Home / Animais / Animais da Amazônia Em Extinção

Animais da Amazônia Em Extinção

O Brasil é o lar de uma das mais exclusivas fauna e flora do nosso planeta, incluindo muitas espécies ameaçadas de extinção. Segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), o Brasil possui 973 espécies ameaçadas de extinção: 452 animais e 521 plantas e fungos.

A Floresta Amazônica

Por causa de seu tamanho impressionante, o Brasil faz fronteira com muitos países, como Bolívia, Peru, Colômbia, Paraguai, Uruguai, Venezuela, etc. De fato, na América do Sul, apenas o Equador e o Chile não têm fronteiras comuns com o país-continente. Do outro lado da fronteira ocidental, o Brasil corre ao longo do Oceano Atlântico.

O país abriga 63% da maior floresta do mundo, a floresta amazônica, que abrange cerca de 6.000.000 km². É uma das maiores reservas de biodiversidade do nosso planeta, com um alto índice de endemismo. No entanto, o país não se limita a isso: existem outros locais importantes, como o Parque Nacional do Iguaçu, a Reserva da Mata Atlântica e, claro, o Pantanal, a maior área úmida do planeta mais forte do mundo. 000 km² que também transborda na Bolívia e no Paraguai.

É difícil falar sobre o Brasil sem mencionar a Amazônia, o maior rio do mundo. Atravessa o Brasil de leste a oeste, toma sua origem no Peru, nos Andes, e flui para o outro lado da América do Sul, no Atlântico. Sua fauna é extremamente rica e algumas espécies inóspitas são emblemáticas como sucuris ou piranhas, mas também animais mais felizes, como o golfinho da Amazônia ou as lontras gigantes da Amazônia.

Em termos de clima e vegetação, o Brasil é tão vasto que não se pode generalizar. No norte, o país é atravessado pelo equador, por isso é muito quente no verão e ameno no inverno. Cuidado, como o Brasil está no hemisfério sul, as estações do ano são invertidas em comparação com as da Europa, a estação seca é de julho a dezembro e a estação chuvosa de janeiro a junho.

A região da Amazônia é particularmente chuvosa, com umidade próxima a 100%. Em contraste, o Cerrado, no centro-oeste do Brasil, é um território composto de savanas que são usadas para reprodução. Mas também há montanhas e planaltos erodidos em solo brasileiro, especialmente no sudeste.

O Brasil é um importante país agrícola. É o maior exportador de açúcar, café e soja. Infelizmente, este desenvolvimento econômico é em detrimento do meio ambiente com desmatamento e monocultura muito importante.

Fauna Em Extinção na Floresta

Alguns animais já estão extintos na floresta amazônica. Mas ainda outros animais que podem desaparecer por completo na floresta amazônica e são mesmo muitos. Este acontecimento deplorável está intimamente relacionado aos problemas ecológicos que desestabilizam o ecossistema e infelizmente crescem a cada ano.

As principais causas deste desequilíbrio ambiental são a caça e a pesca, a poluição do solo, do ar e da água, as alterações climáticas, o tráfico ilegal de animais e a perda ou fragmentação de habitats. A atualização constante da lista de animais em extinção no Brasil é uma tarefa que tem de ser realizada pelo IBAMA (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis).

Entre os animais extintos ou criticamente ameaçados estão leopardus wiedii, trichechus inunguis, arapaima gigas, Ara chloropterus, ara ararauna, ramphastos vitellinus, amazona aestiva, guaruba guarouba, harpia harpyja, pteronura brasiliensis, panthera onca, puma concolor, cacajao calvus, ateles, sapajus, saguinus bicolor, myrmecophaga tridactyla, etc…

O Número Triplicou Assustadoramente

“O número faz você estremecer. Nossa vida selvagem está tão ameaçada que os números triplicaram” , assim declarou o então ministro do Meio Ambiente brasileiro ao apresentar o Livro Vermelho da Vida Selvagem Brasileira, um documento oficial que detalha as espécies ameaçadas. “Nenhuma árvore na floresta será cortada para produzir biocombustível durante o meu mandato”, prometeu o ministro, visando o desmatamento, uma das principais causas do desastre.

O ministro também denunciou as causas deste desastre ambiental, que ele atribuiu ao desmatamento devido a incêndios, a transformação de florestas nativas em culturas de soja ou pasto, mas também invasões selvagens da terra em parques, o tráfico de animais selvagens, pesticidas que afetam toda a cadeia alimentar e pesca também.

Tucano na Floresta Amazônica
Tucano na Floresta Amazônica

60% dessas espécies ameaçam desaparecer completamente da Mata Atlântica, que uma vez cobriu toda a costa do país e dos quais apenas 27% permanecem hoje. 57 espécies estão ameaçadas na Amazônia, 9,1% e 30 (4,7%) na área pantanosa do Pantanal. Destas 627 espécies, existem 69 mamíferos , 160 aves, 20 répteis , 16 anfíbios , 154 peixes e 208 invertebrados.

O censo anterior, em 1989, contava com menos de 220 espécies ameaçadas. Se, de 1989 até 2004, cerca de 80 animais puderam ser salvos e deixaram de estar em perigo, como o falcão real, mais de 400 outros animais apareceram na lista, em compensação.

Para entender melhor a magnitude desses números, basta dizer que o Brasil, com seus 8,2 milhões de km², tem uma Indonésia inteira com a maior biodiversidade do mundo, sendo lar, sozinho, de 10% dos mamíferos e 13% dos anfíbios. Há um total de 530 espécies de mamíferos, 1.800 aves, 680 répteis, 800 anfíbios e 3.000 peixes.

Pode ser Muito Tarde Para Alguns

A destruição de grandes áreas da Amazônia brasileira transformou dezenas de espécies raras em mortos-vivos, fadados a desaparecer, mesmo se o desmatamento fosse interrompido na região durante a noite, de acordo com um novo estudo. A derrubada de florestas no Brasil já causou vítimas, mas os animais perdidos até o momento na região da floresta tropical são apenas um quinto dos que desaparecerão lentamente à medida que o impacto total da perda de habitat cobrar seu preço.

Em partes do leste e sul da Amazônia, 30 anos de desflorestamento combinado reduziram territórios de vida e de reprodução viáveis ​​o suficiente para condenar 38 espécies à extinção regional nos próximos anos, incluindo 10 espécies de mamíferos, 20 de aves e oito de anfíbios. A remoção sistemática de árvores da Amazônia força a vida selvagem em áreas cada vez menores.

Embora poucas espécies sejam mortas diretamente nas clareiras da floresta, muitas enfrentam uma sentença de morte mais lenta à medida que suas taxas de reprodução diminuem e a competição por comida se torna mais intensa. Trabalhadores de campo da região chamaram a atenção para dezenas de criaturas que lutam para lidar com a destruição de habitats e outras ameaças ambientais.

Os macacos-aranha-de-cara-branca, que se alimentam de frutos no alto da copa das florestas, estão ameaçados em grande parte devido à expansão das terras agrícolas e à construção de estradas. A população de micos-cara-brasileiros caiu pela metade em 18 anos, ou três gerações, à medida que cidades, agricultura e pecuária foram empurradas para a floresta tropical.

A lontra gigante em extinção, encontrada nos rios e pântanos lentos da Amazônia, enfrenta a poluição da água causada pelo escoamento agrícola e pelas operações de mineração na área.

A Amazônia brasileira abriga 40% da floresta tropical do mundo e uma das regiões de maior biodiversidade do planeta. Cerca de 54% da área está sob proteção ambiental e, nos últimos cinco anos, controles mais rígidos e melhor cumprimento levaram as taxas de desmatamento a uma baixa histórica. A tendência para menos desmatamento pode não durar.

Sob pressão da crise financeira, o governo brasileiro propôs um programa de rápido desenvolvimento na Amazônia para alimentar a economia. A medida prevê a construção de mais de 20 usinas hidrelétricas na bacia amazônica e um amplo avanço na floresta tropical.

Veja também

Como Eliminar Escorpiões? Armadilhas Para Escorpiões

Habitantes de desertos, savanas ou florestas, às vezes até hospedeiros de nossas casas, símbolos mitológicos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *