Home / Natureza / Super Vulcões Ativos no Mundo

Super Vulcões Ativos no Mundo

A erupção vulcânica na Guatemala esse ano de 2018, que matou cerca de 60 pessoas já nos deixa bastante angustiados. Se contabilizarmos então a catástrofe e morte que vulcões já causaram nos últimos 25 anos então, desde o início da década de 90, provavelmente você ficaria alarmado, pensando no quão perigoso é morar próximo deles. E se eu disser que todas essas erupções recentes são insignificantes se comparadas ao efeito que pode causar a erupção de um supervulcão?

Um vulcão que entra em erupção e lança magma e partículas rochosas sobre uma área superior a 1000 quilômetros cúbicos é considerado um supervulcão. Estas erupções maciças superam as erupções vulcânicas típicas. É como comparar um pequeno choque da eletricidade estática a um relâmpago.

O Que é um Super Vulcão?

O Monte Vesúvio produziu 100.000 jardas cúbicas de magma por segundo durante sua enorme explosão em 79 DC. O dano causado por esse vulcão “comum” era lendário. Se o Monte Vesúvio fosse um supervulcão, teria produzido 100 milhões de metros cúbicos de magma por segundo.

O Perigo dos Vulcões
O Perigo dos Vulcões

Alguns cientistas nem concordam com a expressão super vulcões. Dizem ser produtos de mídia, com pouca base científica. Mas o fato é que existem sim locais cujas características padrões sugerem uma forma de um grande caldeirão, e com uma quantidade de magna no mínimo preocupante. Em geral, esta classificação ou apelido assombroso é dado a vulcões que produzem explosões raras mas muito poderosas e intensas que registram atividades extremas, na mais alta classificação do Índice de Explosividade Vulcânica (VEI).

E o que é o VEI? Concebido por um par de vulcanólogos inventivos em 1982, é a única maneira numericamente padrão para definir como uma erupção “explosiva” foi analisando alguns critérios, incluindo a altura da pluma de cinzas, a quantidade de material vulcânico ejetado, e com que frequência este tipo de erupção ocorre.

Não é uma escala perfeita, mas basicamente, os eventos VEI 0-1 acontecem continuamente o tempo todo (Kilauea do Havaí, por exemplo) e produzem lava lentamente ao longo do tempo. Eles quase nunca são explosivos. No outro extremo da escala, os eventos VEI 7-8 produzem quantidades de escombros vulcânicos de tamanho de cidade para país, muito rapidamente, uma vez a cada 1.000 a 50.000 anos. Nas últimas dezenas de milhões de anos, houve cerca de 40 erupções com a mais alta classificação (VEI 8). Dentre estas, poucas foram consideradas erupções magnânimas de supervulcões.

Onde Estão Esses Supervulcões?

Considerando todas as coisas, aqui está uma seleção dos supervulcões potencialmente adormecidos (não extintos) do mundo, aqueles capazes de produzir erupções incrivelmente violentas e volumosas: Lago Toba (Indonésia), Campi Flegrei (Itália) , Yellowstone (Estados Unidos), Taupo (Nova Zelândia), Valles Caldera (Novo México), Aira Caldera (Japão) e Long Valley Caldera (Estados Unidos).

Qual desses provavelmente destruiria o mundo? Para mensurar isso, precisamos olhar para o histórico de erupção desses monstros. Então vamos começar com o clássico Yellowstone. Esta caldeira é de 72 quilômetros de diâmetro, tão grande que você só pode realmente vê-la do espaço. As três erupções em Yellowstone, 2,1 milhões, 1,3 milhões e 640 mil anos atrás, formaram caldeiras distintas e entrelaçadas, sendo a mais recente a chamada Caldeira de Yellowstone. O mais poderoso dos três foi o primeiro, registrando-se em um VEI 8, que produziu 2.500 vezes o volume de detritos vulcânicos como o cataclismo de 1980 no monte Santa Helena. A explosão menos potente, ainda assim VEI 6-7, foi a segunda, com a mais recente sendo a segunda mais poderosa, outra explosão VEI 8. Mas um dia, em algum momento, outra super erupção provavelmente ocorrerá.

O Yellowstone
O Yellowstone

Falando nisso, se você der uma olhada nessas datas, você deve ter notado que ela irrompe uma vez a cada 660.000 a 800.000 anos, o que sugere que a próxima explosão ocorrerá daqui a 50.000 anos. Alguns cientistas, no entanto, acham que o Yellowstone já está atrasado para outra explosão por cerca de 20 mil anos, mas não há dados suficientes para dizer de qualquer maneira. Hoje, a fonte de magma sob Yellowstone é inacreditavelmente massiva. Durante anos, os geofísicos pensaram que havia apenas um esconderijo de magma raso e razoavelmente grande sob o Parque Nacional, mas na verdade existe outro mais profundo que foi descoberto em 2015. No total, há rocha fundida suficiente para encher até 14 Grand Canyons até a borda.

O Poder Destrutivo de um Super Vulcão

Quando irrompe, praticamente toda a câmara se esvazia na superfície em um evento explosivo de descompressão. Fluxos piroclásticos irão essencialmente acabar com qualquer coisa no Parque Nacional, mas o perigo real para a nação e para o mundo, é a precipitação de cinzas. Com base nas antigas erupções, milhares e milhares de quilômetros cúbicos de cinzas cobrirão cerca de 60-70% dos EUA em um dia ou dois, com grande parte dessa área sendo sufocada em uma camada de cinza de 1 metro de espessura. Isso trará a agricultura a um impasse, fará com que milhões de edifícios colapsem sob o peso e causem milhões de pessoas a sofrer de problemas respiratórios, talvez fatalmente.

Poder dos Super Vulcões
Poder dos Super Vulcões

Será um desastre para os EUA, uma catástrofe quase apocalíptica. Também há uma boa chance de perdermos alguns anos ou décadas de verão, já que as partículas de enxofre emitidas durante a erupção bloquearão o Sol até certo ponto enquanto permanecerem no céu outrora azul. No entanto, as últimas 20 erupções foram efusões de lava, que só atingirão as fronteiras do Parque Nacional. De fato, a probabilidade anual de outra erupção que forma a caldeira pode ser aproximada como uma em 730.000 ou 0.00014 por cento. Isso é realmente muito baixo.

Uma super erupção provavelmente ainda estará a dezenas de milhares de anos, e mesmo um fluxo de lava não ocorrerá por vários séculos. Simplesmente não há sinal de que a câmara de magma está inquieta agora, ainda está lentamente se enchendo e aguardando a hora.

O que a Humanidade Atual Pode Esperar

Dentre todos esses mencionados acima, os que mais chamam a atenção na comunidade de vulcanologistas são, de fato o Yellowstone e o Toba, devido o grande acúmulo crescente de lava no subterrâneo de ambos. Quanto ao resto, considere-os curingas. Mas há uma particularidade sobre o Campi Flegrei que talvez possa transformá-lo num verdadeiro azarão nessa história.

Enfim, prever quando o mundo vai experimentar outra super erupção é quase impossível, graças à sua raridade. Mesmo aqueles com padrões de erupção podem não obedecê-los no futuro. Se tivéssemos que escolher o supervulcão mais perigoso do planeta, teríamos que dizer Campi Flegrei. Apesar de ter um currículo menos violento, qualquer erupção seria uma verdadeira calamidade do mais alto nível. Em última análise, não é sobre o tamanho depois de tudo.

Lembre-se porém, senhoras e senhores, que há também a chance de que a próxima super erupção seja a única a formar uma nova caldeira em algum outro lugar do mundo. Talvez, apenas talvez, o supervulcão mais perigoso do mundo nem exista ainda.

Veja também

Histórico de Erupções do Vulcão Sinabung

Vulcão Sinabung Características

O vulcão Sinabung é um vulcão existente na Indonésia e que provavelmente teve a sua …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *