Home / Natureza / Vulcão de Fogo na Guatemala

Vulcão de Fogo na Guatemala

Ali, um grupo de policiais tenta, de todas as maneiras, também eles escapar dos assustadores jatos de fluxos piroclásticos, cinzas vulcânicas e demais fragmentos que são vomitados, impiedosamente, de dentro desse que é chamado de Vulcão de Fogo da Guatemala. Uma  montanha que fica na vila de San Miguel Los Lotes, em Escuintla, um dos 22 departamentos do país.

Mais à frente, bombeiros lutam pelas suas vidas e para salvar as da população. A cada passo, surgem corpos praticamente soterrados sob grossas camadas de cinzas vulcânicas. Os animais, quando não conseguem salvar-se por si mesmos, contam com a ajuda providencial dos moradores, em uma luta desesperada pela sobrevivência.

Nas comunidades de Alotengo, Porvenir, El Rodeo, além dos departamentos de Chimaltenango e Sacatepéquez, dezenas de feridos disputam a atenção dos Poderes Públicos e de inúmeros voluntários com outras dezenas de mortos – em uma dos desastres naturais mais devastadores da região, e, sem dúvida, de toda a América Central.

O saldo: cerca de 3.000 pessoas desabrigadas, quase 300 feridos, mais de 100 mortos, além de um patrimônio material dificilmente recuperável, graças a um evento que não durou mais do que 17 horas, mas que foi o suficiente para deixar um rastro de medo, desespero e enormes prejuízos materiais.

Para os que tiveram a oportunidade de presenciar a tragédia, a cena dos carros desabaladamente tentando levar os moradores para bem longe dali e a imensa nuvem de cinzas vulcânicas que se espalhou por toda a comunidade de Escuintla…

..Somados aos jatos devastadores de fluxos piroclásticos e demais fragmentos saídos da imensa garganta do vulcão, são eventos que, certamente, ficarão marcados em suas vidas, e que dificilmente poderão ser esquecidos pelos habitantes da região.

Quais as Características do Vulcão de Fogo da Guatemala?

Sem dúvida, de acordo com os moradores e estudiosos do local, essa erupção só pode ser comparada com a que ocorreu em meados dos anos 70 – e ganhar nessa comparação –, já que foi capaz de espalhar fragmentos e cinzas vulcânicas por um raio de quase 9km.

O vulcão não levou mais do que 17 horas manifestando a sua força, mas isso foi só do que ele precisou para simplesmente mudar da noite para o dia a rotina dos habitantes dessa região da Guatemala.

O Vulcão de Fogo da Guatemala possui cerca de 3.763 m de altura e está localizado no departamento de Escuintla.

Ele é uma espécie de estratovulcão – aqueles em formato de cone, e moldados pela lava endurecida que escorre em efusões contantes ao longo de milhares ou até milhões de anos.

A montanha está a cerca de 15 km da cidade histórica de La Antigua – cidade erguida em 1543, e que foi o ponto de partida para a Guatemala da forma como conhecemos hoje.

E o pior: ela está bem no chamado Cinturão de Fogo do Pacífico, uma região com as maiores taxas de atividades vulcânicas do mundo, e que presenteou a Guatemala com nada mais nada menos do que mais de 30 vulcões, entre os quais, três que estão em atividade nesse exato instante.

Apesar da fama, os vulcões do país são alguns dos principais pontos turísticos da região, entre os quais, o “Fuego” – como o Vulcão da Guatemala é “carinhosamente” apelidado, graças à sua característica de permanecer, desde a sua formação, em constante atividade. E sempre anunciando a sua presença por meio de uma constante fumarola, como se quisesse manter a população ciente de quem manda nessa região.

A Maior Erupção da História do Vulcão de Fogo da Guatemala

Foi no dia 3 de junho de 2018 que o Vulcão de Fogo da Guatemala registrou aquela que teria sido, de acordo com estudiosos da região, a maior erupção vulcânica da história do país.

O resultado desse desastre foi a morte de cerca de 113 pessoas, quase 3.000 desabrigados, outros 300 feridos, além de inúmeros prejuízos psicológicos e materiais. De acordo com a Defesa Civil do país, ao todo, 1,7 milhão de pessoas foram afetadas, direta ou indiretamente pela tragédia.

Esses números abrangem também a população dos departamentos de Sacatepéquez e Chimaltenango, que não ficam tão distantes do epicentro da tragédia, e que ainda são ligados a Escuintla pela singularidade de assentarem-se nesse assustador Cinturão de Fogo do Pacífico.

Para se ter uma ideia da gravidade desse evento, todas essas regiões citadas receberam o alerta vermelho dos Poderes Públicos, enquanto o país inteiro esteve sob o alerta amarelo, o que indicava a necessidade de aprovação, por parte do parlamento guatemalteco, de um “estado de exceção” – que, obviamente, foi devidamente aprovado.

Isso foi o que garantiu que todas as medidas necessárias para esse tipo de situação pudessem ser tomadas, e o repasse de recursos aprovado, para o alívio de toda uma região.

Um País Inteiro em Estado de Alerta

Apenas algumas horas após o começo das explosões, o porta-voz da Coordenadoria Nacional para a Redução de Desastres, David de León, já anunciava um número que chegava a centenas de pessoas atendidas nos espaços que foram, quase às pressas, disponibilizados para o abrigo de homens, mulheres e crianças socorridos nos locais da tragédia.

Na fuga das terríveis explosões e emissões de fluxos piroclásticos e cinzas vulcânicas (que atingiam cerca de 700°C), as pessoas simplesmente abandonavam as suas casas, apenas com as roupas do corpo, cobertas de cinzas, poeira, sujeira e demais fragmentos, como se saíssem de um campo de batalha em alguma região fora do planeta terra.

Enquanto isso, o Instituto Nacional de Sismologia, Vulcanologia, Meteorologia e Hidrologia mantinha o governo e população devidamente informados sobre a intensidade das explosões, a diminuição dessa intensidade ao longo do dia, além dos riscos de um novo evento – que dependia do conteúdo da lava produzida na câmara.

E esse novo evento não demorou a acontecer, agora na forma de enormes avalanches provocadas pelas chuvas que se abateram sobre a comunidade – um transtorno que acrescentava-se aos já existentes, completando os danos que as nuvens de cinzas vulcânicas ainda não haviam conseguido provocar.

Foi decretado 3 dias de luto pelo presidente da Guatemala, Jimmy Morales. Além de estado de calamidade pública na comunidade de Escuintla, Chimaltenango e Sacatepéquez.

Presidente da Guatemala, Jimmy Morales
Presidente da Guatemala, Jimmy Morales

As consequências das erupções do Vulcão de Fogo da Guatemala até hoje são sentidas. Mas somente o tempo irá mostrar como a comunidade de Escuintla, e demais regiões, poderão voltar à sua normalidade, mesmo sob a constante ameaça dessa temível e imprevisível força da natureza.

Caso queira acrescentar algo a esse artigo, fique à vontade para deixá-lo na forma de um comentário, logo abaixo. E aguardem as próximas publicações do blog.

Veja também

Qual é o Ecossistema Típico de SP?

A Floresta de Araucária é um ecossistema típico do estado de São Paulo (SP). O …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *