Home / Natureza / Vulcão No Rio De Janeiro

Vulcão No Rio De Janeiro

Uma curiosidade sobre o estado do Rio de Janeiro que nem todo mundo sabe é que ele é berço de um vulcão. Sim é isso mesmo que você acabou de ler! Na realidade existem dois vulcões nesta região do Brasil que são chamados de Vulcão Mendanha e Vulcão de Nova Iguaçu.

Porém não se assuste, pois os dois vulcões que estão situados no Rio já deixaram de ser ativos há muito tempo atrás, pra ser mais exato, a cerca de aproximadamente 40 milhões de anos.

Essas estruturas rochosas passaram despercebidas por um grande período de tempo, até serem descobertas e estudas no século XX por alguns arqueólogos e pesquisadores.

Embora a notícia da existência de um vulcão em nossa cidade ou até mesmo país possa trazer um certo receio, como já foi dito anteriormente nós não corremos qualquer risco que seja de haver uma erupção ou destes vulcões voltarem a sua atividade.

Vulcão No Rio De Janeiro
Vulcão No Rio De Janeiro

Esta possibilidade é anulada devido ao fato de que na verdade o que o foi encontrado é chamado de corpo geológico e que este é considerado como sendo apenas uma parte do vulcão.

Este corpo geológico foi formado através de diversas transformações sofridas tanto relacionadas a explosões vulcânicas que causavam alterações na forma da estrutura, como também devido as erosões sofridas com o tempo e modificações ligadas a ação do homem sobre o ambiente também.

Ou seja, o real vulcão que pode ter existido ali de fato já foi extinto a muito tempo e é exatamente por este motivo que muitas pessoas ou não possuem conhecimento sobre a existência de um vulcão no Rio de Janeiro ou simplesmente acreditam que as histórias contadas sobre o mesmo sejam apenas uma espécie de lenda urbana.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre essas duas curiosas estruturas situadas em nosso país, vamos falar um pouco mais a respeito delas.

Vulcão No Rio De Janeiro: Vulcão Do Mendanha

O Vulcão Do Mendanha ou a Chaminé do Lamengo, como também é conhecido, é uma estrutura rochosa coberta por uma enorme vegetação, incluindo também um grande número de árvores que foi descoberta no ano de 1935.

Este “vulcão” foi encontrado mais especificamente pelo pesquisador Alberto Ribeiro Lamengo, porém só veio a ser estudada mais a fundo em meados da década de 1960, quando o arqueólogo Carlos Manes Bandeira passou a se interessar mais pelo assunto.

Com o passar dos anos e o aprofundamento de seus estudos o arqueólogo concluiu que a cratera deste vulcão do Rio de Janeiro está localizada na cabeceira do Rio Guandu-Sapê, que fica próximo a região de Campo Grande.

As pesquisas indicam que este vulcão tinha como característica possuir erupções do tipo explosiva, que são mais violentas do que a denominada erupção efusiva. Além disto, foram encontradas provas de que seu magma possuía componentes alcalinos, o que de fato confirma a afirmação acima.

Hoje em dia, esta estrutura rochosa pode ser facilmente avistada por quem passa pela famosa Avenida Brasil.

Vulcão No Rio De Janeiro: Vulcão de Nova Iguaçu

O chamado vulcão de Nova Iguaçu na verdade não é considerado como um vulcão, mesmo depois de inúmeros esforços que contou com o envolvimento de diversas pessoas para que ele pudesse ser reconhecido como tal.

Esta estrutura passou a ser estudada mais a fundo no ano de 1980 pelos estudiosos Viktor Carvalho Klein e André Calixto Vieira. Ambos desenvolveram a tese da existência deste vulcão baseados na existência de algumas estruturas chamadas de bombas vulcânicas e rochas piroclásticas, porém a tese não foi aceita ou divulgada entre os membros da comunidade científica a época.

No ano de 2004, novos pesquisadores voltaram a estudar esta pauta que estava adormecida, porém novamente sem sucesso. Porém desta vez, algumas empresas de meio de comunicação bem conhecidas como a Globo e a Folha de São Paulo empenharam grandes esforços para fazer uma grande divulgação sobre todos os fatos e estudos que estavam sendo realizados a cerca deste possível vulcão situado no Rio de Janeiro.

Embora tenha havido todo este movimento para a divulgação e reconhecimento desta estrutura como sendo verdadeiramente um vulcão, as tentativas foram frustradas, pois mais uma vez a comunidade científica não aceitou a hipótese.

Depois de passado algum tempo, novos estudos sobre esta estrutura foram realizados trazendo a tona a conclusão, desta vez aceita pelos periódicos científicos, de que o vulcão de Nova Iguaçu na verdade não era um vulcão.

Esta informação foi justificada pelo fato de que uma das principais rochas da estrutura é formada por resfriamento de magma por quilômetros de profundidade, característica que é considerada como sendo irreal para um vulcão.

Com o passar do tempo, os estudos que continuaram sendo realizados foram colocando a prova cada um dos argumentos citados pelos estudos iniciais que tentavam justificar a real existência de um vulcão naquele local.

Não só a questão da profundidade da rocha formada pelo resfriamento de magma serviu como base para comprovar a sua inexistência, mas também a comprovação da ausência de estruturas importantes como a cratera e a bomba vulcânica também são provas importantes que refutam as teses iniciais.

Embora tenha sido comprovado que o Vulcão de Nova Iguaçu não seja realmente um vulcão, não quer dizer que nunca houve a existência desta estrutura no Rio de Janeiro.

Estudos feitos em paralelo apontam que há fortes indícios que apontam o acontecimento de fenômenos como as erupções, por exemplo, o que comprova que ali já houve sim a presença de um vulcão, mas devido aos fatores ambientais que ocorreram ao longo desses 40 milhões de anos a estrutura foi completamente extinta.

A Transformação Destas Estruturas Em Atrações Turísticas

Devido a toda movimentação e divulgação que ocorreu na mídia, os chamados vulcões do Rio de Janeiro começaram a despertar a curiosidade de várias pessoas.

Hoje em dia, as estruturas se tornaram uma espécie de ponto turístico que é frequentado principalmente por amantes de esportes em meio a natureza que se aventuram explorando as trilhas e até mesmo praticando rapel ou voando de asa delta através da pista de voo livre que fica situada no local.

E ai, gostou você sabia da possível existência de vulcões no Rio de Janeiro? Para continuar por dentro do assunto leia também o artigo “O Que é um Vulcão?” e acompanhe as postagens do blog Mundo Ecologia.

Veja também

Estudantes de Ecologia

Técnico em Ecologia

O técnico em ecologia é a pessoa que desempenha várias tarefas técnicas no campo e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *