Home / Animais / Doenças de Papagaios em Cativeiro

Doenças de Papagaios em Cativeiro

O papagaio é uma ave símbolo da tropicalidade. É característico do continente americano, sendo encontrado com facilidade no Sul do México, Caribe e América do Sul.

O papagaio tem como hábitat natural as florestas equatoriais e tropicais. Ao todo, são 31 espécies desta ave, 12 delas existentes no Brasil (e a metade em risco de extinção). Esta ave pertence à família Psittacidae, gênero Amazona.

No ambiente doméstico, são famosos por serem excelentes companhia e pela grande habilidade vocal para imitar sons, palavras, frases e até mesmo reproduzir músicas. No entanto, para aqueles que pretendem criar o papagaio como Pet, é importante estar atento a dicas adicionais.

Neste artigo, você conhecerá quais as principais doenças de papagaio em cativeiro, e o que pode fazer para prevenir e trata-las.

Então, venha conosco e boa leitura.

Dicas Para Criação de Papagaio Doméstico

A primeira recomendação antes de criar um papagaio é obter uma autorização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (IBAMA). Este primeiro passo é obrigatório, visto que a ave é constantemente alvo de atividades de contrabando. Logo, além de regularizar a criação do papagaio, também é importante conhecer a sua procedência, de modo a não colaborar, mesmo que indiretamente, com a comercialização ilegal.

A segunda dica é levar o papagaio ao veterinário com regularidade, visto que as aves são os animais mais afetados pelos problemas respiratórios e intestinais. Dessa forma, é imprescindível realizar avaliações periódicas (de pelo menos uma ou duas vezes ao ano), assim como estar atento a sinais e sintomas característicos associados a prováveis mudanças de comportamento.

Confira abaixo, quais as principais doenças de papagaio em cativeiro.

Doenças de Papagaio em Cativeiro: Psitacose

A psitacose é uma zoonose altamente contagiosa tanto para animais, quanto para seres humanos. Ela também recebe o nome de ornitose ou febre do papagaio. É causada pela bactéria Chlamydia psitacci, através da inalação de partículas infectadas que podem estar presentes no excremento, nas penas e nas secreções (oculares e respiratórias).

Acredita-se que esta doença pode permanecer durante muito tempo em período de incubação, isto é, adormecida no animal. Dessa forma, ela pode ser ativada e se manifestar em períodos de estresse emocional.

Os sintomas da psitacose incluem sintomas respiratórios, diarreia, infecções oculares e perda de peso. Esta doença deprime significativamente o sistema imunológico das aves, e as torna mais suscetíveis a determinadas infecções consideradas oportunistas. Essa suscetibilidade aumenta se as aves estiverem sendo mantidas em cativeiro.

Os sintomas oculares incluem quadros de conjuntivite, aumento das secreções e inchaço nos olhos. Entre os sintomas respiratórios, estão o aumento dos espirros e secreções nasais.

Assim que notar os primeiros sintomas, é importante levar o seu papagaio para consulta com um veterinário. Este profissional irá proceder a exames laboratoriais para pesquisa da bactéria nas fezes e secreções, além de exames de sangue, para detecção de anticorpos. Após a detecção, é iniciado o tratamento com antibióticos.

Alguns cuidados são importantes para prevenir o contágio de outras aves que convivam no mesmo recinto. No início da manifestação dos sintomas e durante o tempo de tratamento, é importante separar o papagaio doente e não deixa-lo em aviários lotados e superpopulosos.

Recomendações para os cuidadores do papagaio também são importantes. Para limpar a gaiola, torna-se obrigatório o uso de luvas e máscaras. Após qualquer manuseio do animal, não se esqueça de lavar as mãos.

Doenças de Papagaio em Cativeiro: Tabela de Cathy Johnson- Delaney,1996

A tabela elaborada por Delaney e atualizada pelo Livro Exotic Companion Medicine Handbook auxilia no reconhecimento de alguns sinais clínicos das doenças mais comuns. Neste artigo, vamos apresenta-la de forma resumida.

Papagaio Fazendo Exame
Papagaio Fazendo Exame

O sintoma físico da claudicação (ou manqueira), pode estar relacionado a gota úrica, fratura, luxação, tuberculose aviária ou neurite. O emagrecimento crônico é sinal de alerta para vários quadros infecciosos, dentre eles a tuberculose aviária. A má formação das penas pode indicar infecção viral, com atenção particular para poliomavírus e Doença-do-bico-e-pena.

Sangramentos na ave são um potencial indicativo para deficiência de Vitamina K ou traumatismos ou coagulopatias. Da mesma forma, podem estar associados à doenças hepáticas ou doenças virais infecciosas (aqui destacando a Doença-de-Pacheco e o poliomavírus).

Problemas de pele são sugestivos de sarna aviária, dermatite bacteriana, herbevírus e bouba aviária (causada pelo poxvírus). Sinusites podem indicar quadro de Micoplasmose.

Disfunções respiratórias e intestinais são as mais frequentes em ave, seja pela inalação de partículas infectadas com bactérias ou vírus causadores de doença, seja pela inalação de ácaros ou fibras encontradas no ambiente doméstico. Algumas zoonoses presentes no papagaio são altamente infecciosas, inclusive para seres humanos, a exemplo da Aspergilose e Sarcocistose.

As desordens intestinais, por sua vez, são resultantes da alimentação do animal sem condições de higienização adequada , principalmente quando ele é criado em cativeiro e a limpeza dos espaços e dos alimentos é negligenciada. Nesses casos, uma doença muito recorrente é a Salmonelose.

A higiene insuficiente dos espaços de criação da ave também pode colaborar para infecções no bico, pena, patas e demais estruturas externas, tais como o globo ocular.

Somado a isso, a criação em cativeiro pode proporcionar um ambiente de conflito e de briga entre as aves. Cenários de agressão, choque contra a parede, contra a tela ou contra o vidro favorecem quadros de traumatismo. O confinamento também aumenta a temperatura, gerando estresse e quadros de taquipnéia (respiração acelerada).

Desordens psicológicas também implicam em alteração comportamental, como através do arrancamento de penas. A auto-mutilação também pode ser indício de dor ou de alguma irritação na pele.

Doenças de Papagaio em Cativeiro: Recomendações Finais

Reforçando informações já repassadas, é importante isolar o papagaio que apresenta qualquer alteração comportamental sugestiva de doença infecciosa, assim como equipar-se apropriadamente para realizar a sua manipulação, visto que a maoria das doenças infecciosas são consideradas zoonoses.

Além da mudança no comportamento, e sinas clínicos, a mudança no apetite também é um indicativo importante.

No entanto, nem todas as doenças são facilmente identificadas, e muitas evoluem sem qualquer sintoma, logo é imprescindível que o veterinário seja visitado com regularidade.

Mesmo que não haja quadros de doença infecciosa à vista, este profissional pode auxiliar para que a ave tenha uma melhor qualidade de vida, seja através de mudanças na dieta, seja através de novas estratégias de cuidado.

Agora, que você já conhece um pouco mais sobre as doenças de papagaio em cativeiro, continue conosco e conheça outros artigos do site.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

Meus animais. Psitacose em papagaios. Disponível em: <https://meusanimais.com.br/psitacose-em-papagaios/>;

Saúde animal. Papagaios Saiba mais sobre eles- Problemas veterinários- Sintomas de Doenças. Disponível em: < http://www.saudeanimal.com.br/2015/11/28/papagaios-saiba-mais-sobre-eles-problemas-veterinarios-sintomas-de-doencas/>.

Veja também

Animais em Extinção no Brasil

É fato que o Brasil muitas vezes é reconhecido no exterior por possuir a maior …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *