Home / Natureza / Pucon no Outono

Pucon no Outono

Outono é a estação perfeita para apreciar a beleza das mudanças de cor nas florestas ao redor de Pucón. Até os locais tiram um dia de folga do trabalho e dirigem-se para as colinas para absorver a beleza dos vermelhos, laranjas e amarelos brilhantes, contrabalançados com as sempre vivas exuberantes que pontuam as linhas do horizonte. Meados de abril até o final de junho é o momento perfeito para observar esse fenômeno natural.

Lagoa Huinfiuca

Huinfiuca é uma ótima opção para incluir no seu caminho. Depois de passar por Curarrehue, a comunidade mapuche a apenas 40 minutos de Pucón, continuar na estrada em direção à fronteira com a Argentina. 

Neste rumo você encontrará a bonita lagoa Quilellhue no lado esquerdo, há também um pequeno estacionamento. Apenas um pouco mais à direita é a entrada para uma trilha estreita até a lagoa Huinfiuca. A caminhada é bastante plana e curta e se abre para a lagoa Huinfiuca em si, onde o vulcão Lanin oferece o perfeito cartão postal panorâmico somado as apaixonantes cores da floresta brilhante.

Parque Nacional Huerquehue

Criado em 1967 para proteger a flora e a fauna locais, o Parque Nacional Huerquehue é há muito tempo o favorito dos visitantes de Pucón. Apenas 33 km a oeste da cidade e com 12.500 hectares para você usufruir, é uma ótima opção para caminhadas mais longas durante a noite, como a trilha de São Sebastião, ou a curta caminhada até as 3 lagoas andinas. Caso contrário, você pode apenas apreciar as cores da base com talvez uma curta caminhada até a íngreme cachoeira Nido de Aguila (Ninho da Águia).

Reserva El Cañi

Perto de Pucón e não tão frequentado como o Parque Nacional Huerquehue, o El Cañi recompensa com vistas deslumbrantes e belas trilhas. Esta opção requer algumas caminhadas, mas as vistas da cimeira certamente recompensarão você! Uma reserva comunitária localizada a apenas alguns quilômetros de Pucón, no caminho para as fontes termais, El Cañi foi salva da investida da silvicultura no início dos anos 90. Agora esta área é preenchida com trilhas, barracas de camping, lagoas escondidas e vistas surpreendentes do vulcão e das montanhas circundantes entre as antigas araucárias. Um lindo lugar para fotografias e surpresas a cada esquina.

Parque Nacional Villarrica

O Parque Nacional Villarrica cobre uma área enorme e oferece ótimas opções para caminhadas mais curtas ou longas. Há um par de opções que começam à direita da base do centro de esqui que te leva para uma curta viagem de 30 minutos até a estrada do vulcão. O primeiro é o percurso Villarrica Traverse, que é um sucesso entre os mais aventureiros. A segunda opção é uma caminhada muito mais curta (2 horas) até as crateras parasitárias, que também proporcionam vislumbres impressionantes das mudanças de cor da densa floresta nativa. E o Parque Nacional Villarrica é só uma parte de tudo mais que a base do vulcão Villarrica pode te proporcionar.

Leia a Experiência

Agora fique com as impressões registradas por um aventureiro que decidiu fazer essa viagem em maio e tire suas próprias conclusões sobre os atrativos dessa viagem. Nosso amigo chama-se João, um jovem fotógrafo de viagens.

“Eu peguei uma viagem de ônibus de noite de Santiago a Pucon, optando por um assento de semi-leito que se revelou inacreditavelmente confortável e consegui ter uma ótima noite de sono na viagem. Isso foi até aproximadamente seis da manhã quando nosso motorista de ônibus instruiu todo o mundo a descer do ônibus e esperarmos ao lado de uma rodovia por outro ônibus a caminho de Pucon.”

Partindo Para Pucon
Partindo Para Pucon

“Após a chegada em Pucon fui recebido por um simpático nativo na estação de ônibus, que me forneceu instruções sobre como chegar ao meu albergue, e até me deu um mapa da cidade simples. Depois percebi que, na verdade, ele me deu um mapa de rotas para evacuação em caso de erupções vulcânicas. O vulcão Villarrica, a apenas 16,8 km de Pucon, entrou em erupção há dois meses e ainda era considerado ativo, então a cidade estava em alerta vermelho.”

“Cedo na manhã seguinte eu me preparei com todo o equipamento que eu precisaria para subir o vulcão e partimos, observando o brilho alaranjado distintivo que vem do Villarrica ativo. Infelizmente, mal começamos o caminho propriamente dito até o vulcão, nosso carro quebro a embreagem e nos obrigou a voltar pra base. Ainda tentei persuadir o motorista do carro que nos resgatou pra seguir meu destino mas ele recusou pois na verdade já era tarde demais e o clima também não estava contribuindo. Em vez disso então, reservei uma excursão incorporando algumas das paisagens naturais, terminando em uma das famosas fontes termais de Pucon.”

“No dia seguinte optei por pegar um ônibus para o Parque Nacional Huerquehue, apesar da forte queda da chuva. Quando o ônibus chegou ao parque, ficou evidente que eu seria um dos dois visitantes naquela manhã, então parti na trilha de Los Lagos aproveitando a floresta só para mim. A trilha passa pelo Lago Tranquilco antes de passar pela floresta, subindo acima do lago. Devido às condições, as vistas nos miradores eram sombrias, com nuvens baixas nos vales. Depois de várias horas de escalada pela floresta, cheguei ao deslumbrante Lago Chico. As árvores coloridas me lembravam que era outono aqui, complementando a grama multicolorida que crescia no lago.”

“Continuei em direção a Laguna El Toro, onde os caminhantes geralmente são recompensados ​​com vistas de um vulcão do outro lado do lago, exceto que a visibilidade era tão fraca que eu mal conseguia enxergar além das árvores de quebra cabeças que cercam o lago. O último lago que visitei foi o Lago Verde, que apesar do clima era de uma bela cor azul. Quando fiz meu caminho de volta para a entrada do parque, as nuvens levantaram um cenário revelador que eu havia perdido no caminho. De repente, penhascos de cisalhamento cercaram o Lago Chico e colinas verdejantes cercadas pelo Lago Tinquilco. Voltei para a entrada do parque um pouco úmido e fiquei agradecido quando os guardas do parque nos permitiram usar seu escritório para fazer xícaras de chá enquanto esperávamos o ônibus para casa.”

Lago Tinquilco
Lago Tinquilco

“Para o meu último dia em Pucon, decidi tentar subir novamente o vulcão Quetrupillan. Quando partimos, o tempo não parecia fantástico, mas a previsão é de que melhoraria no decorrer do dia. A caminhada começou em uma fazenda antes de passar por uma floresta intocada. Quando saímos da floresta depois de quase 3 horas de caminhada, estávamos no meio de uma nuvem, lentamente ficando muito molhados. Continuamos subindo a encosta do vulcão, subindo por encostas íngremes de cascalho vulcânico, na esperança de eventualmente emergir da nuvem.”

“Depois de outra hora e meia de caminhada, nos deparamos com um grupo à nossa frente, descendo a montanha. Ficamos desanimados ao saber que a nuvem não acabava e quanto mais alto nos aventurávamos, pior ficavam as condições climáticas. Nosso guia nos deixou continuar por cerca de 2000m de altitude, permitindo-nos cruzar acima da linha de neve, mas teria sido perigoso continuar mais alto, dadas as condições. Nós, de má vontade, fizemos o nosso caminho de volta para baixo, satisfeitos quando chegamos ao conforto quente do nosso mini-ônibus.”

“Eu visitei Pucon em maio, que é no outono para esta parte do Chile, por isso foi no meio da baixa temporada. Combine isso com o fato de que vários vulcões nesta parte do Chile, incluindo Villarrica, entraram em erupção nos últimos meses, e vai compreender que fui numa época de baixa temporada mesmo, com Pucon bem pouco movimentada. Embora tenha sido bom não ter aquela multidão de turistas, o clima imprevisível pode tornar os passeios complicados e as coisas difíceis para um viajante individual. Eu adoraria voltar a Pucon nos meses de verão, quando a caminhada ao vulcão Villarrica estiver disponível novamente.”

Veja também

Histórico de Erupções do Vulcão Sinabung

Vulcão Sinabung Características

O vulcão Sinabung é um vulcão existente na Indonésia e que provavelmente teve a sua …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *