Home / Natureza / Espécies de Mandioca

Espécies de Mandioca

A mandioca é uma raiz comestível que faz parte dos legumes, entrando na caracterização de tubérculos, assim como a batata, por exemplo. Os tubérculos são os legumes que crescem debaixo da superfície da terra, sendo comestíveis, diferentemente de várias outras raízes que não o são. Suas espécies constituem um arsenal de variedades, sendo essas variedades reconhecidas por nomes específicos por determinadas regiões onde nascem. Adentrando no artigo será possível conferir uma lista de nomes de mandiocas e seus respectivos Estados brasileiros.

A mandioca é um alimento de existência inestimável, pois essa consegue se proliferar em lugares onde outras plantas ou raízes não conseguem (como a cenoura, por exemplo), e isso se dá pelo fato de todas as espécies de mandioca serem fontes de carboidratos, proporcionando oxigênio ao solo e dando condições para o solo fraco se tornar mais fértil. Esse é um dos motivos que faz com que regiões que enfrentam secas, como Estados do Norte do Brasil, consumam as variadas espécies de mandiocas existentes e que um de seus nomes seja pão-de-pobre, pois a mandioca alimenta muitas famílias sem condições em áreas isoladas.

Não obstante, as espécies de mandioca existentes em solo nacional são peças fundamentais para a economia do País e gera, além de alimentação, muitos empregos em regiões com poucas condições econômicas, sendo de extrema importância para as famílias que lá habitam.

Mandioca Descascada
Mandioca Descascada

As Duas Espécies de Mandioca

As variedades de mandioca passam das dezenas e centenas, mas todas elas se enquadrarão em apenas duas espécies, que são as mandiocas mansas e as mandiocas bravas, ou por outros nomes: as mandiocas mansas são conhecidas também por mandioca de mesa ou mandioca doce, enquanto as mandiocas bravas são conhecidas como mandioca amarga ou como mandioca de indústria.

As variedades da espécie de mandioca mansa são caracterizadas pela coloração marrom por fora e completamente branca por dentro. Seus tamanhos variam assim como seus formatos, mas geralmente a parte de baixo da mandioca branca é mais grossa, formando o que se conhece por uma “barriguinha”. O caule da espécie de mandioca mansa pode ser fortemente vermelho, às vezes aparentando ser rosado, e seus galhos se espalham em ramificações de seis a sete folhas verdes. Após o cozimento, a mandioca mansa tende a ficar entre o branco e o amarelo claro.

Já as variedades da espécie de mandioca brava são caracterizadas pela mesma coloração da mandioca mansa, quando cruas (e esse é um dos maiores empecilhos que as tornam quase impossíveis de se distinguir uma da outra), mas na colheita é possível perceber que seus caules são de cor verde, com seus galhos possuindo de 5 a 6 folhas verdes.

Como Diferenciar as Espécies de Mandioca Visualmente?

Distinguir as espécies apenas olhando as mandiocas pode ser um trabalho árduo, pois isso só pode ser feito antes de sua colheita, já que a parte que fica debaixo da superfície, isto é, sua raiz (e parte comestível) possui a mesma cor e praticamente a mesma forma da outra espécie (e como as formas são variadas, torna-se praticamente impossível em identifica-las; as mandiocas bravas tendem a ser retas e afinar nas pontas). As únicas pessoas capazes de fazer essa distinção são os profissionais que lidam com a produção e colheita de mandioca; os mesmos que as plantam e os que as colhem no final.

Os nativos brasileiros, devido a seu inexpugnável conhecimento empírico sobre a fauna da qual fazem parte, sabem, como mestres, distinguir as mandiocas apenas analisando suas formas. Os mesmos também sabem como processar, de forma manual, as mandiocas bravas e remover o teor de ácido nocivo contido nelas, para fabricarem alimentos a partir de sua farinha.

Além dessas pessoas, as únicas outras capazes de assumirem com exatidão as espécies de mandioca, mesmo após sua colheita, são os profissionais que trabalham nos laboratórios, realizando análises químicas. Através do aparato científico, estes conseguem determinar ambas as espécies de mandioca.

Variedades em Ambas Espécies de Mandioca por Estados Brasileiros

É possível concluir que existem inúmeras variedades de mandioca no mundo, mas que todas elas estão dividas apenas em duas espécies. Na tabela a seguir é possível acompanhar alguns de seus nomes em determinadas regiões do País.

Muitas pessoas, ao visitarem outros lugares ou simplesmente passarem a passeio, lidarão com nomes distintos para aquilo que se chama outra coisa em seu Estado de origem.

Vale lembrar que muitos nomes não estarão listados na tabela abaixo devido ao fato de que certos nomes são particularidades regionais que, por vezes, são conhecidas somente por determinados grupos de pessoas, sem falar no fato de que os nativos brasileiros possuem um vernáculo ímpar, que, ao entrar em atrito com as regiões exteriores, formarão outros nomes, que ficarão conhecidos apenas naquelas regiões específicas, sendo inerentes aos falantes de fora. As formas mais conhecidos para a mandioca são as comercializadas nos mercados, que fazem parte da espécie de mandioca mansa.

Tabela de termos coloquiais e oficias que abrangem as espécies de mandioca no Brasil.

Mandioca, Aipim PR
Aimpim, Mandin-Branca, Manti-Queira SC
Yuca, Sutinga, Caxiana PI
Macaxeira PE
Vassourinha, Paraguaiana, Pernambucana RS
Mandioca-Fitinha MS
Mandioca-do-Céu, Engana ladrão, Mandioca Brasília MG
Pão-do-Chile-Sul, Mandioca Viada, Manjari ES
Mandioca Rosa MT
Mandioca Passarinha PB
Jaburu, Mandioca Iracema, Mantiqueira CE
Mameluca, Mandioca Jurará, Tataruaia, Pão-de-Pobre PA
Acreana AC
Caboclinha RO

O Ácido Contido Nas Espécies de Mandioca

A mandioca, como visto anteriormente, possui consideráveis variedades, mas todas elas se encaixam apenas em duas espécies, que são as mandiocas mansas e as mandiocas bravas. Mas, qual é a diferença entre as duas espécies, afinal de contas?

O que torna as mandiocas ambíguas é o fato de que ambas as espécies contêm um ácido que é nocivo a saúde de humanos e animais, podendo levar à óbito se seu consumo foi feito de maneira errada.

As mandiocas mansas possuem uma quantidade de ácido cianídrico que são irrelevantes na hora do consumo, e muito do teor do ácido se dissipa na hora do cozimento.

Por outro lado, as mandiocas bravas possuem uma exorbitante quantia de ácido cianídrico, que pedem por um manejo profissional na hora de remover seu teor, e por isso esta é utilizada amplamente e especificamente pela indústria, que processa as mandiocas, transformando-as em farinha, próprias para consumo.

Veja também

Principais Características do Agroecossistema

Como bem sabemos, todo o setor agropecuário é a base da nossa alimentação desde muitos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *