Home / Animais / Curiosidades Sobre as Lacraias

Curiosidades Sobre as Lacraias

Em um concurso para escolher a espécie que melhor combina sensações de medo, nojo, repulsividade e aversão, as lacraias certamente alcançariam um belíssimo lugar de destaque, mesmo apesar do fato de que, diferentemente do que se imagina, elas não representam um risco de morte para seres humanos.

As lacraias (ou Scolopendra spp.) pertencem à imensa família Scolopendridae, que abriga nada mais nada menos do que cerca de 3.000 espécies – algumas destas capazes de medir assustadores 50cm de comprimento.

Elas são terríveis! Com hábitos essencialmente noturnos, essas centopeias (como também são conhecidas) são especialistas em abrigar-se em frestas, fendas, escavações – e onde quer que elas possam encontrar um ambiente escuro, úmido e pouco ventilado.

Apesar da fama, as lacraias não representam uma ameaça à vida de seres humanos. Isso porque a toxina que elas expelem não é nem de longe uma substância letal.

O máximo que ela consegue é tornar o local inchado, vermelho, bastante dolorido, e em alguns casos a vítima poderá apresentar sintomas como: suor excessivo, náuseas, vômitos, febres, vertigens, entre outros sintomas de grau médio.

Mas o objetivo desse artigo é fazer uma lista com algumas das principais curiosidades sobre as lacraias. Curiosidades que, de tão surreais, acabaram tornando-se motivos para inúmeras lendas e “causos” sobre essa curiosa e assustadora espécie de quilópode.

1.Podem Correr Risco de Extinção

Estima-se que, no mundo, cerca de 5.000 espécies de animais e vegetais estejam sob o risco de extinção. O avanço do progresso, a caça predatória, a sede por desmatamento, a introdução de espécies estranhas, redução do número de presas, alterações climáticas, entre outros fatores, têm feito com que muitas espécies simplesmente desapareçam do mapa – enquanto outras certamente desaparecerão no futuro.

As lacraias podem ser encontradas em praticamente todos os continentes, e acredita-se que elas tenham espalhado-se pelo mundo a partir de algumas regiões do Mediterrâneo.

Mas o que alguns especialistas afirmam é que, diferentemente do que muitos imaginam, elas não podem ser comparadas com as baratas e outros insetos, que caracterizam-se pela recusa em tornarem-se vítimas de extinção.

E a prova disso é que, recentemente, uma equipe de pesquisadores descobriram no interior da Bahia (na cidade de Campo Formoso) uma espécie descrita como Cryptops spelaeoraptor.

De acordo com os estudiosos desse gênero, essa espécie teria sido abundante na região, mas agora encontra-se reduzida a um único exemplar considerado raro e quase lendário.

2.Elas Possuem Substâncias Farmacológicas

Hoje em dia já se sabe que animais considerados os mais repugnantes da natureza trazem, alguns deles, substâncias de valor inestimável para a medicina.

É o caso, por exemplo, dos poderosos antibióticos produzidos a partir do veneno da Lasiodora parahybana (a “Caranguejeira”), ou mesmo das substâncias extraídas das jararacas, que são incomparáveis contra a hipertensão. E até algumas lesmas marinhas possuem substâncias que são consideradas o que há de melhor como relaxantes musculares.

Mas agora já se sabe, também, que uma das curiosidades sobre as lacraias é que do seu veneno pode ser extraída uma substância capaz de ser comparada à morfina no que diz respeito ao alivio da dor.

O professor da Universidade de Queensland, Austrália, Glenn King, afirma que o seu veneno possui várias propriedades com esse efeito, como é o caso das que são extraídas da centopeia-chinesa-de-cabeça-vermelha que, segundo os especialistas, conseguem inibir em dezenas de vezes a produção de Nav 1.7 (uma das proteínas responsáveis pela sensação de dor).

3.Os Sonhos com as Lacraias!

Lacraia Gigante Andando no Braço de um Homem
Lacraia Gigante Andando no Braço de um Homem

O místico e o oculto também têm algo a dizer sobre essas pequeninas espécies tão repulsivas e horripilantes! E o que se diz é que, de acordo com algumas correntes místicas, os sonhos com lacraias possuem significados que podem muito bem ser interpretados à luz do esoterismo.

Segundo elas, a característica dessa espécie de mover-se rapidamente, graças às suas dezenas de patas, significa que um indivíduo, ao sonhar com elas, caminha a passos largos rumo ao seu objetivo.

Mas se, ao contrário, o seu caminhar é lento e tortuoso, isso é o sinal de que ele estará necessitando de um bom empurrãozinho!

Mas a coisa não para por aí! Segundo a tradição chinesa, sonhar com lacraia também significa bons ventos a favor, enquanto para outras culturas, significa a capacidade de um indivíduo de sobreviver aos ambientes mais tóxicos e hostis.

4.Elas não Transmitem Doenças

Temos que concordar que essa é uma afirmação, digamos, um tanto quanto controversa. Mas não para algumas culturas espalhadas pelo mundo, como as da região da Indochina, por exemplo.

Nessas comunidades, as espécies costumam ser utilizadas (após secagem ao sol) como um excelente estimulante, anestésico, relaxante muscular e analgésico.

A medicina chinesa há muito também se rendeu às propriedades da “scolopendrina”. Isolada na forma de uma proteína, ela supostamente teria efeitos analgésicos, e ainda com o acréscimo de uma potente ação antimicrobiana e bactericida.

Uma outra curiosidade sobre a cultura de lacraias, é que há registros de inúmeras tribos do continente americano – como supostamente seria o caso dos índios kayapós, tupinambás, Kambiwás, Pankararus, entre outros – que possuíam o curioso costume de comer essa espécie retirando-lhes as vísceras, semelhantemente ao que se faz com algumas espécies de peixes.

5.Crenças e Mitos Sobre Essas Espécies

E os mitos, crenças e demais curiosidades que envolvem as lacraias não param por aqui! De acordo com estudiosos, para os indígenas da tribo dos maimandês, por exemplo, os indivíduos, após a morte, devem necessariamente ser enterrados, pois, do contrário, o mais certo é que transformem-se em escorpiões, lacraias, cobras, entre outras espécies.

Há também uma curiosa e surreal lenda da tribo dos tuparis, que diz que certa vez uma jovem teve a ideia – bastante imprudente – de produzir um homem de barro, cujo sexo acabou se tornando morada para comunidades de lacraias que, obviamente, acabaram introduzindo-se no corpo da jovem, e lhe causando uma grandessíssima dor de cabeça.

Lacraia Subindo em uma Árvore
Lacraia Subindo em uma Árvore

E, para finalizar, uma multidão de outras crenças ocultistas, como as de que espíritos na forma de lacraias seriam instigadores da compulsão pelo sexo, pelo alcoolismo; seriam causadores de doenças e transtornos mentais; entre outros inúmeros tipos de manifestações – todas elas produzidas, segundo essas correntes, numa forma astral.

Agora deixe o seu comentário sobre esse artigo. E aguardem as próximas publicações do blog.

Veja também

Animais em Extinção no Brasil

É fato que o Brasil muitas vezes é reconhecido no exterior por possuir a maior …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *