Home / Animais / Diferença Entre Caburé e Coruja

Diferença Entre Caburé e Coruja

Caburé é Uma Coruja?

Ambas são aves da mesma família. Elas pertencem à família das Strigidae. Podemos dizer que o Caburé é uma espécie de coruja; e junto com ela, estão outras diversas espécies de corujas, como podemos citar a Coruja-Buraqueira, a Coruja das Neves, a Coruja-Moura, a Coruja-Campestre e tantas outras. Estima-se que existem 210 espécies de corujas na família Strigidae.

Cada espécie possui suas peculiaridades. Portanto, devemos considerar vários aspectos para distingui-las fisicamente. A cor dos olhos, a cor da plumagem, o tamanho, o peso, nestes quesitos elas são umas distintas das outras. Algumas são mais parecidas entre si, e outras mais diferentes.

Quando falamos de características físicas elas são distintas; porém, quando falamos em hábitos, costumes e atividades, as espécies possuem muita semelhança, como por exemplo, todas as corujas possuem hábitos noturnos; ainda, destacamos a alimentação, ambas as espécies alimentam-se de pequenos insetos, pequenos mamíferos, etc. O ato de nidificar e reprodução também são semelhantes entre as espécies.

Vamos conhecer um pouco mais a respeito do Caburé, que mesmo sendo uma espécie de coruja, possui suas peculiaridades e beleza própria.  Vamos conhecer a acerca do Caburé e posteriormente de algumas corujas, para que possamos identificar as principais características e diferenças entre eles.

Caburé Chico: Glacidium Brasilium

O Caburé é uma espécie de coruja encontrada principalmente nas Américas, onde está em maior quantidade na América do Sul e Central. A sua população estende-se por todo o território brasileiro e podem ser visto tanto na zona rural, quanto na zona urbana. É conhecido cientificamente como Glacidium Brasilium, referente ao local de origem, o Brasil.

É uma ave com plumagem marrom, ou acinzentada; o mais comum de ser encontrado são os caburés marrons. Eles possuem o peito todo branco, e algumas pigmentações brancas nas asas e suas sobrancelhas também são brancas; sendo destaque, contrastando com a plumagem marrom. Existem também os caburés cinza, estes que possuem listras pretas na parte superior de seu corpo e o peito todo esbranquiçado. A íris de seus olhos é amarelada, juntamente com o bico e com as patas, porém estes são mais acinzentados, cor de chifre e neutra.

Os caburés são considerados as menores corujas do mundo. Eles são os menores de sua família, tanto em relação ao peso, quanto ao tamanho. Eles possuem apenas de 15 a 20 centímetros de comprimento e pesam entre 40 a 75 gramas.

Isso os torna diferenciado; seu tamanho facilita para que a ave possa encontrar um ninho para nidificar e posteriormente reproduzir. Além de ser esconder mais facilmente. Ela adora ficar em poleiros, apenas observando o que acontece em baixo dela, pode tanto atacar suas presas, como se camuflar em meio aos galhos de arvores.

Família Strigidae: A Família das Corujas

A família é composta por aves, denominadas Strigiformes. Ela pode ser divida em duas: as Tytonidae e as Strigidae. A parte da Tytonidae é composta apenas pelo gênero Tyto, as quais as suindaras são as únicas representantes, são belas e exuberantes corujas brancas, com um disco facial característico, que a diferencia das outras corujas. Já a Strigidae é composta pelos mais diferentes gêneros: existem as Strix, a Bubo, Glacidium (gênero do Caburé), Pulsatrix, Athene, entre tantas outras. Apenas no Brasil existe um total estimado de 23 espécies e em todo o mundo estão presentes mais de 210 espécies.

A maioria das espécies que compõem a família apresentam hábitos noturnos. Alimenta-se de pequenos mamíferos, como morcegos, ratos, ratazanas, camundongos; também pequenos répteis, como lagartixas, calangos; e também insetos dos mais variados tamanhos (besouros, gafanhotos, grilos, etc.).

E por possuírem hábitos noturnos, elas são silenciosas. São ótimas caçadoras, com uma visão adaptada para o escuro e um voo que não faz barulho algum.  Elas utilizam as garras para protegerem-se de predadores; quando estão em perigo, elas ficam de barriga virada à ameaça e mostra as afiadas garras para evitar o ataque, se mesmo assim continuar, ela pode ferir facilmente seu adversário. Seu bico curvado e pontudo, junto com sua excelente audição também facilitam para que ela possa caçar.

Uma peculiaridade das corujas é o fato delas conseguirem virar a cabeça cerca de 270 graus. É uma vantagem muito grande para ela, pois ela está sempre atenta, com os dois olhos, ao que está acontecendo. Com os dois os olhos por que a coruja não é capaz de “olhar de canto de olho”, para ela é necessário movimentar toda a cabeça, seus olhos são lado a lado e olham apenas para frente.

Diferença Entre Caburé e Coruja

Coruja Caburé na Árvore
Coruja Caburé na Árvore

Podemos concluir então que o Caburé é uma espécie de coruja, faz parte da família das Strigidae, juntamente com as mais variadas espécies. O que de fato o diferencia e a caracteriza como uma ave única é o seu tamanho. As espécies de corujas possuem em média de 25 a 35 centímetros de comprimento. Já os caburés possuem apenas de 15 a 20 centímetros.

Aspectos referentes à coloração, aos hábitos, a reprodução, são semelhantes aos das outras espécies de coruja; porém não nos esqueçamos de que cada espécie é única.  Vamos conhecer agora outras duas espécies de corujas bem populares, para que possamos tomar conhecimento das mais diferentes peculiaridades de cada espécie.

Espécies de Coruja Mais Conhecidas

Coruja Buraqueira

Esta espécie está muito presente em território brasileiro. Ela possui em média de 25 a 28 centímetros; e pesa entre 100 a 270 gramas. Ela está bastante presente em zona urbano, em buracos em meio a terrenos, campos abertos, praças, cercas. Acostumaram muito bem ao meio urbano e vivem tanto no nele, quanto no rural.

Elas possuem o corpo majoritariamente composto pela coloração marrom, com pigmentações brancas no peito e em parte da asa; e seus olhos são amarelados. Algumas vezes até lembram os pequenos Caburés.

Suindara

Outra espécie que está presente em meio urbano é a Suindara. Esta espécie também é conhecia como Coruja das Torres ou Coruja das Igrejas. Devido sempre habitar e nidificar em lugares altos, como torres de igrejas, topo de edifícios, etc.

Ela é caracterizada principalmente pelo seu disco facial, que está presente em todo rosto. Ela é inteiramente branca, é uma ave muito bela e silenciosa. Ótima caçadora, ela captura suas presas com facilidade. Ela também está presente em território brasileiro; porém, em menor quantidade que as corujas-buraqueiras.

Veja também

Queimadura de Piolho de Cobra

A Lei da Selva Desde de que a vida surgiu no planeta Terra, há 3,5 …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *