no entanto é muito abrangente. Não estamos falando aqui só do açúcar comum, o refinado e o cristalizado como o conhecemos. São compostos mais complexos. Analisemos os glicídios mais de perto.

Os tipos de glicídios são: a celulose (que são duas, a inulina e a comum. A inulina é a que origina a glicose e a comum é que origina a frutose); a frutose (que encontramos nas frutas doces e no mel, por exemplo), glicose (que encontramos no mel da abelha e também em algumas frutas tipo a uva, por exemplo), amido (muito usado na fabricação de maquiagem, na fabricação do álcool também); e a sacarose (presente em várias plantas e o ingrediente principal do açúcar comum).

O Teor de Glicídeos nas Frutas

A grande questão é: com tanta coisa doce na composição dos glicídios, sua presença nas frutas não indicaria um alerta? Será que não deveríamos mesmo nos preocupar?

Quimicamente, os carboidratos na fruta e os açúcares em uma barra de chocolate são os mesmos, mas os efeitos na sua saúde não poderiam ser mais diferentes. Quando os especialistas dizem que você deve limitar sua ingestão de açúcar, eles estão falando sobre açúcares adicionados: aqueles polvilhados em assados, doces, cereais, bebidas de frutas, molho de tomate, refrigerante e afins. Os carboidratos naturais da fruta são processados ​​de forma um pouco diferente pelo seu corpo, porque a fibra na fruta minimiza o impacto dos glicídios nos níveis de açúcar no sangue. Além disso, você também obtém vitaminas, minerais e outros nutrientes saudáveis.

As Vantagens dos Glicídios nas Frutas

Estudos mostraram que comer frutas ajuda a proteger contra alguns tipos de câncer, doenças cardíacas , derrame e outras condições. Você sabia também que cada porção diária de frutas pode estar ligada a uma perda de peso média de meio quilo ao longo de um período de quatro anos? Pesquisadores sugeriram, através de um estudo feito, que os flavonóides (antioxidantes presentes nas frutas) podem ter um efeito sobre o metabolismo. Pessoas com uma dieta rica em flavonóides eram mais propensas a manter seu peso à medida que envelhecem, em comparação com pessoas que não ingeriam alimentos altamente flavonóides. As frutas que pareciam ter o maior benefício foram maçãs e as pêras.

Claro, há muitas evidências que mostram como a ingestão excessiva de açúcar é prejudicial. Isso inclui açúcar de mesa (sacarose) e xarope de milho rico em frutose, ambos com metade da glicose e metade da frutose. Uma razão pela qual a ingestão excessiva de açúcar é prejudicial é o efeito metabólico negativo da frutose quando consumida em grandes quantidades. Muitas pessoas acreditam agora que, como os açúcares adicionados são ruins, o mesmo deve ser aplicado às frutas, que também contêm frutose. No entanto, isso é um equívoco. A frutose é prejudicial apenas em grandes quantidades, e é quase impossível comer demais a frutose comendo frutas.Por mais que a frutose possa causar danos quando consumida em excesso, não há frutose suficiente na fruta para causar preocupação.

Mesa Farta de Frutas
Mesa Farta de Frutas

Pode incluir frutas em seu cardápio diário pois esse consumo de frutose nelas nunca será suficiente para fazer mal. Além da composição significativa de fibras e água na fruta, esse consumo é lento pela mastigação. Você não consegue engolir uma maçã inteira de uma vez só, consegue? E é este processo lento de comer e digerir, que contribui para que o fígado assimile a frutose lentamente. Além disso, a fruta é “incrivelmente cheia”, ou seja, a maioria das pessoas se sentirá satisfeita depois de comer uma maçã grande, que contém 23 gramas de açúcar, 13 das quais são frutose. Compare isso com uma garrafa de Coca-Cola 190ml, que contém 52 gramas de açúcar, 30 dos quais são frutose, e não tem valor nutricional. Uma única maçã faria você se sentir completamente cheio e menos inclinado a comer mais comida. Por outro lado, uma garrafa de refrigerante tem uma saciedade notavelmente fraca e as pessoas não compensam o açúcar comendo menos alimentos. Quando a frutose atinge seu fígado rapidamente e em grandes quantidades, como é o caso quando você bebe refrigerante, pode ter efeitos adversos à saúde com o tempo. No entanto, quando ele atinge o fígado lentamente e em pequenas quantidades, como é o caso quando você come uma maçã, seu corpo está bem adaptado para metabolizar facilmente a frutose.

Os açúcares nos sucos de frutas não são diferentes. Suco contém vitaminas e minerais, mas a maioria tem falta de fibras. Então, seus açúcares entram no seu sistema muito mais rápido do que os da fruta inteira. E suco é uma fonte mais concentrada de açúcares e calorias. Por exemplo, uma xícara de fatias de maçã tem cerca de 50 calorias e 11 gramas de açúcares, e uma xícara de suco de maçã tem cerca de duas vezes esses valores. Portanto, recomendamos optar por comer frutas, e não fazer sucos com elas ou qualquer outro tipo de receita de consumo. Portanto, embora a ingestão excessiva de açúcar possa ser prejudicial, isso não se aplica a frutas inteiras. Pelo contrário, elas são alimentos reais, ricos em nutrientes preenchidos satisfatoriamente. Se você pode tolerar frutas e não estiver com uma dieta baixa em carboidratos ou cetogênica, coma frutas. Enquanto comer grandes quantidades de açúcar adicionado é prejudicial para a maioria das pessoas, o mesmo não se aplica à fruta. Frutas inteiras levam tempo para mastigar e digerir. Por causa disso, você se sente mais completo e seu corpo pode facilmente tolerar as pequenas quantidades de frutose.

Quando Evitar o Consumo de Frutas

Mesmo que a fruta seja saudável para a maioria das pessoas, existem algumas razões pelas quais outras pessoas precisam evitá-la. Uma razão é quando a pessoa tem uma dieta muito baixa em carboidratos ou cetogênica. O principal objetivo dessas dietas é reduzir a ingestão de carboidratos o suficiente para que o cérebro comece a usar principalmente corpos cetônicos como combustível em vez de glicose. Para que isso aconteça, é necessário restringir os carboidratos a menos de 50 gramas por dia, às vezes até 20 a 30 gramas. Dado que apenas uma única peça de fruta pode conter mais de 20 gramas de carboidratos, é óbvio que as frutas são inadequadas para essa dieta. Outra razão é em casos que a pessoa tenha alguma intolerãncia relevante a compostos de frutas como os carboidratos, por exemplo.

Diante disso, não se atenha a classificar teor de glicídios em frutas. Se não está incluído nessa parcela de pessoas citadas como tendo de evitá-las, então use e abuse desse consumo delicioso e natural, cheio de valores nutritivos que só as frutas podem nos dar!

Veja também

Lindo Cravo Vermelho Gigante

Mudas de Cravos Gigantes

Essas variedades de cravos são consideradas as flores símbolos de vários países como Eslovênia, Mônaco …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *