Home / Animais / Elefante de Naumann

Elefante de Naumann

Que o elefante é um animal simplesmente fascinante, todos nós sabemos. Atualmente, há três espécies de elefante, sendo elas o elefante de savana (Loxodonta africana), o elefante de floresta (Loxodonta cyclotis) e o elefante asiático (Elephas maximus). Dentre essas espécies, o elefante asiático apresenta três subespécies, classificadas essencialmente de acordo com a localização geográfica, são elas o elefante do Sri Lanka, elefante indiano e o elefante de Sumatra. Leia mais no artigo Espécies de Elefantes.

Elefante de Naumann
Elefante de Naumann

O ancestral mais popular, embora distante, do elefante são os mamutes (Mammuthus sp.), apesar de que outras espécies, atualmente extintas, também tenham existido a muitos períodos geológicos atrás. Entre elas estão inclusas o elefante sírio, elefante chinês, elefante anão de chipre, dentre outras, inclusive a espécie protagonista deste artigo: o elefante de Naumann (Elephas naumanni).

O Palaeoloxodon naumanni ou Elephas naumanni é uma espécie ancestral do elefante asiático Elephas maximus. Esta espécie teria coexistido com mamutes e mastodontes.

Elephas maximus (Bandipur)
Elephas maximus (Bandipur)

Neste artigo você conhecerá um pouco mais sobre o elefante de Naumann, assim como sobre o período geológico no qual esteve inserido.

Venha conosco e boa leitura.

Elefante de Naumann: Período Pleistoceno

Estima-se que o elefante e Naumann tenha vivido há cerca de 15 mil anos atrás, no leste da Ásia e no Japão, dentro de um período geológico chamado de Período Pleistoceno.

O Período Pleistoceno, na verdade é considerado um subperíodo, ou seja, uma pequena divisão na escala do tempo geológico. Ele pertence ao período quaternário, o qual está inserido na era cenozoica, juntamente com os períodos Neógeno e Paleógeno.

Elefante de Naumann Em Um Museu
Elefante de Naumann Em Um Museu

O Pleistoceno precede o Holoceno. Seu momento de início é estimado em cerca de 2,59 milhões de anos atrás, e o término aproximadamente no ano de 10.000 A.C. A palavra Pleistoceno é derivada do grego, e significa o mais novo (na qual “pleistos” é equivalente a “o mais”, e “kainos” a novo).

Incluindo o elefante de Naumann, ao todo há 73 nomes de espécies catalogadas que teriam pertencido ao Pleistoceno. Algumas delas são os mamutes e mastodontes, o rinoceronte lanudo, o alce gigante, búfalo gigante, tigre dente de sabre e, inclusive o próprio Homo erectus e Homo sapiens.

O Pleistoceno é considerado um momento geológico crucial principalmente por ter englobado o período de evolução da espécie humana.

Atualmente, há muitos paleontólogos que estudam os fósseis de espécies extintas, com o objetivo de compreender sobre possíveis variações climáticas.

Muitos fósseis estão em bom estado de conservação, o que permite que sejam datados com precisão.

Elefante de Naumann: Curiosidades Sobre o País de Origem

Acredita-se que no Japão, país no qual os fósseis do elefante de Naumann foram achados, a estrutura do país em arquipélago teria sido formada a partir de três consideráveis dobras da crosta terrestre, durante as eras pré-paleozóica, paleozóica e miocena. As pesquisas sobre a origem geológica do país foram publicadas no ano de 1879, pelo pesquisador Heinrich Naumann que será citado mais adiante.

Elefante de Naumann: De Onde Surgiu Essa Nomenclatura?

O nome Naumann foi atribuído como homenagem ao geólogo alemão Heinrich Edmund Naumann (1854- 1927), que apesar da nacionalidade distinta, teria sido considerado o pai da geologia japonesa. Esse ‘título’ foi resultante de sua contratação em 1875 pelo governo de Meiji para o cargo de orientador estrangeiro, no qual ele seria responsável por introduzir o ensino da geologia no Japão. Esse ensino foi iniciado na instituição Kaisei Gakko, a qual posteriormente deu origem à Universidade Imperial de Tóquio.

Heinrich Edmund Naumann
Heinrich Edmund Naumann

Este geólogo chegou ao Japão, aos 24 anos de idade e ficou no país durante 10 anos, período no qual dedicou-se à escrita de numerosos artigos científicos. A maioria dos artigos permaneceu em língua japonesa e não foi traduzido de volta para o alemão, língua de origem do pesquisador.

Em 1878, graças às recomendações de Naumann, o Departamento de Geologia do Japão e o Serviço Geológico do Japão foram criados.

Mesmo sendo geólogo, este pesquisador tinha um grande interesse por paleontologia, razão pela qual descobriu os fósseis do elefante de Naumann em território japonês. Essa descoberta não aconteceu através de escavações, e sim por meio da análise de antiquários japoneses e ocidentais já desenterrados. Os fósseis encontrados foram do elefante de naumann, assim como outras espécies de elefantes, além de outros animais e plantas.  Essas descobertas foram publicadas em um artigo científico no ano de 1881.

Em 1973, a cidade de Itoigawa, no estado de Niigata, inaugurou um museu em homenagem a Naumann.

Elefante de Naumann: Características

O extinto Elephas naumanni pesava em torno de 5 toneladas, e media 2,8 metros de altura.

De hábitos herbívoros, esse animal desenvolveu uma adaptação ao clima frio, através de uma camada de gordura subcutânea e muitos pelos na região dorsal.

As presas de marfim eram torcidas e longas. Na cabeça havia uma protuberância peculiar. Acredita-se que o elefante de Naumann tenha sido um pouco menor que os elefantes asiáticos atuais, sendo em muitas citações inserido na classificação de elefante-anão. Leia mais no artigo Elefantes Anões Extintos.

Esses animais tinham preferência por habitar as florestas, locais nos quais se misturavam às árvores decíduas de estações frias e às árvores coníferas subárticas.

Pelo fato do Japão ser um arquipélago há algumas indagações sobre como foi possível encontrar fósseis de elefante de Naumann neste país. Acredita-se que os ancestrais da espécie teriam migrado do continente euro-asiático para o Japão, através de uma ponta de terra. Após essa ponta/ estreito de terra ter sido coberta pelo mar, o Elephas Naumanni teria evoluído de forma independente.

Com a evolução do Homo erectus em Homo sapiens, muitos mamíferos ancestrais de grande porte tornaram-se alvo de caça, incluindo o elefante de Naumann.

Elefante de Naumann: Datas de Descoberta dos Fósseis

O primeiro fóssil do elefante de Naumann foi descoberto no ano de 1860 na cidade de Yokosuka (província de Kanagawa), assim como no fundo do Mar Interior de Seto.

Escavações paleolíticas posteriores encontraram fósseis do elefante nos arredores do Lago Nosiri, famoso no Japão.

Fósseis de Um Elefante de Naumann
Fósseis de Um Elefante de Naumann

Elefante de Naumann: Museu do Lago Nosiri Naumanzo

O Lago Nosiri está situado na cidade de Shinanomachi, distrito de Kamiminochi, província de Nagano, Japão.

Com o objetivo de tornar público os itens obtidos através de escavações contínuas (desde o ano de 1962), no dia  1 de Julho de 1984 o Museu do Lago Nosiri foi inaugurado.

No dia da inauguração, 252 convidados participaram da cerimônia de abertura, e o local recebeu uma quantidade estimada de 2.013 visitantes públicos.

O museu tornou-se um ponto turístico importante do Japão e, inclusive, no dia 26 de Julho de 2009, o número de visitantes ultrapassou a marca de 1,5 milhões de pessoas.

Impressionante, não acha?

*

Agora que você aprendeu uma pouco mais sobre essa espécie extinta, pode continuar conosco e conhecer outros artigos do site.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

Elefante de Naumann. Disponível em: < http://www.avph.com.br/elefantenauman.htm>;

Geologic TimeScale Foundation. Standard Color Codes for the Geological Time Scale. Disponível em: < https://engineering.purdue.edu/Stratigraphy/charts/rgb.html>;

Pleistoceno. Disponível em: < https://engineering.purdue.edu/Stratigraphy/charts/rgb.html>;

Wikipedia in English. Heinrich Edmund Naumann. <https://en.wikipedia.org/wiki/Heinrich_Edmund_Naumann>.

Veja também

Animais em Extinção no Brasil

É fato que o Brasil muitas vezes é reconhecido no exterior por possuir a maior …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *