Home / Natureza / Qual a Importância da Biogeografia para Geografia?

Qual a Importância da Biogeografia para Geografia?

A biogeografia é a área de estudo dos aspectos geográficos da biologia e, também, aborda a geologia. Esta área estuda a distribuição dos ecossistemas e das espécies no espaço geográfico e a partir do tempo geológico. A biogeografia é conhecida como um campo de estudo integrador, pois une conceitos tanto de ecologia, de biologia evolutiva, e de geologia, quanto de geografia física, entre outros.

Neste artigo exploraremos sobre estes campos de estudo citados e teremos como objetivo a compreensão da importância da biogeografia na área do conhecimento da geografia.

O que é Biogeografia?

A biogeografia é uma ciência sintética, relacionada à geografia, à biologia, à ciência do solo, à geologia, à climatologia, à ecologia e à evolução. São conceitos fundamentais da biogeografia: a evolução, que consiste no estudo da mudança genética de uma população ao longo do tempo; a extinção, que consiste no desaparecimento de uma determinada espécie; a dispersão, que consiste na migração de populações, tendo como ponto de partida seu habitat; as áreas endêmicas, que consistem em áreas geográficas vítimas de uma determinada infecção; a geodispersão, que consiste na erosão das barreiras à biótica dispersão e fluxo gênico, que permite a expansão da área e da fusão de biotas previamente isoladas; o alcance e a distribuição; e a vicariância, que consiste na formação de barreiras à dispersão biótica e fluxo gênico, que tendem a subdividir as espécies e biotas, levando à especiação e à extinção

Para tornar seu ensino mais prático, a biogeografia pode ser dividida em duas subáreas: a biogeografia histórica e a biogeografia ecológica. A biogeografia histórica tem como foco os processos ecológicos que ocorrem ao longo do tempo geológico e interferem no padrão de distribuição de organismos. Já a biogeografia ecológica, diz respeito aos processos ecológicos de curto prazo que interferem da distribuição dos organismos. Ou seja, ambas se ocupam da explicação da distribuição de organismos, entretanto, enquanto uma se preocupa em explicar ao longo prazo (histórica), a outra explica a curto prazo (ecológica).

A seguir, conheceremos um pouco sobre a história da biogeografia, sobre como ela surgiu e, também, sobre os seus estudos pioneiros e relevantes.

A História da Biogeografia

Os primeiros estudos em biogeografia datam do século XVIII, com contribuições de biólogos como Alexander von Humboldt, Hewett Cottrell Watson, Alphonse de Candolle, entre outros. Entretanto, seus estudos mais notáveis têm seu início com o naturalista, geógrafo, antropólogo e biólogo britânico Alfred Russel Wallace. Este estudioso passou a compreender a evolução a partir de suas viagens feitas em 1848 pela Amazônia e pelo sudeste da Ásia. Nessas viagens, ele tinha como objetivo demonstrar que a evolução, de fato, aconteceu, mostrando como a geografia afetava a variedade das espécies.

Wallace, obviamente, chegou na mesma conclusão que Charles Darwin: a de que a biogeografia consistia em apenas um registro da hereditariedade. Ou seja, enquanto as espécies colonizavam novos habitats e as suas velhas fronteiras eram divididas por montanhas e outras barreiras naturais, se conformando na distribuição em que encontram-se nos dias atuais. Wallace, inclusive, traçou a chamada “Linha de Wallace”, que inicialmente contornava as ilhas na região da Ásia; entretanto, desde 2012, encontra-se atualizada e aprimorada por pesquisadores internacionais da Universidade de Copenhague, na Dinamarca.

O Que Estuda a Geografia?

O termo “geografia” nos soa muito mais familiar do que “biogeografia”. Entretanto, vamos pesquisar sobre ele também, pois é muito importante para compreender a importância da biogeografia nos seus estudos!

“Geografia” é uma palavra que provém do grego, derivando da palavra “geographia”, que significa literalmente algo como “descrição da Terra”. Sendo assim, fica fácil entender qual o principal objetivo da geografia: compreender os fenômenos terrestres.

A geografia não tem um objeto de estudo muito delimitado, e podemos dividi-la, de maneira básica, entre geografia humana e geografia física. Além disso, há os seus quatro princípios básicos, que consistem em quatro linhas de pesquisa principais: a localização de acidentes geográficos, de localidades e de populações; a descrição de diversas partes do mundo e o estudo das diferenças que existem entre estas partes; a explicação da origem dos diferentes acidentes geográficos do planeta Terra; e, ainda, o estabelecimentos de relações espaciais entre os acidentes e as regiões.

O estudo da geografia é e sempre foi muito útil para o homo sapiens. Desde os tempos muito antigos era necessário, para, por exemplo, saber a partir de características geográficas quais áreas eram propícias para a caça, e quais abrigavam predadores em potencial. É evidente que desde essa época a geografia se desenvolveu para chegar à geografia moderna que temos hoje.

Um aspecto importante para compreender a biogeografia, é o fato de que a geografia não atua sozinha, ela pode ser dependente de outras áreas do conhecimento também! Tais como a química, a geologia, a matemática, a história, a antropologia, a astronomia, a ecologia e, como estamos vendo neste texto, a biologia. A seguir, buscaremos alguns exemplos sobre como a biogeografia pode beneficiar uma das áreas na qual está inclusa: a geografia.

A Importância da Biogeografia para a Geografia

Como já pudemos perceber, a biogeografia está intrinsecamente ligada à geografia; pois, obviamente, sem geografia não há biogeografia. E, percebemos também que, a biogeografia, está inclusa, principalmente, na área da biologia. Sendo assim, já está evidente que ela contribui muito e positivamente para ambas as áreas provendo conteúdo para suas pesquisas.

Para evidenciar a importância da biogeografia para a geografia, traremos um exemplo concreto a seguir. Nos estudos de geografia são utilizadas muitas ferramentas, sendo os mapas ferramentas de suma importância. O mapa consiste em sua maneira de expressão mais característica, pois cada um deles tem como foco um tema específico. Por exemplo: pode ser desenvolvido com a geografia um mapa que indique a existência de determinadas espécies em locais específicos, em função da sua migração. E, assim, a biogeografia contribui com dados da biologia, seja sobre evolução, extinção ou dispersão, para a constituição desta ferramenta tão útil para a geografia. Ou seja, com a geografia nós temos mapa e, com a biogeografia, conteúdos sobre biologia para compô-los e evidenciar fatos. Mas este foi apenas um exemplo, pois a geografia física trata da natureza, assim como a biologia, e este fato abre as portas para inúmeras pesquisas integrando estas duas áreas!

Veja também

Um Solo Argiloso Pode ser Humífero?

Quem mexe com jardinagem encontra alguns impasses pelo caminho. Um deles é justamente este: o …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *