Home / Animais / Causas da Extinção dos Animais

Causas da Extinção dos Animais

Existe uma infinidade de animais na natureza. Porém, infelizmente, alguns deles estão correndo o risco de extinção. Independente do motivo, muitos deles são causados por causa da interferência do homem no ecossistema.

O desmatamento, queimadas e a caça predatória são só alguns dos modos que fazem com que as espécies sumam do planeta. Só aqui no Brasil, por volta de 650 espécies estão correndo o risco de nunca mais serem vistas. Sem contar com o número de feras que nunca mais poderemos ver…

Porque isso ocorre? Quais são os maiores motivos para a depredação da natureza e, consequentemente, a extinção dos animais? Veja mais sobre esse assunto neste artigo!

O Que Causa esse Aniquilamento?

Existem inúmeras razões para isso. Nós já citamos anteriormente as queimadas, o desmatamento e a caça predatória. Entretanto, não é só por isso. Podemos incluir também: a poluição, o tráfico de animais e por aí vai.

Veja as principais causas e previna-se, para que isso não aconteça em mais nenhum lugar!

Queimadas

Desde o período pré-colonial as queimadas já existiam. Porém, era apenas um método para a retirada da cobertura vegetal. Hoje em dia, isso é raramente visto, pois as máquinas existentes podem fazer um serviço muito melhor.

O fato desanimador é que as queimadas não pararam. Muito pelo contrário! A cada ano que se passa, o número aumenta. As causas são diversas, como: as secas, o clima muito quente e a ação do homem. Dentre as que foram citadas, o ser humano é o principal causador.

Bitucas de cigarro espalhadas em lugares secos ou até mesmo por diversão. Estas são as justificativas das queimadas no Brasil. E, com isso, as espécies animais vão perdendo mais espaços. Consequentemente, elas vão desaparecendo.

Tráfico de Animais

O comércio não legalizado de animais retirados da natureza é crime! Mas, para a tristeza de todos, é uma das atividades ilícitas que mais lucram. Esses comerciantes não se importam com as espécies, e sim com o dinheiro que irá adquirir.

Só para ter uma noção do quanto esse contrabando dá lucro, ele está em terceiro no ranking geral. Só perde para o tráfico de armas e drogas, que dão um rendimento que ultrapassa bilhões em todo o mundo. No Brasil, existem muitas espécies na mira desses bandidos. Aqui, cerca de R$ 1,5 bilhão de reais são gerados anualmente com o tráfico ilegal de animais.

Um exemplo bastante conhecido é da ararinha-azul, uma ave tradicionalmente brasileira. Ela foi considerada extinta por causa da busca incessante por ela. Sua coloração azul se destacava entre todas as outras, e, por isso, era cada vez mais procurada por quem queria ganhar dinheiro vendendo-a. Hoje, o único lugar em que você a encontra é em lugares preservados.

Poluição

Outro fator que impede as espécies de desenvolverem é a poluição, cada vez mais presente nas cidades. Isso é a emissão de substâncias nocivas ao organismo — seja ele humano ou animal.

O ecossistema sofre muito com isso, pois as substâncias lançadas na natureza geram danos químicos, físicos e até genéticos. Não é incomum encontrar algo da flora que foi deformado e que não conseguiu voltar para o que era anteriormente.

E, com a flora danificada, a fauna sofre. A alimentação das espécies some, o habitat natural se torna inviável de viver e o desenvolvimento de filhotes fica impossível de acontecer. Sem comida, água, ou sequer um local apropriado para sobreviver, os animais acabam sumindo.

Caça Predatória

Ela é conhecida também como caça furtiva, porém, independente dos termos, significam a mesma coisa. É a perseguição ilegal de animais silvestres. Muito disto está associado ao direito de propriedade.

Alguns séculos atrás era um hábito normal — principalmente as classes mais pobres — matar algum animal para comer. Porém, mesmo quando isso acontecia com frequência, não era suficiente para fazer uma espécie desaparecer. Afinal, a caça era para se manter vivo, e não por diversão.

De 250 anos para cá, a situação mudou totalmente: Muitos homens começaram a matar os animais sem nenhuma piedade. E, como isso se tornou uma realidade cada vez mais comum, as espécies focadas foram sumindo.

O exemplo mais recente aconteceu com o rinoceronte-negro-do-oeste. Em 2011, ele foi considerado oficialmente extinto. O alerta para o sumiço da espécie já acontecia desde 1970. Porém, com muitos esforços, acreditava-se que a aniquilação dos rinocerontes não aconteceria, afinal, em 1993, cerca de 4000 exemplares ainda estavam vivos.

Desmatamento

Ele é o desaparecimento parcial ou completo de florestas, na maioria das vezes, causado por humanos. Ele não é um fenômeno recente, apesar de que o termo se popularizou muito nos últimos anos. O desmatamento causou — e ainda causa — a destruição de inúmeros lares de animais, além de seus lugares para comer. Ele pode destruir espécies por completo.

As florestas são uma parte importante do ecossistema. Sem elas, a atmosfera se torna muito quente, pois a abundância de árvores regula as chuvas e o clima. Além disso, ela é a responsável pela matéria-prima de diversos produtos, como a madeira, frutos e substâncias medicinais.

Algumas espécies de pica-pau, em especial a bico-de-marfim, sumiu da natureza há muito tempo. A causa de sua extinção foi o corte de árvores desenfreado. Ainda há vestígios de que esta ave pode estar viva, porém, desde 1940, nunca mais se ouviu falar sobre ela.

O desespero — e também a crença — dos cientistas é tão grande, que existe uma prêmio de 50 mil reais para quem conseguir fotografar uma única vez este animal.  Este feito ainda não ocorreu, mas, a esperança está viva.

A causa da extinção dos animais é severa, e, miseravelmente, grande parte deles foi por culpa das mãos humanas. O que nos resta agora é tentar preservar as que estão correndo riscos, para que não seja mais uma espécie catalogada nestes terríveis dados.

Veja também

Animais Exóticos da Austrália

A Austrália é um país rico nos mais diversos âmbitos e sentidos da palavra. Nele …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *