Home / Animais / Quais os Tipos de Pavão?

Quais os Tipos de Pavão?

Pavão, na verdade, corresponde a aves do gênero Pavo Cristatus e Pavo Muticus, além de Afropavo, da família Phasianidae. Ou seja, não consiste em apenas um tipo de animal. São, em resumo, três espécies: pavão-indiano, pavão-verde e pavão-do-congo.

As características comuns entre estes animais se baseiam principalmente nas exuberantes penas coloridas de suas caudas, que podem chegar a ter dois metros de comprimento e ser abertas como um leque. Neste artigo, veremos o que há de especial em cada um dos principais tipos de pavão.

O Pavão-Indiano (Pavo cristatus)

Este seria o mais comum dos pavões. O pavão-indiano é também conhecido como pavão-azul e pavão-comum. Esta ave trata-se de uma espécie nativa do subcontinente indiano, e é famosa por ser a ave nacional da Índia, onde ela é considerada sagrada. Além disso, esta ave teve também a admiração do Rei Salomão e de Alexandre, o Grande.

A alimentação deste pavão é baseada em sementes intercaladas, e, de vez em quando, em alguns insetos, frutos e até mesmo répteis. O pavão-indiano tem como habitat natural pradarias secas semi-desérticas, matagais e florestas perenifólias.

Há um fato curioso sobre este pavão: apesar de formar ninhos e se alimentar no solo, eles dormem no topo de árvores!

Os ornamentos das penas do macho deste pavão são os mais clássicos e reconhecidos, aqueles que têm um padrão que nos remete a um olho. Essas penas são azuis e esverdeadas. Os machos medem cerca de 2,2 m contando com sua plumagem (cauda) de acasalamento, e 107 cm quando só o corpo; e eles pesam mais ou menos 5 kg. Já as fêmeas tem sua plumagem verde esbatido, cinzento e azul iridescente. Além disso, elas se diferem com facilidade dos machos por não apresentarem a cauda longa, e fora da época de acasalamento elas podem ser distinguidas pela cor verde do seu pescoço, enquanto o dos machos é predominantemente azul.

A plumagem da cauda dos pavões, sendo o que mais chama a atenção neles, tem utilidade apenas para a seleção sexual. Caso excluirmos a sua plumagem, o que há nos machos é apenas uma cauda castanha e curta, nem um pouco extravagante, como nas fêmeas. A plumagem da cauda é, literalmente, utilizada para o ato de reproduzir-se.  E outro fato importante sobre a sua reprodução é que a pavoa põe de 4 a 8 ovos, que chocam em, normalmente, 28 dias.

Além do típico pavão-azul, há também algumas subespécies que foram originadas a partir dele por conta de alterações genéticas, estas são conhecidas como pavão-branco (ou albino), pavão-de-ombros-negros e pavão-arlequim (que foi o animal que resultou do cruzamento entre o pavão-branco e o pavão-de-ombros-negros).

O Pavão-Branco

Esta espécie, originada a partir do pavão-comum por conta de alterações genéticas, é branca por conta da ausência de melanina no seu organismo, a substância responsável pela cor das penas. Sendo assim, o pavão-branco é considerado uma ave albina, e também conhecido como “pavão albino”.

O Pavão-Verde (Pavo muticus)

O pavão verde é uma ave nativa do sudeste da Ásia. Sua classificação de acordo com a Lista Vermelha da UICN (União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais) das espécies ameaçadas é “em perigo”. Ou seja, essa é uma espécie que sofre grave risco de extinção.

Os machos pavões-verdes têm uma cauda muito longa, já as fêmeas são iguais aos machos! Entretanto, elas têm uma cauda mais curta. A diferenciação entre os dois gêneros é diferente daquela dos pavões-comuns.

Um pavão-verde macho pode medir de 1,8 a 3 m, quando adulto e  contando com sua plumagem (cauda) de acasalamento; e o seu peso varia entre 3,8 e 5 kg. Já a fêmea desta espécie mede, adulta, entre 100 e 110 cm; e o seu peso varia entre 1 e 2 kg. Quanto à sua reprodução, podemos dizer que a pavoa põe de 3 a 6 ovos, diferente da pavoa-comum que põe de 4 a 8.

O Pavão-do-Congo (Afropavo Congensis)

O pavão-do-congo, pertencente ao gênero Afropavo, diferentemente dos pavões anteriormente citados, é uma espécie nativa da Bacia do Congo. Este animal é conhecido pelos congoloses como mbulu. O Pavão-do-Congo é endêmico das florestas Congolian Central de várzea da República Democrática do Congo, onde ele também é tido como a ave símbolo nacional.

O pavão-do-congo não é tão extravagante quanto seus outros companheiros de família. Eles são grandes pássaros que medem em média de 64 a 70 cm. Entretanto, os machos possuem penas exuberantes de um azul profundo com coloração verde e violeta metálico. E a cauda deles é preta contendo apenas quatorze penas. Já a sua coroa é decorada com cabelo como penas brancas alongadas e verticais. Além disso, a sua pele do pescoço é nua! E seu pescoço é vermelho.

Já a fêmea do pavão-do-congo mede entre 60 e 63 cm de comprimento e normalmente possui uma cor castanha e um abdômen preto, e a sua parte traseira é em verde metálico. Além disso, ela possui uma pequena crista castanha-marrom.

A classificação destes animais de acordo com a Lista Vermelha da UICN (União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais) das espécies ameaçadas é “vulnerável”. Ou seja, essa é uma espécie, que por conta da sua perda de habitat, sofre grave risco de extinção a médio prazo. Além disso, há também o fato de que sua população encontra-se pequena e há a ameaça devido à caça em diversas áreas. Em 2013, sua população selvagem foi estimada entre 2.500 e 9.000 espécimes.

Já há, inclusive, projetos em prol da conservação desta espécie. Na Bélgica, há o Jardim Zoológico de Antuérpia e na República Democrática do Congo há o Parque Nacional Salonga, que se ocuparam de programas de reprodução em cativeiro para a preservação da espécie.

Outros Tipos de Pavão

Tipos de Pavão
Tipos de Pavão

Além dos pavões mais típicos sobre os quais já falamos no artigo, há também outros, sobre os quais não há muita informação disponível, são eles: o pavão-bombom e o pavão-sedentário. Estes são conhecidos, respectivamente, pela maior cauda do mundo, e pelo pescoço mais longo do mundo.

Veja também

Queimadura de Piolho de Cobra

A Lei da Selva Desde de que a vida surgiu no planeta Terra, há 3,5 …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *