Home / Natureza / Classificação dos Frutos

Classificação dos Frutos

Os frutos são divididos em categorias de acordo com suas espécies, possuindo ramificações distintas que as enquadram em classificações específicas. Isso significa que, por mais parecido que um fruto seja do outro, detalhes ínfimos de seu nascimento os distinguirão conspicuamente.

Mas, para início de conversa, o que é um fruto, afinal?
Os frutos podem ser caracterizados como os órgãos reprodutivos de plantas que contém sementes, pois é através deles que a perpetuação da espécie garante sua existência. Assim que a planta é polinizada através de sua flor, um rico ovário começa a se formar para que as sementes se desenvolvam com segurança e ao mesmo tempo em que essa semente atinge sua plenitude, esse ovário amadurece, convertendo-se em uma semente suscetível a reprodução.

As Principais Funções de Um Fruto

Uma das principais funções de um fruto na natureza é de proteger a sua semente, se tornando um invólucro externo, deixando a semente (ou sementes) se desenvolver (em) com segurança após sua germinação e fecundação. Esse invólucro é conhecido como a polpa, que é, na maioria das vezes, uma parte comestível muito apreciada.

O intuito do fruto em possuir uma aparência atrativa e ter um gosto apreciado é que dessa forma, este fruto será consumido, e quando um fruto é consumido, suas sementes são dispersadas (pelo solo), quando o animal come apenas a polpa ou quando o mesmo consome a semente e depois a dejeta no solo. Quando as sementes não são consumidas, o fruto amadurece o suficiente para que este caia do galho da planta e nutra o solo para que outras plantas nasçam. Assim fica claro concluir que o fruto trabalha incansavelmente para que a sua espécie sempre esteja em constante disseminação, perpetuando assim a sua existência e cumprindo seu papel na natureza.

Cestas Com Frutas Dentro
Cestas Com Frutas Dentro

Os frutos também possuem camadas que definem suas classificações, pois além de tudo, ainda existem exceções nesse reino de belezas e sabores, pois muito se fala em uma planta que desenvolve um fruto para procriar sua semente, no entanto, existem frutos que não possuem sementes, como a banana e o abacaxi, mas nem por isso estes deixam de ser frutos.

Frutos Não Englobam Apenas as Frutas

Sempre que o tema “frutos” surge, cria-se a necessidade de exonerar uma ideia muito conveniente de que os frutos nada mais são do que frutas. A fruta é aquilo que as pessoas consomem das árvores e compram no mercado. Cientificamente, a palavra “fruta” não existe, pois essa não passa de um fruto. Fruta é um termo popularmente conhecido para classificar um fruto doce, e distingui-los de outros frutos, que as mesmas pessoas chamam de legumes.

Sendo assim, é válido lembrar que legumes como a abóbora, o pepino, o pimentão, a ervilha, a berinjela, o chuchu (e muito mais) são da mesma família que o morango, a laranja, o abacaxi, a maçã, a ameixa (e assim por diante). Todos estes são frutos (cientificamente) até certo ponto (popularmente). A bifurcação se inicia nas gôndolas dos supermercados e no gosto proporcionado por tais frutos, pois aqueles que são doces e saborosos vão para a classificação de frutas, enquanto aqueles que são amargos e “desagradáveis” vão para a classificação de legumes.

A famosa história do tomate ser uma fruta, afinal, é verdade. Pois a tomateira, quando tem sua flor polinizada, passa a gerar seu fruto (o tomate), assim como ocorre com a laranja, por exemplo. Mas seus gostos são distintos. Ambos podem ser comidos crus, mas o fato de uma laranja ser mais doce é lógica (dependendo da espécie de laranja).

Mulher Comendo um Tomate
Mulher Comendo um Tomate

Classificação dos Frutos por Dispersão, Secura e Carnosidade

É possível classificar alguns frutos pela forma com qual estes fazem para se disseminar pela flora. Como foi dito anteriormente, os frutos tentam ser atrativos o suficiente para que os animais possam ingeri-los e depois dispersá-los através de seus excrementos, gerando assim mais plantas da espécie no determinado local.

Outra forma de dispersão de alguns frutos se dá pela planta, que se desenvolve em longos galhos para que suas sementes, quando maturadas, caiam ao solo e assim se repliquem aos redores.
Ainda há plantas, como a “não-me-toque”, que simplesmente faz com que suas sementes “explodam” no intuito de se dispersar.

Confira abaixo todas as informações concernentes à classificação dos frutos.

⦁ Fruto Simples

Uma das classificações dos frutos são os frutos simples, que são caracterizados por serem desenvolvidos a partir de uma única flor. Cada pedúnculo gerará um fruto. Exemplos: tomate, limão, maracujá, abacate.

Dos frutos simples, subdividem-se as seguintes categorias:

⦁ Fruto Simples: Fruto Seco

Facilmente identificável pelo fato do fruto ser a própria semente em si, com todas suas características nutricionais presentes sem a necessidade de um invólucro. São altamente calóricas e funcionais para o corpo humano. Exemplos: amêndoas, castanha do Pará, semente de caju, avelãs, nozes da macadâmia, amendoins, nozes pecãs, pinhões, pistácios.

⦁ Fruto Simples: Fruto Carnoso

Ao contrário do fruto seco, o fruto carnoso possui muita polpa e seus nutrientes encontram-se nela, e é deles que vem a baga e a drupa, que são classificações para determinados tipos de frutos. Exemplos: manga, maçã, melão, abacate.

Os frutos carnosos possuem 4 camadas, respectivamente:

1. Epicarpo (casca)
2. Mesocarpo (polpa)
3. Endocarpo (pequena camada que sela a semente)
4. Semente

Os frutos carnosos ainda sofrem outra classificação:

1. Baga: endocarpo frágil, ou seja, a semente é facilmente removível. Exemplos: mamão, melancia, maracujá.
2. Drupa: endocarpo rígido, sendo dificultoso separar-se da semente. Exemplos: azeitona, manga, ameixa.

Fruto Sem Semente, Fruto com Semente, Fruto com Uma Semente, Fruto com Várias Sementes

Se tem algo que a natureza sabe fazer é impressionar a humanidade com sua intrínseca complexidade que faz o ser humano ser seu amante número um (apesar da maioria não respeitá-la, infelizmente).

Os frutos são caracterizados, principalmente por suas sementes, mas aqueles que não contém semente são classificados como frutos partenocárpicos, que são frutos da partenocarpia, isto é, nascem sem a necessidade de haver fecundação da planta.

O número de sementes também classifica os frutos, pois aqueles frutos que possuem uma só semente, como a manga, o abacate e a ameixa, entram na classificação de frutos monospérmicos, sendo a semente desses mais conhecidas como caroços.

Por outro lado, os frutos que contém duas ou mais sementes, como a melancia, o maracujá, a laranja, a goiaba e o mamão, por exemplo, vão para a classificação de frutos polispérmicos.

Veja também

Qual é o Ecossistema Típico de SP?

A Floresta de Araucária é um ecossistema típico do estado de São Paulo (SP). O …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *