Home / Animais / Animais Marinhos Com a Letra B

Animais Marinhos Com a Letra B

A biodiversidade da vida animal sempre foi extremamente fascinante. Mesmo em meio às ameaças externas e à modernidade, a natureza continua nos surpreendendo com os seus encantos e tesouros.

Essa biodiversidade exerce um fascínio maior quando se refere à vida marinha, pouco explorada ou conhecida. Há uma diversidade de espécies que precisam ser desbravadas e compreendidas, e que, por meio desta, que seria necessário um dicionário inteiro para cataloga-las.

Depois do artigo de Animais Marinhos Com a Letra A, é a vez de conhecer quais são os animais marinhos com a letra B, para dar continuidade à essa incrível jornada de aprendizado.

Então venha conosco e boa leitura.

Animais Marinhos Com a Letra B: Baleia

A baleia é um mamífero da ordem dos cetáceos, que possui 14 famílias, 43 gêneros e 86 espécies. Acredita-se que incialmente esses animais eram terrestres e, ao longo da história evolutiva, adaptaram-se para habitar o ambiente aquático.

Esse animal não tem pêlos ou glândulas sudoríparas, mas possui outras características típicas dos mamíferos, tais como a endotermia (capacidade de regular a temperatura) e a presença de glândulas mamárias. Seu corpo possui formato fusiforme, ou seja, mais estreito nas extremidades, que permite com que esse animal desenvolva o nado com desenvoltura. Somado a isso, os membros anteriores possuem um formato semelhante a um remo; os membros posteriores possuem tamanho reduzido e são considerados membros vestigiais. A cauda com lobos horizontais também é uma grande aliada durante o nado, juntamente com a considerável camada de gordura, a qual facilita a flutuação e a endotermia.

O comprimento é extenso, chegando ao valor máximo de 30 metros. O peso também é considerável, visto que esses mamíferos podem atingir a marca de 180 toneladas.

Outra característica física é a presença de narinas no topo da cabeça, por onde é visto ser expelido um jato de água (o qual, na verdade, é um jato de ar quente) durante a subida à superfície. As razões pelas quais o jato se assemelha a um jorro de água é que o choque térmico entre a temperatura do interior dos pulmões da baleia e a superfície condensa o material.

A baleia pode ficar submersa por longos períodos (para a espécie cachalote, até 3 horas). No momento em que está em grandes profundidades, o seu metabolismo desacelera, reduzindo os batimentos cardíacos e o consumo de oxigênio.

Dentre as espécies de baleia mais conhecidas estão a baleia-azul (Balaenoptera musculus), a baleia-cachalote (Physeter macrocephalus), a baleia-orca (Orcinus orca) e a baleia-jubarte (Megaptera novaeangliae), também conhecida como baleia corcunda ou baleia cantora.

Animais Marinhos Com a Letra B: Bacalhau

Diferentemente do que a maioria pensa, o bacalhau não é uma espécie única de peixe. Na verdade, são 3 espécies do gênero Gadus, sendo elas o Gadus morhua, Gadus macrocephalus e Gadus ogac. Essas espécies recebem o nome de bacalhau após o processamento industrial de salga e secura.

São encontrados no Oceano Ártico e Atlântico Norte. O início da pesca dessas espécies ocorre através dos portugueses. A carne desses peixes contém óleo de fígado, o qual é rico em vitaminas A e D. O óleo de fígado já foi utilizado durante muito tempo na prevenção do raquitismo.

O comprimento corporal é, no geral, bem grande, atingindo a média de 1,2 metros. O peso contabiliza 40 quilos. Como a pesca do bacalhau é maciçamente exercida, poucos peixes atingem o seu grau de desenvolvimento máximo.

A alimentação desses peixes é extremamente diversificada, e envolve peixes menores, moluscos e crustáceos. Filhotes (ou larvas) de bacalhau também podem se alimentar de plâncton.

A taxa de reprodução é elevadíssima. As fêmeas põem até 500.000 ovos por vez, há alguns autores que já mencionam um número bem maior (para o caso das fêmeas mais velhas), esse número pode chegar a incrível marca de 15 milhões. Mesmo com essa reprodução exacerbada, a taxa de mortalidade (principalmente em relação à pesca) também é elevada, o que equilibra esse provável superpopulação.

No mar, esses peixes são encontrados em meio a cardumes com uma grande quantidade de indivíduos.

Animais Marinhos Com a Letra B: Baiacu

Tal como ocorre com o bacalhau, o baiacu não é uma espécie única de peixe. A denominação “baiacu” abriga 150 espécies de peixes caracterizados pelo comportamento de inflarem o corpo ao perceberem uma ameaça.

Nem todas essas 150 espécies habitam águas salgadas, pois há populações que tem preferência por água salobra, ou até mesmo doce (neste caso, há 24 espécies registradas). Alguns pesquisadores descobriram (embora necessite de mais estudo sobre o tema) espécies que preferem viver em ambientes poluídos.

Genericamente, os baiacus estão distribuídos no mudo inteiro. Há uma grande facilidade em encontrar esses peixes próximos a regiões costeiras ou mangues. Também há uma especial preferência por estar próximo a recife de corais.

A média do comprimento é de 60 centímetros, mas é importante considerar que o tamanho varia de uma espécie a outra.

O sistema de defesa do baiacu permite que ele se inche na presença de um predador. Fazendo isso, ele assume um formato esférico e um tamanho até 3 vezes maior do que o seu tamanho natural, afugentando o predador. Sua pele é extremamente elástica e adaptável ao estiramento. Também possui uma espinha dorsal especializada na adaptação ao seu sistema de defesa, uma vez que é capaz de se curvar e moldar-se ao novo formato corporal.

Além da característica de aumento de tamanho, o baiacu possui um veneno altamente letal, capaz de matar até mesmo 30 pessoas.  Esse veneno fica impregnado na pele e nos órgãos internos.

Como o baiacu é frequentemente empregado na culinária japonese, no famoso prato sashimi, é preciso que os chefs de cozinha tenham o cuidado necessário no preparo e manipulação deste peixe. Recomenda-se corte e descarte das partes venenosas.

A tetrodoxina é extremamente perigosa, e a ingestão de apenas 2 gramas dele são capazes de matar uma pessoa. Atualmente, não há um protocolo clínico específico para envenenamento por ingestão de baiacu, o que se recomenda é proceder ao suporte respiratório e realizar lavagens gástricas nas primeiras horas após a ingestão.

Mesmo com o preparo correto do animal para consumo, alguns traços de veneno podem estar presentes nas “partes saudáveis”, causando discreta dormência na língua e leve efeito narcótico.

Animais Marinhos Com a Letra B: Blênio

O blênio bicolor (Ecsenius bicolor) é uma peixe pequeno e rápido de águas salgadas. Frequentemente é vendido como peixe de aquário, com a particularidade de que deve ser mantido em um ambiente salgado.

Possui apenas 11 centímetros de comprimento. As cores variam ao longo do corpo. A metade anterior tem tonalidades variando entre azul e marrom, ao passo que a metade posterior tem cor laranja.

É originário da área do Indo-Pacífico. No aquário, além da água salgada, as condições ideais são de um ambiente alcalino (com pH da água entre 8,1 a 8,4), além da temperatura entre 22 a 29 °C. Para a criação em aquário, a alimentação é constituída basicamente de ração, no entanto, em ambiente oceânico a dieta preferencial deste peixe é composta por algas. Cabe lembrar que são animais onívoros, logo também podem se alimentar de pequenos artrópodes.

*

Agora que você conheceu um pouco mais sobre cada uma dessas espécies, continue conosco e conheça outros artigos do site.

Boa leitura.

REFERÊNCIAS

ALVES, V. Portal dos animais. Características do peixe baiacu. Disponível em: < http://www.portaldosanimais.com.br/informacoes/caracteristicas-do-peixe-baiacu/>;

COSTA, Y. D. Infoescola. Baleia. Disponível em:< https://www.infoescola.com/mamiferos/baleia/>;

IG- Canal do Pet. Blênio Bicolor. Disponível em: < https://canaldopet.ig.com.br/guia-bichos/peixes/blenio-bicolor/57a24dae0b7e92 3bd6a6a062.html>;

MELDAU, D. C. Infoescola. Bacalhau. Disponível em: <https://www.infoescola.com/peixes/bacalhau/>;

Proteste. Você sabia que o bacalhau não é um peixe? Disponível em: <https://www.proteste.org.br/alimentacao/carne/noticia/voce-sabia-que-bacalhau-nao-e-um-peixe>;

Ponto Biologia. Como o baiacu incha? Disponível em: < https://pontobiologia.com.br/como-baiacu-incha/>.

Veja também

Como Eliminar Escorpiões? Armadilhas Para Escorpiões

Habitantes de desertos, savanas ou florestas, às vezes até hospedeiros de nossas casas, símbolos mitológicos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *