Home / Natureza / Cerro Tronador Temperatura

Cerro Tronador Temperatura

Falaremos agora do extinto estrato vulcão na Cordilheira dos Andes, bem na divisa entre Argentina e Chile. Sua atividade vulcânica é considerada extinta há milênios. Então porque o nome tronador que na lingua espanhola significa trovão?

As Geleiras do Tronador

O ponto alto do Tronador são mesmo suas numerosas geleiras que cobrem partes de seus flancos. Entre as oito glaciais conhecidas estão Alerce, Ventisquero Negro, Casa Pangue, Castaño Overa, Río Blanco, Frías, Peulla e Manso. Como a maioria das geleiras do sul dos Andes, as do tronador encolheram nas últimas décadas. A geleira Casa Pangue, no lado noroeste do Tronador, sofreu uma diluição entre 1961 e 1998, com uma taxa aumentada entre 1981 e 1998.

A geleira Alerce, no lado argentino, pode ser visitada pelo Refugio Otto Meiling, uma cabana de montanha entre esta e a geleira Castaño Overo. Castaño Overa, também do lado argentino, é menor e relativamente fácil de alcançar, a partir de Pampa Linda. Passeios guiados permitem que os visitantes atravessem o Castaño Overa ou caminhem até o topo do Tronador.

Ventisquero Negro (“monte de neve negra” em espanhol) é uma geleira bastante incomum ao pé do Tronador no Parque Nacional Nahuel Huapi. A cor marrom-escura incomum da geleira vem do solo e dos sedimentos que a geleira absorveu em sua zona de formação, que é alimentada pela geleira do Rio Manso. Isto está localizado algumas centenas de metros mais alto na montanha. Os icebergs marrons partem da geleira e flutuam em um pequeno lago até derreterem.

O tronador tem três picos. A leste no lado argentino temos um com 3200 metros, no lado oeste, chileno temos outro com 3320 metros acima do nível do mar e um terceiro na fronteira, a chamada cúpula internacional, com 3554 metros acima do nível do mar. O cerro vulcânico (também conhecido como Fonck) é um cone de cinzas na Argentina, localizado a sudeste do enorme estratovulcão de Tronador. O cone produziu um único fluxo de lava de andesito, que foi colocado entre 70.000 e 14.000 anos atrás.

Formação e Erosão

Tronador fica nos Andes Úmidos, uma zona de alta precipitação de neve e chuva. O clima temperado úmido dos Andes do sul permite que várias geleiras se desenvolvam devido às altas taxas de acumulação. A maior parte da precipitação é produzida pelos sistemas frontais ocidentais do Pacífico. O vulcão cresceu durante os glaciais e interglaciais do Pleistoceno, mas tornou-se praticamente extinto no final do Pleistoceno Médio, devido a uma mudança na frente ativa da zona vulcânica do sul a qual pertence. Desde então, as glaciações e outros processos erosivos moldaram a montanha livremente sem nova saída de lava ou de fragmentos vulcânicos.

O recuo e o desbaste de suas geleiras são atribuídos à diminuição das precipitações e ao aquecimento da alta troposfera nas últimas décadas. O nome tronador na montanha é justamente devido ao barulho semelhante ao do trovão produzido pelos freqüentes deslizamentos de terra e quedas de seracs nas geleiras da mesma. Seu nome na língua Mapudungun é Anon.

A Temperatura nas Geleiras Andinas

Como componentes da criosfera global, as geleiras de montanhas são conhecidas por sua alta sensibilidade às mudanças climáticas. As geleiras são o resultado da precipitação sólida e refletem sua variabilidade de um ano para o outro. O processo de ablação, pelo qual as geleiras perdem neve e gelo, convertendo-as em água e vapor, depende diretamente do balanço de energia na superfície. Portanto, os processos de acumulação e ablação são a ligação física entre as geleiras e o clima, o que explica por que esses corpos de gelo são tão valiosos traçadores da variabilidade climática na escala de décadas e séculos.

As geleiras tropicais sofreram um forte declínio nas últimas décadas. Se voltarmos vários séculos e reconstruirmos todo o processo de encolhimento das geleiras a partir da “pequena idade do gelo”, o último máximo glacial ocorrido nesta parte dos Andes entre os séculos 17 e 18, atestaremos que as geleiras andinas começaram a recuar em torno de 1730 e 1750 AD. No entanto, a depleção de glaciares aumentou dramaticamente na segunda metade do século XX, especialmente depois de 1976. Podemos afirmar que nas últimas décadas a recessão glacial se moveu a uma taxa sem precedentes pelo menos nos últimos três séculos. Em 30 anos, as geleiras andinas perderam entre 35% e 50% da sua área e volume.

O balanço de energia na superfície da geleira mostra que a maior energia disponível para derreter o gelo vem do equilíbrio radiativo. A temperatura atmosférica crescente observada em altitudes de 5.000 me não pode derreter o gelo diretamente, mas muda a natureza da precipitação. De fato, devido ao aumento da linha de congelamento, o limite de chuva de neve está se movendo para uma elevação mais alta. Isso evita uma cobertura de neve de longa duração com alta refletividade para formar e proteger a superfície da geleira. Consequentemente expostos ao influxo de radiação, particularmente forte nos trópicos em altitudes elevadas, as geleiras derretem a altas taxas.

Os Efeitos Para Comunidades Locais

No início de 2000, as geleiras nos trópicos cobriam um total de aproximadamente 1.900 km², com 98% nos Andes. Apesar de seu pequeno volume global, equivalente a menos de 0,3 mm de aumento do nível do mar, essas geleiras são importantes por dois motivos. Primeiro, eles são excelentes indicadores das tendências e variabilidade do clima. Definitivamente, o melhor indicador na zona tropical. Em segundo lugar, eles desempenham um papel significativo na hidrologia e recursos hídricos, como água doce, geração de energia e irrigação.

É óbvio que o recuo das geleiras começou a afetar os recursos hídricos. Por um lado, a diminuição das reservas de gelo aumenta a disponibilidade do recurso, mas, por outro lado, as reservas diminuem quando as massas de gelo são reduzidas demais. A contínua deterioração das geleiras também terá conseqüências inevitáveis ​​nas bacias altas, não apenas nos recursos hídricos mas também nos ecossistemas conectados às massas de gelo.

Geleira se Rompe Diante de Várias Pessoas
Geleira se Rompe Diante de Várias Pessoas

Como resultado, á medida que o fenômeno ocorre, a quantidade de água armazenada nessas áreas diminui, o que causa impactos críticos nas comunidades que dependem do escoamento para a irrigação durante as diferentes estações do ano.

Os agricultores na Cordilheira dos Andes, por exemplo, são forçados a combater os efeitos das mudanças climáticas no acesso à água, garantindo que suas famílias possam comer. Desafios crescentes, como déficits sazonais de água e grandes secas, muitas vezes resultam em segurança alimentar piorada. A escassez leva muitos desses agricultores andinos a vender suas sementes ou os alimentos nutritivos que cultivam para ganhar algum dinheiro.

Veja também

Histórico de Erupções do Vulcão Sinabung

Vulcão Sinabung Características

O vulcão Sinabung é um vulcão existente na Indonésia e que provavelmente teve a sua …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *