Home / Animais / Animais Marinhos com a Letra P

Animais Marinhos com a Letra P

Atualmente, a biodiversidade marinha conta com cerca de 200 mil espécies de plantas e animais marinhos conhecidos. E, segundo pesquisas, este número pode ser muito maior: pode variar de 500 mil a 5 milhões de espécies. Ainda hoje, muito do fundo do mar ainda é inexplorado.

Neste artigo, através de uma seleção de animais marinhos com a letra P, vamos conhecer um pouco mais do que já foi explorado do fundo do mar através de alguns animais conhecidos que habitam nele! Foram selecionados animais marinhos por conta do seu nome popular, nome científico, classe ou família, além de algumas informações relevantes sobre eles.

Os Peixes

Para iniciar, temos uma escolha óbvia: os peixes. Esta superclasse de animais vertebrados aquáticos representa a classe com maior número de espécies conhecidas na natureza, entre os vertebrados. Os peixes ocupam tanto as águas salgadas, quanto as águas doces: eles habitam mares e oceanos, assim como lagos, rios e açudes.

São exemplos de peixes que iniciam com a letra P a piranha, o pirarucu, o pacu, o peixe-palhaço, o peixe-papagaio e o peixe-porco. A seguir daremos algumas informações sobre estes peixes citados!

Piranha consiste em um grupo extenso de peixes carnívoros que habitam na água doce, e também com a letra P temos algumas espécies que este grupo abrange, são eles Pygocentrus, Pristobrycon, Pygopristis. Tais espécies são facilmente distinguidas por conta da sua dentição diferenciada. Uma característica geral das piranhas é sua mordida, considerada a mais forte entre os peixes ósseos. A piranha é um peixe predador, extremamente voraz e com uma mandíbula fortíssima. Já foram registrados, inclusive, casos de ataques de piranhas a seres humanos, a maioria na área do Amazonas e ocorridas, principalmente, na época de reprodução desta espécie.

Outro peixe com a letra P que compartilha de muitas características da piranha é o pacu; entretanto, apesar de compartilhar de uma morfologia parecida com as piranhas, não são tão vorazes. Os pacus se alimentam de caranguejos, resíduos orgânicos e frutos. Estes peixes têm como habitat natural o pantanal matogrossense, rios amazônicos, a bacia do Prata, além dos rios Paraná, Paraguai e Uruguai.

O pirarucu é um dos maiores peixes de água doce, ele pode atingir até três metros e seu peso pode chegar a 250 kg. O pirarucu também é conhecido como “bacalhau da Amazônia”, e é geralmente encontrado na bacia amazônica.

Peixe-palhaço é o nome comum dado a peixes de diversas espécies, que apresentam características semelhantes. São considerados peixes-palhaços aqueles pequenos e multicolores; há 30 espécies conhecidas. O peixe-palhaço se tornou muito conhecido na cultura popular devido ao personagem protagonista de um filme da Disney Pixar, Nemo; um peixe da espécie A. Ocellaris.

O peixe-papagaio habita em abundância águas tropicais no mundo inteiro, 80 espécies deste peixe já foram identificadas. São considerados peixes-papagaios os pertencentes à família Scaridae, que são coloridos e possuem características específicas. Uma destas características específicas denuncia a dificuldade de classificar o peixe-papagaio: ele é capaz de mudar seus padrões de cor ao longo da vida.

Peixe-porco é o nome comum que recebem os tetraodontiformes da família Balistidae. Estes peixes foram batizados com este nome por conta do som semelhante ao de um porco que emitem ao serem retirados da água. Os peixes-porcos são muito agressivos, eles têm dentes grandes e afiados. Sendo assim, são majoritariamente carnívoros. Estes peixes habitam os Oceanos Índico, Pacífico e Atlântico.

Os Pinípedes

Os pinípedes constituem a superfamília Pinnipedia, composta por mamíferos aquáticos de ordem carnÍvora. Um exemplo de representante dos pinípedes com a letra P em seu nome é a foca; entretanto, no seu nome científico, que é Phocidae. Outra foca representante dos pinípedes também com a letra P é a pusa sibirica, mais conhecida como nerpa ou foca-da-Sibéria.

Os pinípedes tem como maior representante a família das focas (Phocidae). As focas são animais marinhos que, apesar de habitarem também terra firme, não possuem habilidades como nas águas; são ótimas nadadoras. As focas são animais da ordem carnívora, pois se alimentam estritamente de peixes e moluscos. Seu habitat natural é o Polo Norte.

A foca citada acima, a pusa sibirica, é muito mais popular pelo nome de foca-da-Sibéria. Ela habita apenas água doce, por isso, é uma espécie muito rara; sendo assim, consiste em uma das menores espécies de foca do mundo. Segundo classificação da UICN (União Internacional para Conservação da Natureza), esta espécie está listada na categoria “quase ameaçada”, que abrange animais perto de categorias de risco de ameaça de extinção.

Os Polvos

Os polvos são moluscos marinhos. Eles apresentam oito braços com ventosas distribuídos em volta da sua boca! Os polvos pertencem à classe Cephalopoda, e à ordem Octopoda (que significa “oito pés”).

Os polvos são animais predadores, eles se alimentam de peixes, crustáceos, entre outros invertebrados. Seus braços são usados para a caça de suas presas, enquanto o seu bico quitinoso tem a missão de matá-las. Os polvos são animais que desenvolveram grandiosas habilidades de sobrevivência devido à necessidade: eles são animais frágeis. Os polvos apresentam ⅓ dos neurônios no seu cérebro e apresentam macroneurônios exclusivos de sua classe (cefalópodes). Sendo assim, eles são capazes de se camuflar, mudando sua cor, além de soltar tinta e a detenção da autonomia dos seus braços.

A Família Portunidae

Também com a letra P temos esta família, da superfamília Portunoidea, que tem como seus representantes mais conhecidos os caranguejos nadadores. Eles são caracterizados pelo seu quinto par de patas, que tem sua forma achatada adaptada com o intuito de servir para a natação. Além disso, eles possuem também pinças aguçadas, característica que torna grande parte das espécies desta família exímios predadores, muito vorazes e ágeis. São exemplos comuns desta espécie os caranguejos-verdes europeus, o caranguejo-azul, o caranguejo-navalheira e o calico; todos são habitantes de região costeira.

Os habitats favoritos desses caranguejos são praias lodosas rasas ou profundas. Ou seja, há em quase todo litoral brasileiro. E, eles se alimentam principalmente de resíduos. Apesar de habitar muitas partes do mundo, estes caranguejos estão ameaçados por conta da pesca predatória e da destruição dos seus habitats em consequência da poluição.

Veja também

Queimadura de Piolho de Cobra

A Lei da Selva Desde de que a vida surgiu no planeta Terra, há 3,5 …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *