Home / Natureza / As Principais Erupções Vulcânicas do Mundo

As Principais Erupções Vulcânicas do Mundo

Os vulcões são estruturas geológicas montanhosas, das quais brotam lava, rocha, cinza e gazes, durante os episódios eruptivos. Há centenas de vulcões existentes na atualidade, alguns deles, inclusive, já estão extintos e preservam apenas as características estruturais. No entanto, os vulcões em atividade podem colocar em risco a população habitante dos seus arredores, assim como causar impactos a nível planetário. Atualmente, há 1.500 vulcões ativos no planeta Terra.

Neste artigo, você conhecerá algumas curiosidades adicionais sobre o universo da vulcanologia, incluindo quais foram as principais erupções vulcânicas do mundo, ou seja, quais tiveram um maior poder destrutivo e foram mais impactantes socialmente.

Então, venha conosco e boa leitura.

Os Vulcões Mais Altos do Mundo

Na fronteira entre Argentina e Chile, está localizado o vulcão mais alto do mundo. Trata-se do vulcão Ojos del Salado, o qual atinge a incrível marca de 6.893 metros de altitude.

A maioria dos vulcões mais altos do mundo está concentrada na América Latina. Esta categoria engloba os vulcões que apresentam acima de 6.000 metros de altitude, conforme a listagem abaixo para cada país.

Na Argentina, os vulcões de grande altitude incluem o Monte Pissis (6.793 metros), o vulcão Tipa (6.600 metros), o vulcão cerro El Cóndon (6.414 metros) e o vulcão Aracar (6.082 metros).

Vulcão Cerro El Cóndon
Vulcão Cerro El Cóndon

Na fronteira entre Argentina e Chile, além do vulcão Ojos del Salado, é possível encontrar o vulcão Nevado Tres Cruces (6.748 metros), o vulcão Llullaillaco (6739 metros), o vulcão Incahuasi (6621 metros), o vulcão Tupungato (6570 metros), o vulcão Ata (6501 metros), o vulcão Cerro Solo (6190 metros), o vulcão Sierra Nevada (6127 metros) e o vulcão Socompa (6051 metros).

Vulcão Nevado Tres Cruces
Vulcão Nevado Tres Cruces

No Chile, é possível encontrar o vulcão Nevado Tres Cruces Central (6.629 metros), vulcão Pular (6233 metros), vulcão Aucanquilcha (6176 metros), vulcão San Pedro (6145 metros), vulcão Guallatiri (6.071 metros) e vulcão Acamarachi (6.046 metros).

Vulcão San Pedro
Vulcão San Pedro

Para o Peru, a citação é destinada ao vulcão Coropuna (6.425 metros), vulcão Ampato (6.288 metros), vulcão Solimana (6093 metros), vulcão Chachani (6.057 metros) e o vulcão Hualca Hualca (6.025 metros).

Vulcão Chachani
Vulcão Chachani

O Equador possui o vulcão Chimborazo (6267 metros); enquanto que a Bolívia possui o vulcão Uturunku (6.008 metros).

Os Vulcões Mais Ativos do Mundo

Atualmente o vulcão Kilaueae é considerado o vulcão mais ativo do mundo, está presente no Havaí, dentro de um parque ambiental e, curiosamente, é bastante visitado.

O vulcão Tungurahua, no Equador, é famoso por suas explosões com potencial para geração de tremores de terra. Em Papua Nova Guiné, o vulcão Rabaul também está em plena atividade.

Nesta lista também está presente o vulcão Sakura Jima, no Japão; e o vulcão italiano Etna (o qual será citado mais adiante na categoria das principais erupções vulcânicas do mundo).

O vulcão de Anak Krakatoa é consideramente relativamente novo, mas está entre os mais ativos do mundo. O Monte Santa Helena, nos Estados Unidos, além de ser um dos vulcões mais ativos, também é famoso pelos seus marcantes episódios eruptivos. Na Itália, temos o vulcão Vesúvio; no México, o vulcão Popocatéptl; e na Rússia, o vulcão Shiveluch.

As Principais Erupções Vulcânicas do Mundo

No ano 79 D.C., o Monte Vesúvio, localizado na baía da cidade de Napóles (Itália), entrou em erupção enterrando Pompéia (antiga cidade do Império Romano) em uma grande quantidade de cinzas. Esta cidade foi reencontrada no ano de 1748, e os corpos da vitimas estavam na mesma posição com que foram surpreendidos no momento a erupção. Atualmente, no local, há um sítio arqueológico, considerado patrimônio mundial pela Unesco, o qual recebe até 2.500.000 visitantes a cada ano.

No entanto, o histórico de grandes erupções do Monte Vesúvio não para por aí. Em 1631, um episódio eruptivo deste vulcão resultou na morte de 4.000 pessoas.

Ainda na Itália, no ano de 1669, na região da Sicília, o conhecido vulcão Etna contribuiu para que um rio de lava escorresse pelas ruas da cidade de Catania. Esse incidente matou 20.000 pessoas, tanto da cidade quanto de áreas próximas.

Na Islândia, a erupção do Monte Skaptar, em 1783, dizimou a agricultura e a pesca. Quase um quinto da população do país morreu com, não por serem atingidas diretamente por algum fluxo piroclástico, mas em decorrência da fome.

Na Indonésia, mais precisamente na Ilha de Sumbawa, no ano de 1815, a erupção do Monte Tambora resultou em furacões e tsunamis que implicaram na morte de 12.000 pessoas.

Ainda na Indonésia, em 1883, o vulcão Krakatoa, entrou em erupção, e a sua explosão pode ser escutada a até 3.000 milhas do local. Ilhas que estavam a 50 milhas de distância foram atingidas maciçamente por rochas. Além do fluxo piroclástico, a erupção resultou em uma tsunami de 130 metros, a qual devastou as ilhas de Java e Sumatra, além de outras centenas de ilhas presentes no local. Este episódio resultou na morte de cerca de 36.000 pessoas.

Na Ilha Martinica (ilha francesa no Caribe), o Monte Pelée, emitiu grande quantidade de gás toxico e cinzas quentes durante a erupção de 1902. Esse material sufocou a cidade de Saint-Pierre, resultando na morte de 29.933 moradores, apenas quatro moradores da cidade sobreviveram.

Em Washington, nos Estados Unidos, o Monte Santa Helena matou 57 pessoas no ano de 1980. Após a erupção, vários terremotos e explosões de vapor aconteceram durante 2 meses. Durante a erupção, muito magma foi liberado abaixo deste vulcão. O resultado foi uma grande protuberância no local e uma grande fratura na porção norte da encosta vulcânica.

Em 1991, após um período de dormência de 600 anos, o Monte Pinatubo, das Filipinas, entrou em erupção. Aproximadamente 750 pessoas morreram. A 15 milhas de distância do local, havia uma base norte-americana, a qual foi enterrada pelas cinzas deste vulcão.

Caldeira de Yellowstonne: Potencial Para a Maior Erupção Vulcânica da Humanidade

A caldeira de Yellowstonne está localizada em um parque nacional do estado norte-americano de Wyoming. Esta caldeira é considerada um supervulcão.

Está em estágio de dormência, e a última erupção foi registrada a aproximadamente 600 mil anos atrás.

Este vulcão é 40 vezes maior que o Monte Santa Helena. Acredita-se que uma nova erupção dele duraria algumas semanas, e os efeitos, a nível global, poderiam ser sentidos durante anos.  Com a erupção, todo o oeste dos Estados Unidos seria destruído, e outros vulcões ao longo do mundo também poderiam ser ativados.

Esses dados preocupam os especialistas, principalmente, pelo fato de que os sismógrafos instalados na caldeira tem demonstrado aumento progressivo da atividade vulcânica.

Informações como essa proporcionaram que inúmeras teorias sobre o tema estivessem disponíveis na internet. Uma delas prevê um plano de evacuação para a população dos estados norte-americanos a serem atingidos, partindo em direção a outros países, inclusive ao Brasil. No entanto, essa teoria ainda não foi confirmada.

*

Depois de aprender um pouco mais sobre os vulcões e as principais erupções vulcânicas do mundo (que realmente entraram para a história da humanidade), continue conosco e conheça outros artigos do site.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

Ciência Online. Vulcões: Factos e Tipos. Disponível em: <http://www.ciencia-online.net/2013/02/vulcoes-factos-e-tipos.html>;

Gigantes do mundo. Os 10 vulcões mais ativos do mundo. Disponível em: <https://gigantesdomundo.blogspot.com/2013/08/os-10-vulcoes-mais-ativos-do-mundo.html>;

LUCAS, A. Top 10 vulcões ativos mais perigosos do mundo. Disponível em: < https://top10mais.org/top-10-vulcoes-ativos-mais-perigosos-mundo/>;

Wikipédia. Lista de vulcões por altitude. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_vulc%C3%B5es_por_altitude>.

Veja também

Qual é o Ecossistema Típico de SP?

A Floresta de Araucária é um ecossistema típico do estado de São Paulo (SP). O …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *