Home / Natureza / Super Vulcão Campi Flegrei

Super Vulcão Campi Flegrei

Cientistas descobriram uma “zona quente” alimentando um supervulcão perto de Nápoles, no sul da Itália, provocando temores de que esteja próximo da erupção. Essa enorme câmara de magma subterrânea pode causar uma erupção cataclísmica que afetaria o clima do mundo.

O Que é o Campi Flegrei?

Vulcão Campi Flegrei
Vulcão Campi Flegrei

Campi Flegrei é um supervulcão abaixo do Golfo de Nápoles. Ele tem o poder de matar centenas de milhares de pessoas e até mesmo mudar o clima do planeta. O enorme vulcão, tecnicamente uma caldeira com mais de doze quilômetros de largura, que fica submersa na baía de Nápoles, é maior do que o vizinho Vesúvio, o vulcão responsável por uma das mais mortíferas erupções da história humana quando destruiu Pompéia em 79 DC.

É um vulcão em colapso, o que significa que não tem uma abertura óbvia ou um pico central. Em vez disso, há uma enorme câmara de magma no subsolo. Estes criam as erupções vulcânicas mais explosivas e destrutivas.

Campi Flegrei entrou em erupção pela última vez há séculos e está silenciosa desde os anos 80, quando o movimento do magma para a câmara rasa do vulcão causou uma série de pequenos terremotos. Dados sismográficos desses tremores permitiram que cientistas identificassem a fonte do magma que entrava na câmara e na caldeira de Campi Flegrei, a zona quente.

Os Efeitos de Uma Erupção

Erupção Campi Flegrei
Erupção Campi Flegrei

O vulcão adormecido Campi Flegrei sob a cidade italiana de Nápoles mostra sinais de “despertar” e pode estar se aproximando de um ponto crítico de pressão, de acordo com estudos científicos.  Os cientistas identificaram pela primeira vez um limiar a partir do qual o aumento de magma sob a superfície da Terra poderia desencadear a liberação de fluidos e gases a uma taxa 10 vezes maior.

Isso causaria a injeção de vapor de alta temperatura nas rochas vizinhas. As rochas hidrotermais, se aquecidas, podem finalmente perder sua resistência mecânica, causando uma aceleração em direção a condições críticas. Uma erupção ocorrerá quando a pressão da rocha derretida fizer com que o solo se estenda até o ponto de ruptura, o que seria catastrófico para os 1,5 milhão de pessoas que vivem na região de Nápoles.

Já Aconteceu Antes

Campi Flegrei teve duas grandes erupções. A primeira foi em torno de 39.000 anos atrás e o segundo 15.000 anos atrás. Ambos foram eventos mundiais, que causaram quedas de temperatura. A última erupção de Campi Flegrei, em 1538, foi relativamente pequena, embora tenha sido suficientemente forte para formar uma nova montanha, Monte Nuovo.

O caldeirão de Campi Flegrei formou-se há quase 40 mil anos em uma explosão que jogou de lava, rocha e detritos no ar. Nunca houve uma erupção de tamanha proporção na Europa nas últimas centenas de milhares de anos, segundo os cientistas. A erupção mais famosa do vulcão, a erupção Campanim Ignimbrite, cuspiu rocha fundida por volta de 70 km na estratosfera. Essa erupção pode ter desempenhado um papel na extinção dos neandertais, na opinião de alguns cientistas.

Existe Razões Para se Preocupar

Meio milhão de pessoas vivem dentro e perto da caldeira, a depressão em forma de tigela criada depois que um vulcão explode em seu topo. Desde 2005, o Campi Flegrei vem passando pelo que os cientistas chamam de “elevação”, fazendo com que as autoridades italianas aumentem o nível de alerta de verde para amarelo, sinalizando a necessidade de monitoramento científico ativo.

O ritmo de deformação do solo e a atividade sísmica de baixo nível aumentaram recentemente. De forma preocupante, os especialistas estimaram que o vulcão está em fase crítica, pois viram magma inchando abaixo da crosta terrestre. A densidade populacional  da zona urbana especialmente de Nápole destaca a urgência de obter uma melhor compreensão do comportamento de Campi Flegrei.

Uma questão que tem intrigado os cientistas é onde o magma está localizado abaixo da caldeira, mas estudos científicos fornecem evidência de uma zona quente sob a cidade de Pozzuoli que se estende até o mar a uma profundidade de 4 km. Embora este seja o local mais provável de um pequeno lote de magma, também pode ser o topo aquecido de fluido de uma câmara de magma mais ampla, localizada ainda mais fundo.

Visão Aérea do Vulcão Campi Flegrei
Visão Aérea do Vulcão Campi Flegrei

Segundo pesquisas científicas, o magma foi impedido de subir à superfície na década de 1980 por uma formação rochosa de 1 ou 2 km de profundidade, o que o forçou a liberar o estresse ao longo de uma rota lateral. Ainda não está claro o que isso significa para o futuro do vulcão, mas a quantidade relativamente baixa de atividade sísmica na área nas últimas três décadas sugere que a pressão está crescendo dentro da caldeira.

O que quer que tenha produzido a atividade sob Pozzuoli na década de 1980 migrou para outro lugar, então o perigo não está apenas no mesmo local, mas agora pode estar muito mais perto de Nápoles, que é mais densamente povoada. A grande questão que precisa ser respondida urgentemente é se há mesmo uma grande camada de magma que está subindo à superfície ou algo menos preocupante que pode encontrar o caminho para o mar.

Enquanto Isso…

Enquanto isso, o Campi Flegrei continua usufruindo de sua enorme importância histórica, paisagística e territorial. Entre os séculos 17 ao 19, houve grandes campanhas turísticas destinadas ao Campi Flegrei, atraindo visitantes de toda Europa, inclusive Goethe, que fez dele uma ampla descrição artística.

Embora reduzida em comparação com tempos antigos, ainda existem inúmeras fontes de águas termais jorrando e atraindo turistas. Além das mais famosas fontes termais espalhadas por toda a ilhia Ischia, no continente, há a renomada terma d’Agnano considerada terapêutica, os banhos Puteolane e o popular Lucrine com suas terapias relaxante ‘Stufe di Nerone’, onde além das modernas instalações de mergulho, existem saunas que correspondem às antigas plantas romanas. Também o ‘Lido Nerone-Lo Scoglio’ onde você pode mergulhar nas águas ferventes de piscinas praianas especiais.

Pesquisadores ao Redor do Vulcão Campi Flegrei
Pesquisadores ao Redor do Vulcão Campi Flegrei

E não esqueça da famosa e cinematográfica Solfatara, em Pozzuoli, cratera ainda activa onde se manifestam poderosas fumarolas que irrompem seus vapores sulfurosos a mais de 160°C. Durante uma depressão central da caldeira pode ser observado a lama que entra em ebulição a 140°C. Solfatara é cenário recorrente de muitos filmes. Tem coragem de arriscar nessa aventura?

Veja também

A Importância do Ar Para a Saúde

A importância do ar para a saúde está no fato de que é nele que …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *