Home / Animais / Cobra Mais Venenosa do Mundo

Cobra Mais Venenosa do Mundo

A Oxyuranus microlepidotus é hoje considerada a cobra mais venenosa do mundo. Essa espécie possui três variedades distintas: a taipan-do-interior, taipan-costeira e a taipan-das-cordilheiras-centrais.

Ela possui um corpo relativamente avantajado, tamanho médio, cabeça proporcional ao corpo, uma cor entre o castanho e o castanho-claro e a cabeça em um tom castanho-escuro.

A taipan ainda apresenta um ventre com coloração amarela, olhos relativamente grandes, um comprimento que varia entre 2 e 2,5m, e ainda uma característica interessantíssima: a sua cor varia a depender da estação do ano. O seu tom castanho claro costuma desaparecer no inverno, para dar lugar ao tom castanho-escuro citado acima.

Em muitas regiões ela também é conhecida como “cobra de barriga amarela”. Mas apesar de ser uma das cobras mais venenosas do mundo, a taipan não é exatamente uma das mais populares. Mesmo com tamanho potencial de agressividade, poucos são os relatos de ataques dessa serpente— talvez por conta de limitar-se ao continente australiano.

Bosques, pastos, planícies, vegetação rasteira, charnecas e demais vegetações australianas, são os habitats preferidos da Oxyuranus microlepidotu. E há séculos ela é conhecida pelos nativos do continente que, admirados com a sua capacidade de matar, costumam cercá-la das mais inúmeras lendas e mistérios.

Cobra Oxyuranus Microlepidotus Enrolada no Meio do Deserto
Cobra Oxyuranus Microlepidotus Enrolada no Meio do Deserto

Estudiosos afirmam que essa espécie pode ser encontrada com maior facilidade no nordeste da Austrália e no sudoeste do estado de Queensland. Mas também em trechos como os dos rios Darling, Murray (noroeste de Victória) e Nova Gales do Sul, onde alguns pesquisadores encontraram vestígios da sua assustadora presença.

Características da Cobra mais Venenosa do Mundo

As planíceis temperadas da Austrália são regiões bastante apreciadas pelas taipans. Também as planícies alagadas, dunas, cavernas, buracos no solo, tocas de pequenos animais, elevações rochosas, além de outros espaços geográficos com vegetação rasteira, árvores de eucalipto, arbustos, variedades de lignum, chenopodioideae, etc.

Estudos revelaram que a taipan frequenta muito bem todas as estações do ano, e dentre as técnicas utilizadas por essa espécie como forma de adaptar-se às mudança das estações, destaca-se a sua curiosíssima capacidade de trocar de cor.

Como foi dito acima, na passagem do outono para o inverno ela costuma tornar a sua cor mais escura. Segundo os especialistas, essa é uma técnica utilizada por ela com o objetivo de amenizar os impactos do frio nessa estação.

A cobra mais venenosa do mundo também é conhecida por ser um animal com hábitos diurnos, além de não ser assim tão, digamos, adepta às temperaturas mais elevadas do dia.

Elas elegem as manhãs como o horário ideal para aquecerem-se ao sol e para caçar o seu alimento — preferencialmente as espécies conhecidas como Ratos de Cabelos Longos (ou Rattus vilosíssimus).

Rato de Cabelos Brancos
Rato de Cabelos Brancos

Nos períodos mais alagados, esses ratos proliferam-se consideravelmente; e é quando então as taipans fazem uma verdadeira festa! Tornam-se mais fortes, vistosas e saudáveis, até que esses períodos alagados passem, e a escassez de ratos faça com que elas tenham que por em prática novas habilidades em prol da sua sobrevivência.

Já o restante do dia elas reservam para não fazer nada em meio às belas planícies, bosques, arbustos, charnecas e demais regiões desse curioso e misterioso continente australiano.

Dieta e Reprodução

A dieta do Oxyuranus microlepidotus consiste, basicamente, de mamíferos de pequeno porte. O Rattus vilosíssimus, os marsupiais australianos e algumas espécies de camundongos, estão entre os pratos mais apreciados.

A sua técnica de captura é típica de uma cobra considerada a mais venenosa do mundo: Após perseguir impiedosamente a sua presa até uma toca ou buraco no solo — curiosamente o habitat do próprio animal —, ela não tarda a alcançá-la e surpreendê-la com ataques sucessivos e agressivos, até que o veneno imobilize-a, e a torne uma refeição mais apropriada.

Tal é o poder da neurotoxina injetada, que a taipan nem sequer precisa perder tempo com um combate cansativo — ela simplesmente espera, pacientemente, até que o veneno faça efeito e mate o animal.

As taipans são espécies essencialmente ovíparas, ou seja, reproduzem-se por meio da postura de ovos em seus períodos férteis.

Estudos indicam que o inverno (especialmente o último mês) é o seu período de acasalamento, e a primavera (especificamente o final de novembro) o período escolhido para pôr os seus ovos, que geralmente variam entre 12 e 20 por ninhada, têm entre 3 e 5 cm e eclodem cerca de 11 semanas após o período de incubação, para dar origem a filhotes com cerca de 45 cm.

Porque a Taipan é a Cobra mais Venenosa do Mundo?

Taipan Pronta Para o Ataque
Taipan Pronta Para o Ataque

As cobras taipans não estão entre as que fazem mais vítimas no mundo. Seja pelo fato de viverem nas vegetações distantes da Oceania, ou por serem mais afeitas ao subsolo (especialmente a partir da tarde), poucos são os relatos de vítimas dessa espécie.

Porém não se engane! O contato com uma dessas serpentes certamente será a última coisa que você desejará em sua vida. Pois elas sempre estão, como qualquer animal selvagem, dispostas a defender o seu território, seus filhotes ou mesmo a sua própria vida. E para tal, ela utilizará de todos os recursos possíveis para obter êxito.

A sua principal técnica é a de levantar a primeira metade do seu corpo e manter a sua cabeça alinhada com a do invasor, como forma de impor respeito. Caso isso não seja o suficiente, seguem-se uma série de mordidas (em sequência) até que a sua poderosa toxina seja injetada na vítima.

Nos humanos ela é simplesmente devastadora. Em não mais do que 4 horas o sistema circulatório do indivíduo é totalmente comprometido, devido à ação da substância no seu Sistema Nervoso Central.

É uma verdadeira potência!, descrita como a mais tóxica dentre todas (de acordo com o sistema LD50, utilizado em testes com ratos), e ainda com a desvantagem de ser bem mais facilmente absorvida pelo organismo, graças à presença da enzima hialuronidase, que causa a “ação de propagação” de qualquer substância dentro da corrente sanguínea.

Na verdade, o que se diz é que tal é o potencial de agressividade dessa neurotoxina, que uma só gota é capaz de exterminar mais de 120 pessoas, cerca de 250.000 camundongos, além de algumas centenas de mamíferos de pequeno porte — o que configura-se como um potencial de destruição poucas vezes comparado na natureza.

Após o ataque, seguem alguns sintomas como: náuseas, dor abdominal, vômitos, fraqueza, tontura, hemorragias, dores de cabeça, visão turva, hipo e hipertensão (em casos mais raros), e que podem evoluir para convulsões, choque anafilático, choque hemorrágico, desmaios, mialgias, insuficiência renal, entre outros graves sintomas.

Quer deixar as suas considerações sobre esse artigo? Ou quem sabe dúvidas, críticas e sugestões? Faça-o, por meio de um comentário, logo abaixo. E continuem acompanhando as nossas publicações.

 

Veja também

Animais em Extinção no Brasil

É fato que o Brasil muitas vezes é reconhecido no exterior por possuir a maior …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *