Home / Animais / Animais Marinhos com a Letra R

Animais Marinhos com a Letra R

O fundo do mar esteve intacto por muito tempo por estar fora do alcance do ser humano, e, até hoje, foi muito pouco explorado; por isso, atualmente é o lar de muitas espécies. Os mares possuem uma biodiversidade imensamente diversa, muito mais do que a terrestre. As águas do planeta Terra conta com cerca de 200 mil espécies de plantas e animais marinhos conhecidos. E devemos lembrar que ainda há muitas outras espécies que não descobrimos até esse momento.

Venha descobrir um pouco mais sobre a fascinante vida do fundo do mar! Neste artigo fizemos uma seleção de alguns animais marinhos cujos nomes iniciam com a letra R. Foram selecionados animais marinhos por conta do seu nome popular, nome científico, classe ou família, e, também, serão ditas algumas informações relevantes sobre eles.

Raia

As raias, que são também conhecidas por arraias ou peixes batóides, são peixes cartilaginosos marinhos classificados na superordem Batoidea dos Elasmobranchii, que contempla também os famosos tubarões. As espécies do animal marinho popularmente conhecido por “raia” estão agrupadas em diversas famílias, e são muito numerosas. Somente na família Rajidae, já há cerca de 200 espécies agrupadas em 14 gêneros na família. Já na família Anacanthobatidae, que engloba pequenas raias de águas tropicais, há 13 espécies reconhecidas agrupadas em 2 gêneros. E ainda há outras famílias, tais como a Dasyatidae, a Gymnuridae, a Hexatrygonidae, a Plesiobatidae, a Potamotrygonidae, a Rhinobatidae, entre outras.

As mais características das raias possuem um formato de losango, por conta das suas barbatanas peitorais que consistem na extensão de seu corpo. Entretanto, nem todas são assim; o peixe-serra, o peixe-guitarra e a raia-elétrica, por exemplo, também são exemplos de batóides, e não se parecem com o animal que geralmente chamamos de raia.

As raias, ou peixes batóides, são surpreendentemente semelhantes aos tubarões. A partir da perspectiva filogenética (da relação evolutiva entre grupos de organismos) estes animais, basicamente, apenas se diferem na morfologia.

A Família Rhinobatidae

Também com a letra R, temos a já mencionada família Rhinobatidae. Esta família agrupa raias vulgarmente conhecidas como peixe guitarra, peixes-viola, por conta da forma do seu corpo. Os peixes-viola tem como seu habitat natural as águas tropicais de todos os oceanos, e ficam principalmente em águas costeiras, raramente entrando em estuários (ambiente aquático de transição entre um rio e o mar). O corpo deste peixe é intermédio entre o do um tubarão e o de uma raia; ele possui as barbatanas peitorais dando à cabeça a forma de um coração e o corpo alongado, com duas barbatanas dorsais desenvolvidas.

Remeiro

Remeiro é como ficou conhecido popularmente o peixe-piloto, Aiichiro Nitori ou romeiro, de nome científico Naucrates ductor. Este é um peixe cosmopolita, pelágico e perciforme da família dos carangídeos. Ele chega a medir até 70 centímetros de comprimento, tem o corpo alongado com oito faixas verticais negras, a cabeça pontuda e a boca pequena. O remeiro possui esse nome porque a espécie tem o hábito de acompanhar os tubarões, entre outros peixes de grande porte, barcos e até mesmo quaisquer objetos flutuantes. Este peixe tem como seu habitat natural as águas quentes e profundas em oceanos do mundo inteiro. Uma curiosidade interessante sobre esta espécie é que a sua autoridade científica é de Carl Linnaeus, que a descreveu no ano de 1758.

Rêmora

Rêmora ou rémora são os nomes vulgares da família Echeneidas. Estes são peixes de aparência peculiar. Sua primeira barbatana dorsal é transformada numa ventosa. E esta barbatana não só tem uma aparência peculiar, mas também uma função muito curiosa: nela podem ser fixados outros animais, tais como tartarugas e até mesmo tubarões, para que, assim, eles viajem longas distâncias. Este fato se configura em um ótimo exemplo de comensalismo, relação ecológica na qual duas espécies interagem no beneficiamento de uma, sem causar malefícios à outra.

Robalo

O robalo é talvez o mais popular dos animais marinhos citados aqui, mas apenas pelo seu nome vulgar. No Brasil, os peixes do gênero Centropomus, da família Centropomidae, ficaram popularmente conhecidos como robalo, robalão, robalo-bicudo, robalo-flecha, camuri, camurim açu, robalo-branco, camorim, robalo-de-galha, robalo-estoque e rolão. Estas espécies consistem em um peixe encontrado desde os Estados Unidos até a região sul do Brasil.

Roaz-Corvineiro

O golfinho-roaz, também conhecido por golfinho-nariz-de-garrafa ou roaz-corvineiro, tem como nome científico Tursiops truncatus. Este golfinho consiste na mais popular e conhecida espécie de golfinhos do mundo inteiro. Com exceção dos mares polares, esta espécie está distribuída pelas águas em torno do globo inteiro.

Infelizmente, estes animais sofrem muitas ameaças. Eles são capturados e mantidos em cativeiro por diversos motivos; para a obtenção de sua carne, por pescadores que creem que estes animais “sabotam” sua pescaria, e, até mesmo, para servirem de atração em espetáculos. Entretanto, há também uma notícia boa quanto à sua preservação: o seu estado de conservação segundo a UICN (União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais) ainda é classificado como “LC”, ou “pouco preocupante”. Ou seja, considera-se que não há nenhum nível de ameaça de extinção para este animal.

Rodóstomo

O rodóstomo, ou tetra nariz-de-bêbado, tem como nome científico Hemigrammus rhodostomus. Esta espécie tropical, originária da América do Sul, consiste em pequenos peixes que podem chegar a até 5 cm.

Há três espécies de rodóstomos, Hemigrammus rhodostomus, Hemigrammus bleheri e Petitella georgiae; e estas habitam, respectivamente, bacias hidrográficas do Rio Negro e Solimões, a baixa bacia Amazônica e rio Orinoco, e a alta bacia amazônica no Peru, e bacias hidrográficas dos Rio Purus, Rio Negro e Rio Madeira. Entretanto, muitos destes animais acabam vivendo em aquários.

A Família Rivulidae

A família Rivulidae conta com peixes capazes de respirar fora d’água por até 66 dias consecutivos! Sua espécie mais conhecida é a Kryptolebias marmoratus, que anteriormente era conhecida por Rivulus marmoratus. Estes peixes são muito pequenos, eles tem, em média 75 mm de comprimento. Os peixes da família Rivulidae vivem ao longo da costa leste da América do Norte, Central e do Sul, até o Brasil. O fato de que são peixes capazes de respirar fora d’água faz da espécie alvo da curiosidade dos cientistas.

Esta foi a nossa seleção de animais marinhos com a letra R. E, levando em conta a imensidão dos oceanos, há muitos outros animais que poderiam ter sido citados aqui!

Veja também

Como Eliminar Escorpiões? Armadilhas Para Escorpiões

Habitantes de desertos, savanas ou florestas, às vezes até hospedeiros de nossas casas, símbolos mitológicos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *