Home / Animais / Características do Papagaio Chauá

Características do Papagaio Chauá

Os papagaios são aves muito conhecidas e amadas, principalmente por brasileiros. Seja para quem tem de estimação ou quem prefere só apreciar de longe nos zoológicos ou na própria natureza, eles são extremamente bonitos. O que podemos não saber é que existem diversas espécies diferentes de papagaios, e que cada uma delas possuem características próprias e únicas.

Uma das espécies que está sempre na antena dos estudiosos cientistas, é o papagaio Chauá. Seu jeito todo bonito é muito apreciado, mas está com alguns riscos graves de extinção, assim como uma boa parte das outras espécies de papagaios. Hoje, conheceremos um pouco mais de suas características e de como está o seu status no momento.

Características do Papagaio Chauá

O Chauá não é muito conhecido pelos brasileiros de forma geral. Mas para quem os conhece, são muito amados e chamados de vários nomes. Na realidade, é considerada uma das aves que mais possuem apelidos no Brasil inteiro. Alguns de seus nomes são: acamatanga, acumatanga, camutanga, chuã e jauá, dependendo do estado ou do povo que fala sobre. Fisicamente esse papagaio se assemelha com a maioria dos outros, podendo, entretanto, ser um pouco maior que os mais conhecidos.

Esse papagaio também é bem colorido, principalmente na área da cabeça, mas a sua cor predominante é verde. Medem cerca de 37cm, podendo chegar em até 41cm, e possuem a parte do maxila vermelha, seu loro na cor laranja, logo abaixo um tom azul e a cauda vermelha. Não é possível distinguir se é macho ou fêmea de longe, pois são muito parecidos.

Seu bico é bem forte e curvo, próprio para abrir cascas de amendoim e pinhão, base de sua alimentação. Também se alimentam de frutas silvestres, leguminosas e castanhas. Quando em cativeiro, é necessário mudar um pouco sua alimentação para garantir uma alimentação rica em nutrientes e bem balanceada. Suas patinhas possuem quatro dedos, sendo dois virados para frente e dois para trás. Esse formato permite que eles consigam subir em árvores de pequeno, médio e grande porte para conseguir seus alimentos e se esconder, sem precisar voar.

Assim como outros de sua espécie, os Chauás são falantes. Se for criado em cativeiro, podem aprender a pedir coisas, cantar e outras coisas a serem reproduzidas. Também é preciso que quando presos, tenham bastante atenção, pois podem ficar estressados e arrancarem penas e fazer outras coisas que podem ser prejudiciais a ele. Brincar o máximo possível com eles é totalmente ideal, e também providenciar uma gaiola bem ampla e com galhos de árvores.

Seu período reprodutivo inicia-se na primavera, pois é o período de maior disponibilidade de alimentos. A fêmea coloca em torno de quatro ovos, e o casal protege o ninho de forma bem competente feitos em árvores de grande porte. Já para os que estão em cativeiro, é preciso cuidado redobrado com os ninhos e providenciar tudo necessário para a fêmea conseguir se sentir segura para chocar o ovo.

Onde os Chauás Ficam?

Papagaio Chauá na Árvore
Papagaio Chauá na Árvore

Há um bom tempo atrás era possível encontrar os papagaios Chauá em qualquer floresta tropical. Principalmente em todo o leste brasileiro. Entretanto, devido tristes mudanças e a diminuição do habitat sua área diminuiu também. E agora alguns estados já possuem ou muito poucos ou mais nenhum dessas aves, que migraram ou foram mortas/vendidas.

Eles podem ser encontrados onde existe maior quantidade de floresta remanescente da Mata Atlântica. Hoje, é mais encontrada no estado do Espírito Santo e em menores quantidades na Bahia, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. Entretanto, não sabem-se exatamente quantos por estado ali se encontram.

Não é fácil chegar nessas florestas e conseguir avistar um papagaio Chauá a qualquer momento como era antigamente. Para visualiza-los, talvez seja preciso um guia e/ou estudioso na área para te ajudar a encontra-los. Muitos cartazes do projeto para eles pede para que você entre em contato caso os veja em algum lugar. Já que mesmo sabendo que estão nesses estados, muito pouco se sabe sobre onde exatamente eles vivem.

Risco de Extinção e Projeto de Conservação

A extinção das mais diversas aves brasileiras estão acontecendo há muito tempo. Os papagaios são de longe uma espécie que mais está sofrendo com tudo isso.

Existem vários fatores que estão fazendo com que os papagaios, em especial o Chauá, esteja sendo extinto de forma rápida. O primeiro é o tráfico de animais silvestres. Seja para vender dentro do país, ou para o exterior, o tráfico de aves é algo que o Brasil ainda não consegue administrar, e continua tirando milhares de pássaros de seu habitat natural.

O outro é que cada vez mais o ser humano está destruindo florestas. O bioma com mais destruição e que está sendo muito afetado é o da Mata Atlântica, lugar onde encontram-se a maioria dos papagaios Chauá e outras espécies. Isso se dá principalmente devido à destruição para plantação e pecuária. Dessa forma, eles precisam ficar migrando, morrendo no caminho de fome ou por predadores e vários outros motivos.

Projeto Papagaio-Chauá
Projeto Papagaio-Chauá

Com isso tudo, o IUCN (em inglês) ou UICN (União Internacional para a Conservação da Natureza) decretou que os papagaios Chauá estão ameaçados de extinção. Por esse motivo, a Fundação Neotrópica do Brasil e o Plano de Ação Nacional para a Conservação dos Papagaios iniciaram um projeto intitulado de Projeto Papagaio-Chauá. O projeto ainda está no início, por isso não são utilizadas práticas como biologia reprodutiva, entretanto já é um bom começo para salvar essa espécie.

Os Chauá continuam sendo incríveis aves que são muito importantes para toda a vida do planeta. Então, lembre-se sempre dos riscos que esse papagaio está sofrendo e que ele precisa de sua ajuda. Evite comprar animais silvestres e denuncie essa venda ilegal para as autoridades mais próximas.

Veja também

Escorpião Preto Andando em Terras Asiáticas

Habitat do Escorpião Preto: Onde eles Vivem?

Os escorpiões, ao mesmo tempo que parecem ser animais assustadores, são seres fascinantes também. Obviamente …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *