Home / Natureza / Erupção Peleana

Erupção Peleana

Nesse ano de 2018, mais precisamente nos meses de junho e julho, a atividade do vulcão agung alerou a rotina turística nas ilhas de java e bali por alguns meses, dificultando mais de 70.000 passageiros em vários aeroportos. Porque tanta preocupação, já que eram só colunas de cinzas? Justamente por isso, dependendo da intensidade e temperatura dessas colunas, nada escapa. E o motivo chama-se erupção peleana.

Erupções peleanas, também chamadas de nuvens ardentes erupções ocorrem quando uma grande quantidade de fragmentos de gás, poeira, cinzas e lava são soprados para fora da cratera central de um vulcão. Este material recua e viaja pela lateral do vulcão a tremendas velocidades, mais de 150 km por hora.

Erupção Peleana

Essas erupções também são conhecidas como fluxos piroclásticos, e são um dos tipos mais perigosos de erupções que os vulcões podem fazer. Material explodido em uma erupção peleana pode rasgar áreas povoadas, matando milhares de pessoas.

Para a erupção real, uma nuvem de cinzas é frequentemente emitida, o que pode ser um aviso de que uma erupção ocorrerá. Por causa das nuvens de brilho ou nuvens ardentes, este tipo de erupção é muito perigoso e destrutivo. O estilo peleano de erupção vulcânica é caracterizado por fluxos ou surtos piroclásticos de movimento rápido que incineram tudo em seu caminho. A característica mais importante de uma erupção peleana é a presença de uma avalanche brilhante de cinzas vulcânicas quentes, um fluxo piroclástico.

Cinza Vulcânica
Cinza Vulcânica

A explosão de 1902 do Monte Pelée é o primeiro caso descrito de uma erupção peleana, de onde se originou o nome.

Fluxo Piroclástico

Fluxo piroclástico é a dispersão de um gás sólido que, somado a explosões vulcânicas, provocará erupções movendo-se em declive com grande velocidade.

Quando o magma sobe em um vulcão, a pressão cai e a solubilidade do gás diminui. Como resultado, bolhas de gás são criadas, que não podem escapar devido à dureza do magma. Como resultado do aumento da pressão do gás, o magma ao redor da bolha se solidifica na forma de uma polpa e não pode mais fluir junto quando o gás escapa, criando assim uma cavidade. As lâminas de magma acumularão em espessura uma sobre a outra e formarão assim a chamada cúpula endógeno (também conhecido como lava ou suas formas). A partir de uma certa altura, a estrutura viscosa e semi-rígida torna-se instável e pode entrar em colapso.

Gás Dissolvido no Magma
Gás Dissolvido no Magma

Ao sair do respiradouro, o gás dissolvido no magma pode escapar. O fluxo piroclástico é criado quando esta rochas e o magma de ultra-finas cinzas vulcânicas são rasgadas e em conjunto com os gases (que saem com até 700 km por hora), deslizam para baixo do declive, com uma grande capacidade de destruição. Mesmo grandes massas de água (por exemplo, superfícies abertas de água do mar) são facilmente superadas. Dentro do fluxo, a temperatura pode atingir entre 300 a 800°C, dependendo do tamanho do fluxo. Fluxos piroclásticos destroem tudo a caminho, incluindo edifícios.

Monte Pelée, 1902

Antes da trágica erupção de 1902, já em meados de 1900, sinais de aumento da atividade de fumarolas estavam presentes na cratera perto do cume. Erupções de vapor relativamente menores ocorridas em 1792 e 1851 eram evidências de que o vulcão era ativo e potencialmente perigoso. Os nativos locais já conheciam a montanha de fogo pelo histórico de erupções anteriores nos tempos antigos. No início de maio de 1902, após várias ocorrências eruptivas do vulcão nas três semanas anteriores, uma erupção vulcânica destruiu a cidade de Saint-Pierre, a cerca de 6,4 quilômetros ao sul do cume.

De manhã, as pessoas observavam os fogos de artifício que a montanha mostrava. O operador de telegrafia do turno da noite estava enviando os relatos da atividade do vulcão para o operador em Fort-de-France, alegando que não havia novos desenvolvimentos significativos. Sua última transmissão às 07:52 foi “Allez”, entregando a linha ao operador remoto. No segundo seguinte, a linha telegráfica foi morta.

Um navio de reparos de cabos tinha a cidade à vista direta. A parte superior da montanha se abriu e uma densa nuvem negra disparou horizontalmente. Uma segunda nuvem negra rolou para cima, formando uma gigantesca nuvem de cogumelo e escurecendo o céu em um raio de 80 km. A velocidade inicial de ambas as nuvens foi calculada mais tarde em 670 quilômetros por hora. O surto piroclástico horizontal encolheu o chão e acelerou em direção à cidade de Saint-Pierre, parecendo negra e pesada, brilhando quente por dentro. Consistia de vapor superaquecido, gases vulcânicos e poeira, com temperaturas superiores a 1.075°C. Em menos de um minuto alcançou e cobriu toda a cidade, acendendo instantaneamente tudo o que era inflamável com o qual entrava em contato.

Devastação do Fluxo Piroclástico
Devastação do Fluxo Piroclástico

A área devastada pelo fluxo piroclástico cobriu cerca de 21 km², com a cidade de Saint Pierre tomando o peso dos danos. Na época da erupção, Saint-Pierre tinha uma população de cerca de 28 mil habitantes, que havia se alastrado com refugiados das menores explosões e fluxos de lama emitidos pela primeira vez pelo vulcão. A lenda relatou anteriormente que, dos 30.000 da cidade, havia apenas dois sobreviventes.

Na realidade, havia um número de sobreviventes que saíram das franjas da zona da explosão. Muitos desses sobreviventes foram terrivelmente queimados e alguns morreram depois de seus ferimentos. Há testemunhas oculares não identificadas para a erupção, provavelmente sobreviventes nos barcos no momento da erupção. Uma delas chegou a dizer que “a cidade (Saint Pierre) simplesmente desapareceu diante de nossos olhos”.

Uma segunda erupção igual à primeira em ambos os tipos e força obliterou o que restou de Saint-Pierre, matando 2.000 resgatadores, engenheiros e marinheiros trazendo suprimentos para a ilha. Durante uma poderosa erupção três meses depois, um fluxo piroclástico se estendeu mais a leste do que os fluxos anteriores. Embora não tão poderosa quanto as duas erupções anteriores, esse terceiro fluxo piroclástico atingiu Morne Rouge (pelo menos 800 mortes), Ajoupa-Bouillon (250 fatalidades), e partes de Basse-Pointe (25 mortes) e Morne-Capot (10 fatalidades). Um tsunami causou alguns danos em Carbet. Até hoje, esta foi a última erupção fatal do Monte Pelée, mas o monte só sossegou mesmo quase que definitivamente trinta anos depois dessas grandes erupções peleanas.

Coluna Vulcânica

Após 1902, o vulcão basicamente só emitia vapor mas em 1903, uma dramática coluna vulcânica cresceu do chão da cratera no cume, atingindo uma largura máxima de cerca de 100 a 150 m e uma altura de cerca de 300 m. Chamada de “Agulha de Pelée” ou “Torre de Pelée”, esta extraordinária característica vulcânica subiu até 15 m por dia, e tornou-se o dobro da altura do Monumento de Washington e mais ou menos o mesmo volume da Grande Pirâmide de Egito. Tornou-se instável e desmoronou em uma pilha de escombros ainda em 1903, após 5 meses de crescimento. Outra semelhante surgiu no cume em 1929, menos que essa primeira, mais ainda impressionante e assustadora.

Essa coluna ou espinha de lava é um monólito verticalmente crescente de lava viscosa que é lentamente forçada a partir de uma abertura vulcânica, como aquelas que crescem em uma cúpula de lava. Também pode ser considerado um tipo de domo chamado cúpula espinhosa. Algumas nunca desmoronam.

Veja também

A Importância do Ar Para a Saúde

A importância do ar para a saúde está no fato de que é nele que …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *