Home / Animais / Ganso Bravo: Raças

Ganso Bravo: Raças

Vida Longa ao Ganso!

Esse animal é conhecido pelo seu extremo senso de vigilância. Ao perceber algo estranho se aproximando, faz um escândalo, uma gritaria, que é capaz de chamar a atenção de qualquer pessoa que esteja nas redondezas. Ótimos protetores, os gansos também são conhecidos como ganso sinaleiro.

A história dos gansos é muito antiga. Há registros que dizem que já nas pirâmides do Egito, a nada mais nada menos do que 4.000 a.C; havia desenhos, rabiscos e pinturas com representações da ave. Passamos pela linha do tempo e caímos em 900 a.C, quando Homero, na Odisseia afirma que Ulisses possuía gansos de criação em sua residência, na Grécia; mas, foi durante o Império Romano que o animal ficou famoso e  ganhou status de vigilante e protetor de territórios, em 400 a.C, durante a Guerra dos Gauleses; os gansos ajudaram os romanos a identificarem e avistarem os decorrentes perigos que entravam em seu território.

Não é a toa que o animal ficou conhecido e foi ganhando mais adeptos e criadores. Todos queriam ter em suas fazendas, sítios, zonas rurais, propriedades essa ótima ave de proteção, um alarme natural, espantando ameaças como ladrões ou até mesmo outros animais.

Ganso Bravo: Características Gerais

Os gansos estão presentes na família Anatidae, juntamente com os patos, cisnes, marrecos, etc. As aves desta família são caracterizadas principalmente por serem terrestres, preferem ficar em solo firme; porém, são nadadores natos, com penas e patas adaptadas ao meio aquático.

Sua plumagem é a aprova d’água, raramente fica molhada, a infiltração de água é dificultada por uma camada oleosa que a própria espécie possui. Tal substância é uma cera, em que a glândula uropígea, localizada na parte inferior da cauda, produz. O animal, com o próprio bico, é quem espalha a substância oleosa pelo corpo.

Quando falamos sobre suas patas, um fator interessante e que vale destaque é em relação às interdigitais que estão presente na pata dos animais desta família. É uma membrana, que é um tecido que une os “dedos” dos animais. Está presente principalmente nas aves aquáticas, exercendo uma função semelhante às barbatanas, facilitando a locomoção e o simples nadar das aves.

O ganso possui uma cabeça relativamente pequena, um pescoço longo uma cauda pequena. É comum a todas as espécies estas características, porém ocorre a variação em algumas delas. A coloração de suas patas e de seu bico geralmente é amarela com tons alaranjados.

Alimentação e Reprodução dos Gansos

O ganso é caracterizado como um animal herbívoro, ou seja, é bastante amplo o leque de alimentos que ele pode consumir. 80% de sua alimentação é composta por vegetais, incluindo frutas, legumes, ervas, grama, capim; e o restante é complementado com insetos, larvas, caracóis, minhocas, pequenos insetos, etc.

É importante destacar que os gansos quando são criados em cativeiro necessitam de rações apropriadas para sua espécie. A quantidade de alimentos naturais limita-se quando existe a criação em cativeiro, podendo acarretar em problemas para o ganso, como por exemplo, falta de nutrientes e de vitaminas; para ter um crescimento saudável e adequado para seu tamanho é necessário atenção quanto a sua alimentação.

Ao tratarmos a respeito da reprodução, de fato, é um animal curioso. Com apenas 8 meses de vida já está apto para reproduzir. As fêmeas geram cerca de 15 a 20 ovos por ciclo reprodutivo. E o período de incubação é de aproximadamente 27 a 30 dias.

Para criação de gansos é necessário que possua um local aberto, com bastante espaço; com um lago, ou tanque de água, para que possam nadar e se exercitar.

Os gansos possuem uma média de 65 centímetros a 1 metro de comprimento; claro, é um fator que varia de espécie para espécie, assim como o peso, que varia entre 4 a 15 kg. Existem diversas raças de gansos, de diferentes cores, tamanhos, peso, hábitos. Vamos agora conhecer um pouco mais das diferentes raças de gansos espalhados pelos cantos do mundo.

Ganso Bravo: Raças

Toulouse

Muito criado em território francês, ele recebe o nome da cidade francesa de sua origem; onde é criado com a principal finalidade, do consumo de sua carne, especialmente do fígado. Não é à toa, esta é a espécie de ganso que é mais pesada, ela pode chegar aos 15 kg, tendo grande concentração de carne. Sua plumagem é constituída de misturas entre cinza claro e escuro, suas asas são longas e seu bico é curto. A fêmea em período reprodutiva gera cerca de 20 a 30 ovos.

Chinês – Pardo e Branco

Esta espécie é muito bonita e elegante, possui uma linda plumagem; seu pescoço é curvado e bem longo, muitas vezes lembram um cisne. Não são pesados como o Toulouse, eles alcançam apenas 4,5 kg e a principal virtude desta espécie, que mais atraiu criadores é o fato dela ser uma ótima guardiã das propriedades, é conhecido também como sinaleiro. Teve uma excelente adaptação em território brasileiro – ao clima, as estações, ao sol e a chuva. Eles podem tanto possuir a coloração branca, como também parda.

Africano

O Ganso Africano é uma espécie que resultou do cruzamento das duas raças a cima (Chinês e Toulouse). É uma ave de beleza ímpar, com um longo pescoço de coloração acinzentada, com pequenas listras pretas na parte superior da cabeça e diferente das outras raças, a parte superior de seu bico é escura. A ave alcança os 10 kg e produz cerca de 40 ovos por período reprodutivo; é considerado um ótimo reprodutor.

Sebastopol

Essa raça é considerada uma das mais bonitas; atrai olhares de diferentes criadores para função ornamental. É uma ave grande e pesada, que alcança os 12 kg. Mas engana-se quem acredita que é criado apenas para ser ornamental; eles são ótimos reprodutores (produz cerca de 40 a 50 ovos) e sua carne é muito valorizada.

Bremen

Gansos Bremen
Gansos Bremen

A raça Bremen é oriunda da Alemanha, também conhecida como Embden. Sua plumagem é muito bonita e resistente, é constituída majoritariamente pela coloração branca. Esta raça de ganso é utilizada principalmente para a comercialização de suas penas, que resultam em travesseiros (as penas da ave são retiradas de modo que elas não sofram qualquer dor ou prejuízo). Pode pesar até 10 kg e a fêmea gera em média, 20 avos.

Veja também

Queimadura de Piolho de Cobra

A Lei da Selva Desde de que a vida surgiu no planeta Terra, há 3,5 …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *