Home / Plantas / Banana Pacovan Benefícios

Banana Pacovan Benefícios

Entre os principais benefícios proporcionados pelo consumo da deliciosa banana Pacovan, também conhecida como banana Comprida, Chifre de Boi ou Banana da Terra, está o seu alto poder natural de ser uma banana de verdade.

Banana Pacovan pode ser Transgênica?

No entanto, para que seus benefícios sejam realmente comprovados é preciso ter certeza de que não estamos diante de uma variedade criada em laboratório, como a Pacovan Ken. Penso que deram o nome de propósito. O nome Ken desgraça a Pacovan natural, tipo… como se ela fosse a Barbie, entende? Se você entende de Barbie e Ken com certeza entende de bananas, ou não. De qualquer forma o importante é saber qual das duas você está comendo. E isso não tem absolutamente nada de engraçado.

Banana Pacovan é uma espécie em extinção, assim como todas as bananas que você comeu quando era criança (galera com mais de 20 anos). Você sabia que banana não é mais banana? “I é u quê então?” A maioria das que circulam nos supermercados é uma “disgrama” inventada em laboratório como melhoramento genético.

Banana Pacovan e a Sigatoka Negra

A Pacovan Ken é um híbrido lançado pela Embrapa para resistir ao mal da Sigatoka-Negra, uma doença que “surgiu” para aniquilar a fruta dos economicamente menos favorecidos. Como assim, a banana estava naturalmente ao alcance de todos e tiveram a audácia de elitizar a fruta? Exatamente!

Acabaram com as variedades tradicionais para que a banana, a fruta mais barata e acessível do Brasil (rica em fósforo, potássio, cálcio, vitamina C, B1, B2, B3, B5, B6, B9, B12, entre outros micronutrientes) se tornasse o que ela é hoje, um “desbanana”, que vem a ser tudo o que não é uma banana natural e que ainda por cima custa o olho da cara nos supermercados.

Não vou entrar em detalhes pois o editor ocasional disse que esse texto deve ter no mínimo 1000 palavras. Quando eles dizem isso significa que é bom escrever pelo menos 2000. Se fosse para explicar o “paranauê” todo que a BASF (leia-se IGB-Farben) fez desde o fim da segunda guerra mundial até os dias de hoje para conquistar a hegemonia comercial na Europa central e manter o grosso do continente americano como um gigante exportador de commodities ao mesmo tempo em que se configura como um colosso importador de tecnologia e insumos agrícolas sobre os quais não detém patentes, deixando, de quebra, a alimentação do povo mais cara, transgênica e carregada de resíduos agrotóxicos (não pode citar a palavra agrotóxico, senão pode haver processo. O certo é escrever “defensivo”). Se eu tivesse que explicar tudo isso à modo de não parecer uma teoria de conspiração precisaria de pelo menos 10 mil palavras incluindo citações, fontes e artigos científicos que tornariam o texto denso, chato e menos fantástico. Não vai rolar. Vou resumir a coisa toda assim:

Em 1998 surgiu a tal de sigatoka-Negra no estado do Amazonas. Em menos de 6 meses já havia se espalhado por todo o Brasil. O resultado é que a banana desapareceu dos CEASAS e de todos os supermercados brasileiros e ninguém sabia o que estava acontecendo, produtores nem consumidores. “Derrepentemente” vem a EMBRAPA com a solução: variedades de banana resistentes à Sigatoka-Negra. Ótimo! Era tudo o que os produtores e o povo precisavam: bananas geneticamente modificadas para salvar a produção brasileira de uma doença inventada pelo capiroto.

O mais estranho nisso tudo, pelo menos para mim que acompanhei à miúde, é que entre o desabastecimento e o reabastecimento do mercado interno houve um período muito curto, ou seja, a Sigatoka acabou com os bananais do país em 6 meses e 6 meses depois o mercado já havia sido reabastecido? Como assim? Pelo que consta quando uma epidemia surge nessas proporções são necessários anos de estudo para formular uma solução eficiente. A escolhida foi muda geneticamente “melhorada”. Levaram 6 dias para fazer isso e descansaram no sábado. Depois mandaram milhões de híbridas para os 4 cantos do Brasil (porque todo produtor de banana estava desesperado para não perder 100% de suas plantações). As mudas cresceram e frutificaram rapidamente à base de super adubos e o milagre aconteceu: um ciclo que antes demorava de 12 a 24 meses para se completar (tempo entre o desenvolvimento da planta e o cacho de vez no pé) diminuiu para 6 meses, porque foi exatamente esse o tempo que durou a crise da banana no Brasil entre o “surgimento da praga” no Amazonas, a veiculação da notícia na grande mídia brasileira (inclusive na Globo), a falta do produto em praticamente todos os estados brasileiros, o desenvolvimento das novas mudas, a logística de distribuição da variedade híbrida para os produtores de norte a sul, o ciclo de crescimento e produção, colheita e envio para os Ceasas, o reabastecimento e a nova banana disponível nos supermercados tupiniquins.

Cachos de Banana no Ceasa
Cachos de Banana no Ceasa

Particularmente acho que se a coisa toda não fosse um engodo, a crise demoraria cerca de 3 anos até ser resolvida num país tão tecnologicamente atrasado como o nosso. E o que é mais interessante, quase ninguém notou os detalhes da nova banana: A geometria não é mais a mesma, ela tem ângulos, 5 lados, ponta obtusa, super esquisita. Os cachos amadurecem fora do tempo e de maneira desproporcional, verde no meio, madura na ponta, madura no meio, verde na ponta, uma loucura. Tem gosto, textura, tamanho e sabores diferentes da banana crioula (crioula, em agricultura natural, significa tudo o que não foi modificado em laboratório). E para finalizar são mal nutridas – deficientes em vitaminas – ao mesmo tempo carregadas com altas doses de fungicidas patenteados pelas conceituadas empresas estrangeiras desenvolvidas na Alemanha pós-guerra.

Banana Pacovan e Agrofloresta

Para o produtor sobrou o custo do controle químico-mecânico (maquinário, implemento, defensivo, corretivo, adubação primária, secundária e micro nutrientes)  e 100 anos de solidão insistindo na monocultura extensiva quando a agrofloresta sintrópica já está disponível e ao alcance de todos com 80% menos custo e 20% mais eficiência produtiva.

Conversei com um produtor outro dia. Disse-me que 50% do lucro da produção vai para o pagamento de adubo e veneno. Dos outros 50% ele paga mão-de-obra. Quando sobra lucro é pouco. Em sua família ele será o último a ser agricultor, “Se Deus quiser”, como disse com a boca cheia.

Minha mãe adora banana. Tem dias que não compro de raiva. Custava R$ 1,00 o kilo. Hoje chega a custar mais de R$ 5,00. Preço médio durante o ano R$ 3,00. Está competindo com o tomate e a maçã, passou a laranja e o limão e se tudo continuar como está vai chegar ao status de fruta de rico em menos de 10 anos porque os produtores não vão aguentar o tal do agribusiness por muito mais tempo.

Agrofloresta sintrópica, agroecologia, agricultura familiar, agricultura orgânica. O Brasil tem tecnologia própria para ser produtor-consumidor e exportador de alimentos de excelente qualidade com alto valor agregado. No entanto continua a ser reconfigurado como eterno dependente de um codex alimentarius compreensível apenas para quem domina o latim. Ainda somos a república das bananas, de caras bananas, ou dos caras bananas, como preferir.

Banana Pacovan Emagrece ou Engorda?

A boa notícia é que se você tiver um amigo produtor agroecológico poderá conhecer essa raridade chamada banana crioula. Conheço alguns e, vez em quando, tenho a sorte de comer Banana da Terra na farofa do almoço de domingo.
Mas afinal, banana Pacovan emagrece? Banana Pacovan engorda?

A pergunta que você deve fazer é a seguinte: A crise de obesidade que se espalhou pelo mundo tem a ver com o envenenamento lento e progressivo dos consumidores pelas altas doses de agrotóxicos aplicados nas plantações de alimentos híbridos e geneticamente modificados?

“Veneno quando não mata engorda” (velho adágio popular).

by Marcos Paulo Carlito

Veja também

Lindo Cravo Vermelho Gigante

Mudas de Cravos Gigantes

Essas variedades de cravos são consideradas as flores símbolos de vários países como Eslovênia, Mônaco …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *