Home / Animais / Lobo da Tundra: Características

Lobo da Tundra: Características

Um dos maiores predadores da natureza quase não oferece perigo ao ser humano. Muito diferente dos que os filmes mostram, os lobos são animais pacíficos e é bem difícil ter relatos de algum que atacou os seres humanos.

Em grande parte das vezes, é ele quem evita o encontro com os humanos. Não se sabe ao certo porque eles evitam as pessoas, mas, o que se pode ter certeza é de que a nossa visão sobre eles é muito deturpada.

Como foi dito, sua natureza é bem tranquila. Só atacam quando estão se sentindo coagidos ou quando vão se alimentar. De resto, é bem improvável que ele parta para o ataque.

Ficou curioso e deseja tirar a mentalidade ruim sobre os lobos? Então conheça mais sobre neste artigo!

Características do Animal

O lobo da tundra é uma subespécie do lobo cinzento, sendo uma das maiores. Ele pode ser encontrado na Rússia e na Finlândia, sendo que há uma variedade de grande porte. A subespécie foi datada pelo pesquisador Robert Kerr, no ano de 1792.

Suas maiores particularidades são a cor clara e os pelos longos. Isso cria uma semelhança muito grande entre eles e o lobo do Ártico. Outra parte que chama muito a atenção são os seus olhos de cor amarela. Dentre todos, é um dos mais chamativos e brilhantes.

Tirando o que foi dito, ele possui as características normais de qualquer outra espécie de lobo. Primeiro, eles vivem em alcateia, uma espécie de família dos lobos. Elas possuem de 6 a 10 membros cada, e contam com um macho-alfa (o líder da matilha) e uma fêmea que o acompanha.

O macho-alfa é o único autorizado a se reproduzir. Os outros são responsáveis por cuidar dos filhotes e arrumar todo o necessário para a sua sobrevivência. Eles também são responsáveis pela proteção dos menores e das fêmeas.

Os lobos são territoriais. Demarcam uma área entre 4 e 15 quilômetros com suas fezes, urina e com seus uivos. Aliás, os uivos são uma característica bem peculiar: Cada uivo tem um significado diferente, conhecido apenas por eles. Pode indicar perigo, tranquilidade, medo e uivam até quando encontram uma presa para devorar.

Habitat

Como foi dito anteriormente, a maioria deles é encontrado na Rússia e na Finlândia. Porém, todo o norte da Europa possui alguns exemplares que ainda continuam sobrevivendo por lá.

Eles eram muito populares na Sibéria. Porém, infelizmente, eles foram dizimados de lá. Um dos motivos foi a caça predatória de seus pelos. A outra causa foi o pânico dos moradores a respeito do animal, que não tinham nenhuma informação sobre eles e acabavam matando por medo.

Eles moram nesses países e seu principal local de morada e reprodução é nas tundras. Sabem quais são as características desse local? Não? Então veja mais sobre ela.

O Que é a Tundra?

É um bioma que se desenvolve sobre os solos que estão permanentemente congelados. O nome “tundra” surgiu justamente dos atributos do solo: infértil, estéril. Nele, o nascimento de árvores e qualquer outro tipo de vegetação é quase impossível.

Os únicos tipos de planta existentes são bem simples, parecidas com uma grama. Elas conseguiram se adaptar ao clima gelado e com poucos nutrientes, e, mesmo assim, sobreviver.

Existem dois tipos de tundra: a ártica e a alpina. A tundra ártica só aparece em um ponto específico do planeta. Ela fica bem próximo ao Polo Norte e abrangem os países do Canadá, Alasca, Noruega, Suécia, Groelândia, Sibéria e Finlândia.

Ela é o bioma mais frio e seco da terra. Nela, há pouca luz solar e a chuva é quase inexistente. Os invernos duram até 10 meses dependendo do ano e suas temperaturas variam entre -28 graus e -34 graus Celsius. O verão, comumente, tem de 2 a 4 meses, mas suas temperaturas não alcançam números positivos na escala.

Já a tundra alpina é mais fácil de ser encontrada, já que em qualquer montanha alta ela está presente. Os Alpes — um sistema de cordilheiras da Europa — são um bom exemplo de onde este bioma pode se formar.

O solo da tundra ártica é coberto por neve na maior parte do ano. Apenas no verão que é possível ver alguma parte do chão sem estar coberto por espessas camadas de gelo.

Vegetação da Tundra

A vegetação deste bioma, mesmo formada por poucas espécies de plantas, é abundante. São os alimentos dos animais herbívoros que moram por lá, como as renas, lebres e bois.

Estes animais herbívoros são essenciais para o ambiente, pois, sem eles, os animais carnívoros — como os lobos da tundra — não conseguem sobreviver.

O solo fica com um aspecto encharcado quando o verão chega. E com isso, por mais que a duração seja pequena, é suficiente para que as plantas se reproduzam e cresçam. Por não ter a luz do sol durante a maior parte do ano, a vegetação não cresce.

A Convivência do Lobo da Tundra Com o Ambiente

Na maioria dos casos, eles são residentes. Nascem e vivem por toda a sua vida neste bioma. É muito raro ele sair de lá, pois suas condições físicas estão adaptadas ao clima típico do local.  Sua grande camada de pelos é uma de suas proteções contra o frio glacial.

Quando o verão não está presente, ele pode encontrar dificuldades em se alimentar. Isso se deve aos animais que migram para áreas menos frias, como as renas e as lebres. O frio intenso para estas espécies é insuportável, e, por este motivo, acabam fugindo das tundras até o gelo diminuir.

Lobo da Tundra Uivando
Lobo da Tundra Uivando

Com a migração dos herbívoros, os carnívoros tendem a hibernar — como os ursos — ou a comer menos, como é o que acontece com os lobos. Mas eles não sofrem muito: conseguem ficar até 4 dias sem se alimentar e ainda sim conseguem manter o pleno vigor físico, seja para caçadas ou para o acasalamento.

Veja também

Animais em Extinção no Brasil

É fato que o Brasil muitas vezes é reconhecido no exterior por possuir a maior …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *