Home / Natureza / Vulcão Villarrica Morte Brasileiro

Vulcão Villarrica Morte Brasileiro

Vulcão Villarrica no Chile, um dos vulcões mais ativos do país , é popular entre os caminhantes e alpinistas, que vêm ao Parque Nacional Villarrica para apreciar a bela paisagem e (quando a atividade de Villarrica permite) o desafio de subir as encostas do vulcão 2.847 metros. Mas um vulcão não precisa estar em erupção para ser perigoso, e Villarrica certamente tem seus perigos.

Acidente Com Brasileiros e Outros

Em janeiro de 2010, uma avalanche de neve atingiu um grupo de turistas que subia até a cratera, deixando um turista brasileiro gravemente ferido e alguns de seus companheiros levemente feridos. A avalanche, supostamente de 100 metros de largura, ocorreu em boas condições climáticas e pegou o brasileiro e seu guia de montanha completamente de surpresa.

Em março de 2012, o corpo de um cidadão brasileiro de 28 anos foi encontrado em uma fenda do vulcão Villarrica a 2400 metros acima do nível do mar. Ele e outros dois sul-americanos escalavam quando uma suposta displicência de um dos integrantes acabou por puxar os outros dois pra morte sob a neve.

Um jovem francês morre e seu pai fica ferido após um acidente na escalada do vulcão Villarrica em setembro de 2016. A notícia é que esse jovem junto com seu pai e irmão faziam uma escalada em área não autorizada para a atividade quando ocorreu um desequilíbrio e a queda fatal em uma das encostas da subida.

As notícias mais recentes envolvem chilenos, incluindo funcionários experientes da região do vulcão. E todos os casos registrados, sem excessão, ocorreram pelas mesmas razões: imprudência ou ineficiência (inexperiência no tipo de escalada).

Villarrica, de 2840 metros de altura, é um vulcão ativo com um lago de lava em sua cratera. É um destino popular para os caminhantes. Centenas escalam o pico a cada verão para espiar dentro da cratera, e mais de cem pessoas morreram nessa caminhada nos últimos 80 anos.

As Razões das Mortes

Villarrica é o centro de uma verdadeira bonança turística, visitado anualmente por milhares de alpinistas que anseiam por conquistá-lo. Mas a verdade é que muitos estão mal preparados para a subida. Uma autoridade de resgate chilena alertou que “as pessoas perderam o respeito pelo vulcão. Muitos vêm sem as coisas de que precisam. Eles acham que é um jogo e depois nos obrigam a resgatá-los.”

A autoridade de resgate exemplificou mencionando que o vulcão Villarrica é uma subida particularmente popular entre os jovens israelenses que se preparam para o serviço nas Forças de Defesa de Israel. “Eles vêm principalmente sem experiência e com equipamento insuficiente. Acham que tudo aqui é o deserto e não estão devidamente equipados”.

O agente de resgate explicou que desde a década de 80 os alpinistas que se dirigem ao cume passam por um memorial a dois israelenses mortos enquanto escalavam o vulcão. E ainda esclareceu que, mesmo sabendo todos que terão de se responsabilizar (eles ou a família) com as despesas decorrentes de resgate por imprudência ou escaladas não autorizadas devidamente, os alpinistas continuam chegando, incluindo muitos israelenses.

Villarrica é um Vulcão Perigoso

Interessante que o vulcão Villarrica é considerado perigoso. Há mais de 2000 vulcões nessa cordilheira e o Villarrica é um dos mais perigosos. Está classificado entre os seis que mais chamam a atenção dos vulcanologistas como risco iminente de erupção de média a grande escala.

Villarrica é um estratovulcão e um dos muitos vulcões ativos da Zona Vulcânica do Sul dos Andes Chilenos. Esta seção de vulcões se formou em resposta à subducção da placa de Nazca sob as placas sul-americanas e se estende ao longo da espinha dorsal do Chile por mais de mil quilômetros. Há pelo menos uma erupção de qualquer vulcão neste arco, em média, todos os anos.

Embora a maioria das erupções recentes e historicamente documentadas de Villarrica tenham sido relativamente pequenas, o vulcão tem um passado mais dramático. Cerca de 4.000 anos atrás, algumas erupções violentas formaram o chamado ‘Pucon Ignimbrite’, em uma erupção que classifica como 5 no índice de explosividade vulcânica. Outra série de erupções há cerca de 16 mil anos pode ter sido ainda maior, formando depósitos conhecidos como Lican Ignimbrite.

As erupções passadas de Villarrica causaram perturbações significativas e mortes múltiplas, principalmente devido aos efeitos de lama vulcânica, que muitas vezes acompanham erupções neste vulcão. Lahars são um dos perigos mais comuns e sérios em muitos vulcões, já que podem ser desencadeados (por exemplo, derretimento de neve ou queda de chuva) sem que haja qualquer erupção significativa.

Quem Procurar vai Achar

Mais de 100 milhões de pessoas visitam locais vulcânicos ao redor do mundo todos os anos. Nos Estados Unidos, o Parque Nacional dos Vulcões do Havaí, onde o Kilauea entra em erupção quase continuamente desde 1983, atrai 2 milhões de visitantes; as características geotérmicas do Parque Nacional de Yellowstone atraem cerca de 3 milhões de visitantes por ano.

Mais de 1 milhão de pessoas visitam o Monte Rainier, em Washington, que é um dos 16 “ Vulcões da Década ” identificados pelos vulcanologistas como parte da Década Internacional das Nações Unidas para Redução de Desastres Naturais , devido a suas histórias de grandes e destrutivas erupções. sua proximidade a grandes centros populacionais.

Além disso, há também uma tendência crescente para o turismo de aventura, em que as pessoas estão forçando o envelope cada vez mais longe, diz ela. Escalar um vulcão ativo é apenas uma atração tão extrema que atrai milhões de pessoas todos os anos. Isso se deve, em parte, a um aumento na realidade de programas de TV baseados em aventura e viagens focados em locais exóticos, incluindo vulcões.

O nível de risco apresentado por qualquer vulcão individual varia amplamente com base em vários fatores, incluindo o tipo de vulcão, se está ativo ou inativo, as condições climáticas e a condição física do turista. Qualquer montanha pode representar um perigo para os turistas inexperientes.

Destruição Causada pelo Kilauea
Destruição Causada pelo Kilauea

Como o turismo vulcânico geralmente envolve viagens para destinos remotos nas montanhas e atividades como esqui, caminhadas e montanhismo, muitos dos acidentes e ferimentos causados ​​por vulcões, desde cortes leves e escoriações a ossos quebrados, ou até condições de risco de vida como hipotermia e doença de altitude, ocorrem em vulcões adormecidos. Em vulcões ativos, os riscos são agravados.

As preocupações são óbvias. Turistas despreparados para uma caminhada básica estariam ainda mais mal equipados para enfrentar riscos vulcânicos e geotérmicos, como erupções inesperadas, emissões de gases tóxicos ou água escaldante.

Estatísticas precisas sobre mortes e ferimentos devido ao vulcão geoturístico em todo o mundo são difíceis de encontrar. Nenhuma organização internacional acompanha esses incidentes e cada país lida com a segurança do turismo de forma diferente. Atualmente, não há diretrizes internacionais de segurança para turistas vulcânicos. Desafios para implementá-los incluem a ampla gama de tipos de vulcões, ambientes locais e barreiras linguísticas.

Veja também

A Importância do Ar Para a Saúde

A importância do ar para a saúde está no fato de que é nele que …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *